O governo e o Congresso Nacional chegaram a um acordo para destravar o Orçamento de 2021, diz o jornal O Globo. Os R$ 16,5 bilhões em emendas parlamentares que haviam sido estabelecidos antes da votação da proposta devem ser mantidos.

A ideia é que o presidente Jair Bolsonaro sancione o texto com vetos parciais até a quinta-feira (22) e envie ao Congresso um projeto para recompor os recursos indicados pelos parlamentares, além de R$ 20 bilhões em gastos obrigatórios.

A manutenção dos 16,5 bilhões vinha sendo defendida pelo presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira.

Para que a negociação seja finalizada, será necessária a aprovação, ainda nesta semana, de uma proposta para alterar a Lei de Diretrizes Orçamentárias deste ano.

Fonte: O Antagonista