Já se passaram mais de 40 dias do início das aulas na rede municipal de ensino de Natal, mas Piero Oliveira (8 anos), um aluno autista não verbal, ainda não conseguiu ser atendido pela comunidade escolar. Ele está sem frequentar a escola desde o início das aulas, no dia 14 de março. Sua mãe, Priscila Oliveira, que é conselheira tutelar, diz que o motivo é a falta de um professor auxiliar para acompanhar seu filho em sala de aula.

Priscila matriculou Piero em Outubro do ano passado apresentando à Secretaria de Educação de Natal um laudo médico, conforme solicitado, atestando a condição de Piero. A vaga foi efetivada em novembro do ano passado e no último dia 14 de março, quando a comunidade escolar deveria estar preparada para receber Piero, seus pais tiveram uma surpresa.

“No dia 14 nós comparecemos à escola, as aulas, de fato, começaram, o quadro de professores estava formado, só que a escola não tinha um professor auxiliar, como rege a lei, para acompanhá-lo, e isso inviabiliza a participação dele na comunidade escolar”, disse Priscila nesta quarta-feira (24) em entrevista ao Hora Extra da Notícia (91.9 FM).

A escola em questão é a Josefa Botelho, de responsabilidade da Prefeitura do Natal, e fica localizada na Vila de Ponta Negra. Desde o início das aulas Priscila vai à escola semanalmente ou faz contato telefônico com a diretora para saber alguma previsão da chegada do professor auxiliar. Ela diz que a promessa é sempre que o problema vai ser resolvido na semana seguinte, mas são só promessas.

Enquanto a falta do profissional não é solucionada na escola Josefa Botelho, Priscila conta com a ajuda de familiares para ficarem com Piero, isso quando ela não leva-o para o seu trabalho. “Estamos violando o direito dele, a garantia, aos 8 anos de idade, de estar na sala de aula convivendo com outras crianças, aprendendo e se desenvolvendo”, lamenta Priscila.

O que diz a secretaria de educação

Por meio de nota, a Secretaria de Educação de Natal informou que o setor de Recursos Humanos da pasta “já tem estagiário (para colaborar com o professor efetivo em sala de aula) previsto para a Escola Municipal Josefa Botelho (Vila de Ponta Negra), mas o mesmo só começará a trabalhar após a assinatura do contrato pela própria instituição de ensino, o que deve acontecer nos próximos dias”.