Daqui a dez dias, em 4 de outubro, o limite de R$ 1 mil para transferências noturnas (entre 20h e 6h) do sistema de pagamento instantâneo (Pix) entra em vigor. O limite vale, ainda, para transferências do tipo TED e DOC.

A decisão foi anunciada em comunicado do Banco Central do Brasil (Bacen) na quinta-feira (23). Todas as instituições financeiras cadastradas no órgão, de bancos a operadoras de pagamento, são afetadas pela medida.

O limite pode ser alterado a pedido do cliente, desde que formalizado nos canais de atendimento eletrônico do banco. “Porém a instituição deve estabelecer prazo mínimo de 24 horas para a efetivação do aumento”, diz o documento. Os pedidos levarão em conta a “compatibilidade com o perfil de risco do cliente e com o regulamento ou instrumento que discipline o funcionamento do arranjo de pagamento referente à transação de pagamento”.

A criação da medida havia sido anunciada pela entidade em 27 de agosto. O objetivo é impedir fraudes e crimes que usam a solução, como o sequestro relâmpago. Esse tipo de ação aumentou 39,1% entre novembro de 2020 e agosto de 2021, de acordo com Secretaria de Segurança Pública (SSP) de São Paulo.

Fonte: Canaltech