A França será o destino e agora ainda mais forte por um sonho de ser jogador de futebol, que começa a se tornar realidade para uma dupla de garotos do Rio Grande do Norte: o goleiro Erick Silva (12) e o atacante Wesley Galvão (11). Eles participaram da Seletiva da PSG Academy Natal, no último dia 9, na Arena das Dunas, onde participaram 600 crianças e adolescentes entre 4 a 19 anos. Os dois meninos mostraram um talento a mais em campo e, sob os olhares atentos dos coordenadores e observadores técnicos da escola de futebol do Paris Saint-Germain em Natal, irão integrar a seleção nacional das categorias de base do clube, em Paris.

Erick Silva será o goleiro da equipe sub 12, enquanto o atacante Wesley Galvão foi escolhido para o setor ofensivo da equipe sub 11. Os meninos passarão por treinamentos com outros garotos de todo o país, no Rio de Janeiro, antes de embarcar para a França, em maio, para a disputa da PSG Academy Cup, com a presença de seleções de outros 13 países.

Eles fazem parte do projeto da escola oficial PSG Academy Natal, que começou suas atividades na capital potiguar no dia 16 de fevereiro, na Rua Caiapós, S/N, Pitimbu, em frente ao Vita Residencial Club, com turmas ainda abertas em algumas faixas etárias para o teste de nivelamento.

Ginga brasileira

O atacante Wesley Galvão, de 11 anos, aluno do colégio Salesiano São José, é fã do atacante Neymar. Como o craque brasileiro, também gosta de jogadas mais ousadas em campo, como dribles e arrancadas, arte do futebol verde e amarelo, e que chamou a atenção durante a Seletiva da PSG Academy em Natal. O garoto espera repetir os dribles como seu ídolo no futebol.

“Foi muito legal participar da Seletiva em Natal, porque eu me diverti muito, driblei, joguei direitinho e fiz muitos gols. Quando estou jogando, eu me inspiro em Neymar, porque ele faz isso (driblar) e acho muito legal. Eu também faço isso em campo e consigo boas jogadas. Quando estou jogando com meus amigos no colégio, eu gosto de fazer os elásticos na quadra”, conta Wesley.

O pai de Wesley, o servidor público Irapõa Nóbrega conta que ainda está surpreso com a convocação do filho para a competição na França e revela a emoção da toda a família com a conquista do caçula da casa.

“Foi tudo muito rápido e muito surpreendente. Nós estávamos fazendo o teste de nivelamento, há pouco mais de duas semanas, e recebemos nesta semana essa notícia que ele vai a Paris. É tudo muito rápido e, na verdade, a ficha ainda não caiu. Mas, vamos fazer o possível para estarmos todos lá”, disse Irapoã.

Por conta da convocação para a seleção nacional da PSG Academy, a programação dos estudos de Wesley será adaptada. No entanto, Irapõa ressalta que o garoto contará com um reforço nas aulas durante o torneio internacional.

“Nós sempre pregamos na nossa casa que, independentemente de ser jogador ou não, ele vai continuar estudando. O planejamento das atividades dele será no meses de março e abril, com um período de treinos no Rio de Janeiro. Estamos organizando as nossas atividades profissionais para acompanhá-lo, porque independentemente de qualquer coisa, ele é uma criança e precisa estudar também”, contou.

Tal pai, tal filho

Aos 12 anos, o jovem Erick Silva, aluno do colégio Marista de Natal, desponta com boas atuações como goleiro. O menino já realizou testes em outros clubes, mas nunca havia sonhado em vestir a camisa do Paris Saint-Germain. Inspirado no pai, Seu Edson, que também foi goleiro, mas não chegou a atuar profissionalmente, ele garante que se encontrou na função.

“Não faz nem dois anos que eu me tornei goleiro, porque eu jogava como zagueiro. Nessa época, eu havia machucado minha mão. Mas, meu sonho era ser goleiro e com muita dedicação e muitos treinos, fui gostando disso. Agora, estou aqui. A inspiração para isso é o no meu pai, que foi goleiro não profissional, e me ensina muitas coisas”, revela.

Durante a seletiva em Natal, Erick conseguiu realizar um sonho: pisar no gramado da Arena das Dunas. O menino sempre vai ao jogos acompanhado do pai, mas queria ter a sensação de atuar no campo por onde passaram estrelas de seleções mundiais, como o atacante uruguaio Edinson Cavani, que esteve em Natal em 2014 e hoje veste a camisa do PSG.

“Foi uma surpresa inesperada, porque nem eu esperava passar na Seletiva. Eu fui para me divertir, porque era minha primeira vez no gramado da Arena das Dunas. No meio de todos os goleiros dos outros campos, eu me destaquei e deu nisso, eu vou para Paris”, comemorou.