Chegou o fim de ano, período mais esperado pelos comerciantes e lojistas. O Natal é a data mais lucrativa do comércio brasileiro e em tempos de pandemia, toda oportunidade de venda é válida. Para entender como o consumidor de Natal e Mossoró, as duas principais cidades do estado, o Departamento de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos da Fecomércio RN (DEES) realizou uma pesquisa entre os dias 20 de novembro e 1º de dezembro, entrevistando mais de 1100 pessoas para saber a intenção de compras no período natalino. Em Natal, 55,2% dos entrevistados pretendem efetuar compras de Natal, o número é quase 12 pontos percentuais menor que em 2019, quando 67,1% tinham pretensões de adquirir produtos visando a data. Já em Mossoró, 51,5% dos consumidores pretendem ir às compras, queda de 14,5 pontos percentuais em relação a 2019. Os presentes serão destinados, na grande maioria, a filhos, mães e cônjuges.  

 

Para aqueles que não pretendem presentear no Natal, a principal justificativa é a falta de dinheiro, o desemprego e outros utilizarão para pagar dívidas e contas.  Os consumidores que irão às lojas, estarão procurando por, principalmente roupas e brinquedos, no qual os índices foram muito próximos em Natal e em Mossoró. Na capital potiguar, segue o ranking dos produtos mais desejados: calçados (16,9%), perfumes e cosméticos (15,1%), eletrônicos (7,5%). Em Mossoró, são os perfumes/cosméticos (21,5%), calçados (19,2%), acessórios pessoais (6,5%). 

 

O período natalino apresenta um consumo maior por parte dos consumidores, onde eles têm a intenção de comprar mais um presente. É o que mostra a pesquisa do DEES/Fecomércio RN, em Natal verificou que a cada dez pessoas, seis (60,8% dos entrevistados) pretendem comprar até três produtos, e 38,9% almejam comprar quatro ou mais itens nas compras para a data. Em Mossoró, a pesquisa apontou que a maioria dos entrevistados pretende comprar no máximo três presentes, sendo que 27,6% dois itens, 22,2% três itens e 18,4% um item. Aqueles que pretendem comprar quatro ou mais somam 31,8% das intenções.

 

Dessa forma, o ticket médio do consumidor natalense nas compras será de R$ 316,27, um valor 1,8% maior que o registrado no ano passado (R$ 310,67). Já em Mossoró, o valor também teve um aumento, sendo de R$ 298,18 em 2020, contra R$ 287,88 em 2019 (aumento de 3,6%). O que irá ajudar o consumidor a decidir qual presente comprar, segundo os estudos, é o preço do produto, desejo da pessoa presenteada, qualidade do produto e descontos/promoção da loja. Porém, antes de efetuar a compra, mais de 70% dos consumidores irão fazer pesquisa de preço, em Natal e em Mossoró. 

 

Para pagar as compras, o cartão de crédito será usado por mais de 50% dos entrevistados. Quanto aos locais para comprar, os natalenses e mossoroenses divergem na escolha. Em Natal, os shoppings são a preferência de 53% dos consumidores para as compras de Natal. Em segundo lugar aparece o comércio de rua (27,7%), seguido das compras pela internet (16,6%), em sites ou aplicativos de lojas nacionais (67,2%) ou lojas locais (32,8%). Já em Mossoró, 50,2% dos entrevistados pretendem adquirir produtos em lojas do comércio de rua, 32,6% declarou que planeja consumir em lojas de shopping, e em terceiro lugar, está a internet, com 14,9% da preferência. O que irá definir o local de compra é o nível de preço e variedade de produtos, por exemplo.  

 

Celebrações e 13º 

Neste ano, quase 60% dos consumidores natalenses e mossoroenses afirmaram que pretendem comemorar a data em casa. Além disso, as pesquisas mostram que cerca de 15% manifestaram a intenção de viajar neste final de ano, e a maioria pretendem visitar destinos no próprio Rio Grande do Norte.  

 

Em Natal, 37,9% dos consumidores pretendem fazer uso do 13º salário para compras de final de ano. Outros destinos dessa remuneração devem ser o pagamento de dívidas (34,3%), poupar ou economizar (31,1%) e guardar para compromissos de janeiro (19,4%). Apenas 4,9% pretendem gastar nas férias. Em Mossoró, a renda extra será utilizada, principalmente, para quitação de dívidas, segundo 43,7% dos entrevistados. Cerca de 41,4% afirmaram que utilizarão para compras de natal.

 

Confira as pesquisas na íntegra em fecomerciorn.com.br/pesquisas