Chefe da Casa Civil durante a gestão Robinson Faria, a advogada Tatiana Mendes Cunha está movendo ação na Justiça contra o Governo de Fátima Bezerra. O motivo? O não recebimento de salários atrasados. Tatiana sustenta que a quebra da ordem cronológica empregada pela atual gestão para a realização dos pagamentos foi o estopim para que a ação fosse movida.

“Promovi uma ação judicial para receber a remuneração que me é devida, pelo trabalho que desenvolvi como Secretária-Chefe do Gabinete Civil do Governo do Estado. O fato de receber com atraso é compreensível diante da crise financeira que o Estado enfrenta. Foi a quebra da ordem cronológica que me motivou. Porque o salário dos atuais Secretários deve preterir os salários dos auxiliares do Governo passado?”, indagou via Twitter.

A advogada diz ainda que “o  Governo não é personalíssimo. Não se pode escolher a quem pagar, apenas pelo critério temporal”. E complementou: “Sabia que a ação promovida teria enorme repercussão. Não tenho receio de me expor quando acho que a luta é justa. E a justiça não está apenas em receber salário atrasado, mas em receber antes de quem trabalhou depois, ou de quem sequer trabalhou”.