Deu na Tribuna do Norte. As apreensões de 3,2 toneladas de cocaína pela Polícia Federal e Receita Federal, em apenas 48 horas, trouxeram efeitos negativos para a economia do Rio Grande do Norte. Segundo o jornal, a única empresa que transporta produtos do Estado para a Europa, a francesa CMA CGM, suspendeu as operações por, pelo menos, o mês de março. 

A informação foi confirmada pelo diretor do Comitê Executivo de Fruticultura do RN (COEX), Luiz Roberto Barcelos, e pelo presidente do Sindicato das empresas de Reciclagem, Roberto Serquiz.

As empresas foram informadas da suspensão diretamente pela transportadora. O Porto de Natal divulgou nota afirmando que não havia recebido nenhum comunicado de suspensão de atividades. Pelo período em que as atividades estiverem paralisadas, os fruticultores precisarão utilizar o porto de Mucuripe, no Ceará.

Para combater o tráfico de drogas, a CMA CGM estaria exigindo a instalação de um scanner para contêineres no Porto de Natal, equipamento que custaria cerca de R$ 11 milhões.