O ministro do TCU (Tribunal de Contas da União) Bruno Dantas afirma que financiamentos no exterior concedidos pelo BNDES estão na mira da fiscalização do tribunal e que fatos já apurados indicam que pode ter havido "uma certa farra" com o dinheiro do banco estatal.

Segundo o ministro, o tribunal identificou irregularidades na concessão de empréstimos e no recebimento das garantias do financiamento. Esse caso ainda está sob apuração no TCU, sob a relatoria do ministro Augusto Sherman.

"Os levantamentos preliminares que nós temos identificado são motivo de grande preocupação", disse Bruno Dantas, em entrevista ao UOL e à Folha, em Brasília.

No ano passado, uma auditoria apontou que o BNDES pagou o dobro do valor necessário para financiar obras de rodovias no exterior que foram tocadas por empresas investigadas pela Operação Lava Jato.

Os contratos foram firmados entre 2006 e 2013, nas gestões dos ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Dilma Rousseff (PT). Os dirigentes do banco à época afirmam que as operações seguiram "estritamente a legislação pertinente".

O BNDES atuou no financiamento de empresas brasileiras no exterior em diversas áreas, de rodovias a hidrelétricas e portos. "Esse assunto está entregue a um ministro que é famoso por ser um dos mais duros do tribunal. Certamente nós teremos uma avaliação bastante rigorosa", afirma Dantas.

Com informações de UOL.