Autoridades em Nova Delhi ordenaram que um hotel de luxo fosse transformado em um centro de saúde para tratamento da covid-19 para uso exclusivo de juízes do tribunal superior e seus familiares, causando indignação em uma cidade onde faltam leitos hospitalares e que está economizando oxigênio medicinal.

Em nota emitida ontem segunda-feira (27), o governo local afirmou que havia recebido um pedido do Supremo Tribunal de Delhi devido ao rápido aumento de infecções e que havia reservado 100 quartos no Hotel Ashoka para o alto escalão do judiciário.

Segundo o advogado e porta-voz do principal partido da oposição no Congresso, Jaiveer Shergill, a decisão do governo foi contra o direito à igualdade consagrado na Constituição indiana e que o próprio tribunal deve rejeitar o tratamento especial.

"Por causa da justiça, integridade e fé no sistema judicial, a Suprema Corte de Delhi deve anular a ordem", disse. Não houve resposta do Tribunal Superior de Delhi ou do governo do estado de Delhi.

A capital da Índia é uma das cidades mais afetadas na explosiva segunda onda de covid-19 do país. Os hospitais estão recusando pacientes porque não há leitos ou oxigênio para suficiente. A cidade está com uma média uma morte a cada quatro minutos. Os juízes não foram listados como trabalhadores da linha de frente e a maioria dos tribunais está operando de forma virtual.

Fonte: CNN