Henri Castelli se emocionou e desabafou sobre seu processo de recuperação após a agressão que sofreu, dois dias antes do Revéillon, no Alagoas.

"Foram cinco segundos, foi tudo muito rápido. Eu tô fazendo terapia para tentar me acalmar. Quando encosto no travesseiro, parece que estou tomando soco. Tem risco de ter sequelas. Tenta imaginar acordar, olhar no espelho e ver sua boca torta. Quero voltar a trabalhar e que meu rosto volte a ficar normal". disse Henri Castelli, em entrevista ao "Fantástico".

O ator teve lesões graves na mandíbula e precisou passar por uma cirurgia. Na matéria exibida na Globo, Henri diz não se lembrar do que aconteceu antes que começasse a ser agredido, mas Lucas Dória, advogado que representa os empresários Guilherme Aciolly e Bernardo Malta, defende que o ator incitou a confusão.

"Nunca jamais existiu alguém com intenção de machucar um ator. Ele tentou dar um soco e Guilherme, para se defender, revidou. O Henri estava alterado, não sei se ele bebeu", disse Lucas.

Durante a entrevista, o ator negou que estivesse bêbado e ainda mostrou os hematomas que ficaram em seu peito. O crime de lesão corporal grave prevê pena de 1 até 5 anos de reclusão.

"Eu sou pai de família, pai de dois filhos. Ainda estou com o peito roxo. Só me lembro de levar socos e chutes. Uma pessoa no chão, caída, é motivo para alguém continuar chutando sua cara? Não fiz nada para que essa selvageria acontecesse comigo. Não tenho raiva, eu perdoo. O resto, fica com a justiça", disse Henri Castelli.

Com informações de UOL