17/09/2019 13:30

Apenas 3% do lixo de Natal é reciclado, diz gestor da área de coleta seletiva

Apenas 3% do lixo de Natal é reciclado, diz gestor da área de coleta seletiva

Uma audiência pública proposta pelo vereador Dickson Júnior (PSDB), debateu na Câmara Municipal de Natal, nesta terça-feira (17), medidas para tratamento e destinação final do lixo produzido na capital. A discussão acontece dentro da semana do Dia Mundial da Limpeza, a ser realizado no próximo sábado (21).

“Trouxemos esse assunto para explorar, dentro da realidade local, os exemplos que acontecem em todo mundo. Se não empreendermos projetos sustentáveis, dificilmente teremos resultados permanentes e sustentáveis”, disse o propositor da audiência, relembrando leis já aprovadas pela Casa neste sentido, entre elas, a Lei 6.663/17, de autoria do vereador Raniere Barbosa (Avante). “É uma lei que trata da destinação dos resíduos sólidos para que haja o compartilhamento de responsabilidades entre o cidadão com o Município, punindo e responsabilizando quem não dá o devido destino aos resíduos”, explica Raniere.

A regulamentação da lei de autoria de Raniere Barbosa está nos planos da Companhia de Serviços Urbanos de Natal (Urbana).  Segundo o diretor-presidente da companhia, Jonny Costa, Natal produz mais de 700 toneladas de lixo por dia e custa cerca de R$ 7 milhões por mês para coletá-lo. A intenção da Urbana é inserir nas licitações, cujos processos iniciam ainda neste ano, a modalidade de coleta seletiva e de processamento do lixo. “Com a nova licitação, queremos expandir a coleta seletiva da cidade dando à empresa vencedora a responsabilidade de levar a coleta seletiva para os quatro cantos da cidade. Com isso, ao invés de gastar para coletar e dar uma destinação final, poderemos gerar receita com o lixo”, anunciou Jonny Costa. 

Apenas 3% do lixo de Natal é reciclado. Além da questão ambiental e paisagística, aumentar esse percentual deve gerar renda e contribuir com a economia da cidade, mas necessita de iniciativa do poder público. “Já existe uma lei de separação do lixo nos condomínios, mas não funciona porque não tem quem recolha o lixo separado. Falta gestão neste sentido”, destaca o empresário da área de coleta seletiva, Jurandir Nunes.

Para mobilizar a população em torno desta temática, Natal participará, pela segunda vez, do mutirão do Dia Mundial da Limpeza, que acontecerá simultaneamente em 158 países. A voluntária do movimento, Ana Karla de Souza, diz que se trata de uma ação de visibilidade para que se dê um pontapé na execução de medidas que resolvam a problemática do lixo na cidade. “Entendemos como uma ação, uma contribuição que tem a educação com um dos pilares para as pessoas entenderem sua responsabilidade. Sabemos que esta ação precisa ser complementada por todos os órgãos para dar continuidade a medidas eficazes”, destacou. Na ação, voluntários recolherão lixo em vários pontos da cidade. Os vereadores Sueldo Medeiros (PHS) e Preto Aquino (PATRI) também participaram da audiência.
 

PUBLICIDADE

MAIS ACESSADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS