Uma nova leva de mensagens foi divulgada nesta sexta-feira (14) pelo site The Intercept Brasil, envolvendo o ex-juiz Sérgio Moro e os procuradores da Lava Jato. As conversas revelam que o atual ministro sugeriu ao Ministério Público Federal (MPF) a publicação de uma nota contra o que chamou de "showzinho" do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e de sua defesa durante e após seu interrogatório relativo ao caso do tríplex de Guarujá (SP).

As mensagens datam do dia 10 de maio de 2017, quando Lula prestou depoimento em Curitiba para esclarecimentos sobre a ação penal. Após o interrogatório, os advogados do petista concederam entrevista coletiva, e o próprio ex-presidente participou de um ato na capital paranaense, em que declarou que se candidataria à Presidência em 2018.

As mensagens vazadas indicam que Moro orientou e fez sugestões ao MPF. Naquele dia, Moro questionou, segundo o The Intercept, o procurador Carlos Fernando dos Santos Lima: "O que achou [do interrogatório]?". O procurador então responde que "ficou muito bom. Ele [Lula] começou polarizando conosco, o que me deixou tranquilo."

Um minuto depois, Moro sugere ao procurador "editar uma nota esclarecendo as contradições do depoimento [de Lula] com o resto das provas ou com o depoimento anterior dele. Por que a defesa já fez o showzinho dela."