Exercícios físicos trazem uma série de benefícios ao corpo e tornaram-se aliadas no tratamento daqueles que sofrem de doenças crônicas como hipertensão, cardiopatia, diabetes, entre outras.

 

Uma pesquisa publicada pela UFRJ estabeleceu uma relação entre a irisina, hormônio produzido pelo corpo durante exercício físico, e um provável tratamento para a perda de memória ocasionada pelo Alzheimer, por exemplo. Além disso, também ajuda na melhora de alguns desempenhos fisiológicos.

 

“O exercício físico regular é, provavelmente, a intervenção no estilo de vida com o efeito de regulação mais profundo em centenas de genes envolvidos na manutenção e homeostase dos tecidos com efeitos benéficos em todas as idades. É a verdadeira ‘polipílula’”, ressaltou o coordenador do curso de Educação Física da Faculdade UNINASSAU Natal, Pedro Agrícola.