O juiz Ricardo Tinoco de Góes quebrou o sigilo bancário da empresa Brasil de Todos Comunicação Ltda e dos sócios Camilo Nóbrega Toscano e Roberto de Souza Campos Cosso. Foram eles que prestaram serviços à campanha da governadora Fátima Bezerra (PT) e do vice-governador Anterno Roberto (PCdoB).

A decisão foi publicada nesta sexta-feira (08) no Diário da Justiça Eletrônico e atende a pedido da Procuradoria Regional Eleitoral, que investiga suspeita de "captação e gasto ilítico de recursos eleitorais". A notícia é destaque na Tribuna do Norte deste domingo (10).

O magistrado diz em sua decisão que o julgamento da prestação de contas da campanha "é independente da ação por captação ou gasto ilícito de campanha, de modo que a aprovação ou desaprovação das contas não impede o candidato de ser punido, caso seja detectada infração".

A empresa Brasil de Todos Comunicação foi aberta em 21 de agosto de 2018, três dias antes da emissão do primeiro documento fiscal para a campanha de Fátima Bezerra no valor de R$ 350 mil. 

O Ministério Público Eleitoral apontou 11 irregularidades na prestação de contas da governadora.