O pintor Ivo Maia morreu na madrugada desta segunda-feira (13) devido a complicações causadas pela Covid-19. Ele estava hospitalizado há 15 dias e chegou até a sofrer uma parada cardíaca. Natural de Catolé do Rocha, na Paraíba, construiu sua vida em Ceará-Mirim. 

Ivo chegou a participar de 183 exposições, das quais 120 coletivas e 63 individuais. Lugares como Estocolmo, Suécia, Portugal e Chile têm telas assinadas por ele. 

A Fundação José Augusto emitiu uma nota de pesar. Confira abaixo.

NOTA DE PESAR
A Fundação José Augusto recebe com imensa tristeza a notícia de falecimento, ocorrido na madrugada desta segunda-feira (13), do artista plástico, poeta, ator e militante ambiental Ivo Maia, vítima da Covid 19. Natural de Catolé do Rocha- PB e radicado há muitos anos no município de Ceará-Mirim, desenvolveu sua arte com o olhar voltado para temas como a natureza e a espiritualidade. Reconhecido pelo talento, Ivo expôs seus trabalhos pelo Brasil e em países como Suécia, Portugal e Chile.
A direção da Fundação José Augusto expressa seu profundo pesar à família do artista.