Após ser chamado de "canalha" pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) durante discurso no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo, na tarde de hoje, o ex-juiz Sergio Moro, ministro da Justiça do governo Jair Bolsonaro, usou o Twitter para rebater as críticas do petista. Moro afirmou que "algumas pessoas só merecem ser ignoradas".

“Aos que me pedem respostas a ofensas, esclareço: não respondo a criminosos, presos ou soltos. Algumas pessoas só merecem ser ignoradas”, escreveu o ministro de Bolsonaro.

No discurso, Lula disse que aceitou ser preso para provar "Moro não era juiz, era um canalha".

"Eu tomei a decisão de ir lá para a PF. Eu poderia ter ido a uma embaixada, a outro país, mas eu tomei a decisão de ir lá porque eu preciso provar que o juiz Moro não era juiz, era um canalha que estava me julgando", disparou.