A valorização dos arraiás, quadrilhas juninas e seus agentes dentro das políticas públicas municipais, foram debatidas em audiência pública na noite desta quinta-feira(16) na Câmara de Parnamirim. A ação foi de propositura do mandato da vereadora Kátia Pires(PTC) e reuniu diversos representantes do segmento e do poder público. 

A vereadora Kátia Pires coordenou a discussão. Ela destacou a importância de discutir a temática junto aos representantes do segmento. “Antes de tudo, é importante ressaltarmos a dedicação e o amor que todos vocês que aqui estão, tem pela nossa cultura. Então, este é o momento para debatermos e construirmos soluções que venham somar para propormos as melhorias que todos necessitam”, disse. 

Durante mais de três horas de audiência, os convidados debateram diversos temas, entre os quais a necessidade de mais apoio do poder público para a fomentação dos arraiás e quadrilhas com custeio de transportes, alimentação, além da disponibilização de locais para ensaios, disponibilização de um calendário junino e mais investimentos. 

“Pra se ter uma ideia, os nossos componentes estão vendendo água nos semáforos para juntar dinheiro e assim podermos comprar material para confeccionarmos nossos figurinos. Do jeito que está não pode ficar. Necessitamos muito de apoios”, afirma o coreógrafo da quadrilha ‘Movimenta São João’, Miguel Júnior. 

O presidente da Fundação Parnamirim de Cultura, Haroldo Gomes, fez um balanço das ações da pasta. Ele falou que já existe no município um roteiro junino. “É importante ressaltar que na Gestão Pública não se faz nada fora da lei. Nós já dispomos de um circuito junino, onde as quadrilhas são classificadas por meio de edital. No caso dos arraiás, nós não podemos financiar, então cedemos a estrutura, que também perpassam pelo edital”, explicou. 

Ao final da audiência, foram propostas algumas pautas, como a liberação das escolas municipais para os ensaios, disponibilização de ônibus para transportarem as quadrilhas, além de formas de financiamentos. 

A audiência também contou com a participação das vereadoras Ana Michele e professora Nilda.