Quem esteve presente na reunião desta sexta-feira (11) entre representantes de prefeitos do Rio Grande do Norte e a governadora Fátima Bezerra (PT), quando foi tratado o futuro do Proedi - Programa de Estímulo à Indústria -, eram os representantes da Federação das Indústrias do RN (Fiern), João Lima (Coteminas) e Jairo Amorim (Grupo Guararapes. Ambos defenderam de forma veemente o projeto e falaram do risco que o estado corria com a possibilidade de extinção do programa.

Jairo Amorim foi além, e disse que a Guararapes, gigante do setor têxtil que controla as lojas Riachuelo, teria que fechar as portas e ir para outro estado com a perda dos incentivos fiscais. “Nós estamos abertos a trabalhar pela interiorização da indústria, através das oficinas de costura [via programa Pró-Sertão], que têm gerado muitos empregos nas cidades do interior”, disse ele.