Brasil caiu uma posição no ranking de desenvolvimento humano das Nações Unidas, que mede o bem-estar da população considerando indicadores de saúde, escolaridade e renda. Segundo dados divulgados pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento ( Pnud ), o país passou da 78ª posição em 2017 para a 79ª no ano passado.

Já quando se observa o período de 2013 a 2018, o Brasil perdeu três posições no ranking. O principal fator por trás disso é a estagnação na escolaridade . Além disso, quando a nota é ajustada pela desigualdade , o Brasil cai 23 posições.

O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) brasileiro é de 0,761, um leve aumento em relação ao resultado anterior, de 0,760. Pelo critério da ONU, quanto mais perto de 1, maior é o desenvolvimento humano. A evolução de 0,001 foi a pior registrada nos últimos anos. O Pnud não apresentou, porém, a série histórica completa.

O indicador de educação, no entanto, está estagnado. O período esperado para que as pessoas fiquem na escola está parado em 15,4 anos desde 2016. A média de anos de estudo foi de 7,8 anos, mesmo patamar de 2017.

O relatório apresenta o IDH de 2018 para 189 países e territórios. O número é calculado com base em indicadores de saúde, educação e renda. A Noruega lidera o ranking, com 0,954, seguida por Suíça, Irlanda e Alemanha. O mais mal colocado continua sendo o Níger, com 0,377.