Ketellen Umbelino de Oliveira Gomes, a menina de 5 anos morta por bala perdida em Realengo, Zona Oeste do Rio, nesta terça-feira (12), chegou a confortar a mãe na hora do disparo.

"Mesmo caída no chão, ela dizia: ''Mãe, não chora não, mãe'", lembrou a tia-avó Daise da Costa.

Ketellen estava indo para a escola com a mãe, de bicicleta, quando três homens armados e encapuzados saíram de um carro, atirando, na Praça da Cohab.

O alvo dos atiradores era Davi Gabriel Martins do Nascimento, de 17 anos -- que também morreu. A Delegacia de Homicídios da Capital investiga a hipótese de milicianos terem tentado atingir Davi, acertando Ketellen.

“A Jessica [mãe] ficou desesperada quando viu a menina caída no chão com a perna ensaguentada", contou Daise.

A mãe de Ketellen não se feriu e levou a filha para a UPA do Jardim Novo, em Realengo. No fim da tarde, ela foi transferida para o Hospital Municipal Albert Schweitzer, onde foi operada.

Depois da cirurgia, o quadro se agravou, e a menina morreu no fim da noite.

O governador do Rio, Wilson Witzel, postou um tweet nesta quarta lamentando a morte de Ketellen. "Lamento a morte da menina Ketellen, em Realengo, vítima de tiroteio entre bandidos. Determinei à Polícia Civil a apuração rigorosa desse crime e dos outros que atingiram seis crianças neste ano", escreveu o governador.

Com informações do G1.