No processo em que Suzy - a transsexual protagonista de uma reportagem do Fantástico, abraçada pelo médico Drauzio Varela - foi condenada por estuprar e estrangular um garoto de 9 anos, uma tia da transexual, em condição de testemunha, relatou outras monstruosidades cometidas por sua sobrinha.

“Fiquei sabendo que ele trabalhava na padaria e foi acusado de estar abusando de uma criança de três anos e os parentes da criança foram na minha casa atrás dele, querendo matar ele”, afirmou.

Ela disse ainda que Suzy, cujo nome de batismo é Rafael Tadeu de Oliveira dos Santos, tentou estuprar um outro sobrinho dela.

“Fiquei sabendo que ele foi passar férias na casa do irmão e tentou estuprar meu sobrinho de cinco anos, quatro a cinco anos. (…) Na escola era acusado de pular o muro da escola, ir no banheiro passar a mão em alguém, roubava os professores, de estupro (…).”

E acrescentou ainda que, quando adolescente, Suzy “foi assaltar, entrou no apartamento e a moça com uma criança novinha no colo se assustou e pulou a janela, e ele estava com a faca na mão”.

Leia mais: Trans abraçada por Drauzio Varella na Globo estuprou e matou menino de 9 anos 

Fonte: O Antagonista