20191204164821fxwPEQ.jpeg

04/12/2019 16:44

'Não podemos trair a categoria', diz sindicato sobre nova Previdência de Fátima

Fotos: Divulgação

'Não podemos trair a categoria', diz sindicato sobre nova Previdência de Fátima

A presidente do Sindicato dos Servidores Públicos da Administração Direta do Rio Grande do Norte (SINSP-RN), Janeayre Souto, elencou os pontos da reforma da Previdência que não serão aceitos pelos servidores estaduais. Entre os principais estão a idade mínima para aposentadoria, taxação de inativos e pensionistas, aumento da alíquota previdenciária e o fim do abono de permanência dos trabalhadores.

“Isso nós não aceitamos. E o que mais nos revolta e nos causa indignação é que o Governo do Estado, além de não conceder reajuste, ainda propõe redução de salário com aumento da alíquota previdenciária”, disse a presidente do Sinsp-RN em entrevista ao Hora Extra da Notícia (91.9FM) nesta quarta-feira (04).

Segundo Janeayre, quem atualmente recebe no Rio Grande do Norte até R$ 5.834,00 e é aposentado ou pensionista não paga alíquota previdenciária. Com a proposta da governadora Fátima Bezerra (PT) que deverá ser encaminhada à Assembleia Legislativa aposentados e pensionistas que ganham entre um salário mínimo e R$ 5.834,00 serão taxados.

“O que justifica a gente ser contra a reforma previdenciária apresentada em plano federal e apoiar a proposta de reforma previdenciária aqui o Estado?”, questionou a sindicalista, que acrescentou: “Não podemos trair a nossa categoria, não podemos trair os serviços e servidores públicos, nós iremos cumprir com o papel, com a confiança que a categoria nos concedeu”.

A próxima reunião do Governo do Estado com o Fórum dos Servidores está marcada para sexta-feira (13), às 14h. Enquanto negocia com servidores os pontos da reforma da Previdência Estadual, a governadora Fátima Bezerra ainda tem que dar conta de três folhas de salários atrasados deixadas pelo seu antecessor Robinson Faria (PSD).

PUBLICIDADE