Em audiência pública realizada na tarde desta segunda-feira (18) na Assembleia Legislativa, quando esteve em debate o Programa de Apoio ao Desenvolvimento Industrial do Rio Grande Norte (Proadi), o diretor técnico do Sebrae, João Hélio, destacou a importância do projeto, mas deixou claro que não basta ter um programa de incentivo fiscal. 

“O Estado precisa, além de incentivos fiscais, desenvolver um plano de desenvolvimento industrial. A indústria no Estado ainda é muito convencional e precisa se modernizar com foco em segmentos duradouros”. Argumentou João Hélio.

O secretário de desenvolvimento econômico do estado, Jaime Calado, destacou a importância do debate e garantiu que o PROADI vai atender também as micro e pequenas empresas. “ O desenvolvimento econômico do Estado é uma tarefa de toda a sociedade, portanto, estamos aqui para ouvir buscar a evolução do programa. A determinação do Governo é estender o PROADI para as micro e pequenas empresas, portanto, a partir deste ano elas serão atendidas e apesar das deficiências, estamos verificando o cumprimento dos contratos por parte das empresas. Até agora não encontramos nenhuma empresa com número de trabalhadores abaixo do previsto", declarou o secretário.