12/08/2019 14:52

Torcedores do Botafogo-PB acusam PMRN de agressão e prestam queixa após jogo

Fotos: Reprodução/TV Cabo Branco

Torcedores do Botafogo-PB acusam PMRN de agressão e prestam queixa após jogo

A Polícia Militar do Rio Grande do Norte está sendo acusada por torcedores do Botafogo da Paraíba de repressão policial durante a partida entre o time Paraibano contra o Globo, de Ceará-Mirim, no estádio Barretão, no último sábado (10). De acordo com informações do G1 PB, torcedores registraram queixa na Central de Polícia de João Pessoa denunciando agressões por parte dos PMs do RN antes da partida do Campeonato Brasileiro da Série C. Eles alegaram que não tinham envolvimento com a tentativa de entrar sem pagar no Barretão, mas mesmo assim sofreram agressões da polícia.

Um torcedor do Botafogo-PB morreu no Hospital Percílio Alves, em Ceará-Mirim, após, segundo informações da família, ter sido espancado por policiais militares do Rio Grande do Norte. Parentes afirmam que Eduardo Feliciano Justino da Silva, de 26 anos, tentou pular o muro do estádio para assistir ao jogo sem pagar, mas foi detido e espancado pela Polícia Militar.

Sobre a morte do torcedor a PM afirma que deverá se pronunciar oficialmente sobre o caso após a investigação que será feita pela Polícia Civil.

Conforme o boletim registrado na Polícia Civil da Paraíba, o torcedor Ricardo da Costa Rodrigues informou às autoridades que foi retirado do estádio Barretão pela PM do Rio Grande do Norte, juntamente com sua companheira, mesmo tendo pagado ingresso. Ele relatou ter sido agredido com chutes e cacetadas, sendo obrigado a ficar o jogo inteiro dentro do carro da PM, onde seguiu sofrendo agressões físicas.

Ricardo só foi liberado após o término da partida, juntamente com outros torcedores detidos. No Boletim de Ocorrência consta que o torcedor apresentava marcas de espancamento nas costas, olho, cabeça e braços.

Outro torcedor que registrou queixa foi Douglas Pereira de Araújo. Ele informou que foi detido pela PM durante a repressão aos torcedores que invadiram o estádio Barretão após pular o muro. O torcedor também passou por exames de corpo de delito.

PUBLICIDADE

MAIS ACESSADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS