Turismo & Negócios

10/01/2020 11:40

No Uruguai o jazz é muito mais que improvisação

 

 

O estado de Soriano, mais precisamente a cidade de Mercedes, está se preparando para receber os melhores músicos de jazz e oferecer ao público do Uruguai e da região um show único: o 13º Encontro Internacional de Músicos de “Jazz a la Calle”, realizado de sábado 11 a domingo, 19 de janeiro, com a participação de renomados artistas.

 

O jazz é improvisação, mas em Mercedes nada é improvisado para “Jazz a la Calle”, que por nove dias consecutivos apresentará o 13º Encontro Internacional de Músicos de Rua. O movimento cultural contará com a presença de sete países, mais de 20 bandas convidadas e cerca de 180 músicos no palco.

 

Cabe destacar que a seleção desses artistas feita por 11 curadores internacionais, foi realizada entre mais de 220 bandas - cerca de 1.200 músicos - que se inscreveram para participar deste evento internacional - artistas do Brasil, Argentina, Chile, Paraguai, Estados Unidos, França e Uruguai - em que, além da música, todas as noites oferecem um local de encontro com gastronomia, artesanato e arte, transformando a Manzana 20 em um verdadeiro centro cultural e recreativo.

 

O Movimento Cultural Jazz na Rua tornou-se um espaço de referência para músicos, portanto os laboratórios que ocorrem durante o festival são um grande diferencial do encontro. Serão 23 oficinas no total, tanto para músicos quanto para o público em geral, com entrada livre e gratuita.

 

O cenário principal será ao ar livre, com vista para o Rio Negro, em frente ao porto de Mercedes (se chover, o palco muda para o Teatro 28 de fevereiro, no centro da cidade).

Outra característica do evento é o clima informal de festival de rua, que deixa tudo muito mais agradável, um espaço de socialização gerou-se espontaneamente e dão ao acontecimento o espírito de Movimento Cultural de Jazz na Rua.

 

Para mais informações entre aqui https://www.jazzalacalle.com.uy/index.html#

 

10/01/2020 11:39

Conheça o Brasil com o Turismo Social do Sesc


 


Ministério do Turismo reconhece atividade do Sesc que desenvolve o turismo brasileiro de forma inclusiva e acessível


A segunda edição do Prêmio Nacional do Turismo certificou o Sesc Pantanal como ‘Iniciativa de Destaque’, dentro da categoria Aproveitamento do Patrimônio Natural. Há mais de 20 anos, o Sesc desenvolve no Pantanal de Mato Grosso o projeto de conservação, que une turismo ecológico, educação ambiental e desenvolvimento social. Outros dois projetos da instituição foram premiados: a iniciativa ‘Roteiros turísticos de base comunitária’, do Sesc em Roraima, conquistou o 2º lugar na categoria Turismo de Base, e o projeto ‘Férias Imperdíveis’ do Sesc no Rio Grande do Sul, ficou em 3º lugar na categoria Turismo Social.

Pioneiro no Turismo Social, o Sesc proporciona a oportunidade de viajar a custos acessíveis, conhecer o país, valorizar os aspectos culturais e sociais das diversas regiões brasileiras, ao mesmo tempo em que oferece bem-estar e qualidade de vida ao turista. Seguindo o mesmo conceito, o ‘Roteiros turísticos de base comunitária’´´ valoriza a história, os saberes e identidades locais e o ‘Férias Imperdíveis’, conquistou os gaúchos com viagens especiais de férias.

Todos os anos, milhares de brasileiros participam de viagens, excursões e passeios para descobrir a cultura das mais variadas regiões do País, com roteiros temáticos, que contribuem para o desenvolvimento da região. Em Rondônia, por exemplo, o roteiro passa pela Transamazônica. No Rio, um tour pela calçada musical de Vila Isabel traz à tona clássicos da música brasileira e histórias de Noel Rosa. O projeto também já realizou passeios pelo Rio Amazonas; caminhadas culturais na comunidade pesqueira da Ilha de Deus, em Pernambuco; expedições às paisagens do Jalapão, entre outros.

‘O Turismo Social busca, principalmente, ampliar o acesso às viagens de lazer para mais pessoas, isto é, fazer com que mais pessoas viajem pelo Brasil. Por isso, ele é essencialmente doméstico, e se posiciona como um importante vetor de crescimento econômico e desenvolvimento social no país, se realizado a partir de valores fundamentais como ética, reciprocidade e sustentabilidade. O Sesc, há mais de 70 anos, é o principal promotor desta forma de turismo no Brasil e os prêmios que nos foram dados vêm corroborar e materializar este fato. Esperamos que isso inspire outras instituições e empresários para que o brasileiro esteja, cada vez em maior número, inserido no mercado interno de viagens independentemente de classe social’, analisa Alberto D’Aurea, especialista em Turismo Social do Departamento Nacional do Sesc.

No último ano, o Sesc registrou mais de 700 mil turistas (dos quais 69,7% são comerciários), que se hospedaram em 41 pousadas e hotéis, localizados em municípios repletos de atrativos naturais e culturais. Outro destaque, as excursões do Sesc vão além dos pontos turísticos convencionais e promovem diferentes visões do Brasil, relacionadas especialmente com a cultura e história de cada região. Seja por meio de sua rede de hospedagem, seja por seus passeios e excursões com roteiros inovadores, os viajantes do Sesc vivenciam experiências de contato com a população, suas tradições, gastronomia e a natureza dos diversos locais.

O diferencial está na vertente educativa e na preocupação com a integração e com a inclusão social. Dessa forma, a instituição leva benefícios às populações locais e preserva suas heranças culturais e naturais. Esse conceito de turismo responsável engloba o desenvolvimento, o bem-estar, o serviço à comunidade e traz riquezas.
www.viajecomosesc.com.br.

10/01/2020 11:28

Confiram a entrevista do diretor da Datashow na TV Futuro com Cristina Lira

Confiram a entrevista do diretor da Datashow e vice presidente do Natal Convention, Leandro Martins no quadro Turismo & Negócios com Cristina Lira na TV Futuro. Na pauta, o mercado de eventos no estado.

#datashow #natalconvention #turismo #eventos #tvfuturonatalrncanal14.1 

09/01/2020 14:23

FIART abre inscrições para Mostra Competitiva Parafolclore

FIART abre inscrições para Mostra Competitiva Parafolclore

 

A 25ª edição da Feira Internacional de Artesanato – FIART promete este ano inovar ainda mais. A Feira traz em sua programação diária uma mostra cultural com dança, poesia, música sempre privilegiando o Folclore, as manifestações Parafolclóricas e a cultura popular em geral. Com o tema “Inspiração e Arte, Negócios e Tradição”, a FIART começa de 24 de janeiro e segue até 02 de fevereiro, no Centro de Convenções, em Natal.

 

As inscrições para a Mostra Competitiva Parafloclore estão abertas e seguem até o dia 22 de janeiro. A premiação irá oferecer R$ 6 mil, sendo R$ 3 mil para o primeiro lugar; R$ 2 mil para o segundo lugar e R$ 1 mil para o terceiro.  O júri oficial será composto por 05 membros e os critérios de avaliação serão: Figurino; Originalidade; Coreografia; Música; Ritmo; Destaques típicos; Evolução/Harmonia; Apresentador; Ritual; Tema e Histórico.

 

Para participar basta acessar: https://forms.gle/EM9J2QSgjXyTWYYr7

Google Forms - create and analyze surveys, for free.

Create a new survey on your own or with others at the same time. Choose from a variety of survey types and analyze results in Google Forms. Free from Google.

forms.gle

 

As apresentações acontecerão nos dias 29, 30 e 31 de janeiro entre 18h30 e 20h. No dia 31 serão anunciados os 06 finalistas que se apresentarão na final, dia 01 de fevereiro entre 18h30 e 20h30. As apresentações deverão ter no máximo 20 minutos de duração.

 

Toda programação cultural, coordenada pela M.A.P.A. Realizações Culturais, conta com o patrocínio, através da Lei Municipal Djalma Maranhão, da Unimed e a Luck Receptivo. De acordo com a Diretora do Festival Fiart Cultural, Veluska Leão, o lema da FIART este ano é: “Mais arte na maior feira de Artesanato do RN”.

 

FOTO: Canindé Soares

 

09/01/2020 14:21

Curitiba se consolida como a capital nacional dos cafés especiais

Curitiba se consolida como a capital nacional dos cafés especiais

 

“Febre” na capital paranaense, a bebida movimenta a economia, inspira empreendedores e forma uma geração de grandes baristas

 

 Dificilmente alguém vai precisar caminhar mais de uma quadra pelos principais bairros de Curitiba para encontrar uma cafeteria para tomar um café especial incrível. Além da quantidade, a qualidade da bebida servida na capital paranaense merece destaque. Hoje, a cidade é considerada a capital nacional dos cafés especiais, abrigando os baristas mais premiados do país, que dão ao público tipos diferenciados de maturação, torrefação e preparos. O resultado dessa soma de fatores é a expansão do mercado, que conquista diariamente novos consumidores e fideliza os apreciadores da bebida. 

 

“O consumidor curitibano é muito exigente. Por esse motivo, ele está cada vez mais antenado quanto ao tipo de café, a região proveniente dos grãos e as formas de preparo. Isso explica a excelência no preparo da bebida, que começa lá com o aperfeiçoamento do plantio e da colheita, passando pela qualificação dos profissionais e de grande variedade de métodos e técnicas de preparo”, comenta o barista carioca radicado em Curitiba Leo Moço, tetracampeão brasileiro de Barismo, que comanda o grupo Café do Moço, uma das grandes referências nacionais quando o assunto é cafés especiais.

 

É lógico que o processo de expansão da bebida na cidade de Curitiba foi gradual. O primeiro endereço curitibano a trabalhar com cafés especiais foi o tradicional Café Zurich, presente no mercado há mais de 40 anos. Hoje, a cidade de Curitiba conta com dezenas de profissionais que despontaram como os melhores do país. A capacitação resultou em empreendimentos marcados pela excelência e inovação. Um bom exemplo disso é a inovadora Cookie Stories, que serve café espresso até em copinhos de cookie revestidos com chocolate. 

 

O uso de outros elementos na elaboração do café também é um dos atrativos que caiu no gosto do curitibano. Produção de cafés maturados em barris de whiskey, tequila, cachaça e rum, ou cafés com lúpulo, são os destaques da marca Franck’s Ultra Coffee. Os preparos podem ser encontrados em sua loja própria, a Espresso Station, em Curitiba, ou em outras três lojas na capital, além de cafeterias em São Paulo, Santos, São José dos Campos, Rio de Janeiro e Pelotas. Com grãos exclusivos de diversas partes do país, o processo é todo realizado antes da torra. A maturação nos barris dos destilados acontece por seis semanas, em um processo que preza pela excelência e oferece uma experiência marcante para quem consome.

 

“O nosso grande diferencial são os cafés maturados ainda verdes em barris dos mais variados destilados durante seis semanas, tudo em um processo minucioso que visa, antes de tudo, a excelência da produção de cafés especiais. Na Espresso Station, o público é surpreendido com bebidas exclusivas e sabores bem peculiares. Uma experiência única para quem ama café e busca preparos marcantes”, explica o barista Marcelo Franck, fundador da marca.

 

Formas de consumo

 

Além da escolha do grão, que abrange uma variedade entre nacionais e importados, uma outra parte essencial do processo é a extração. Para quem só conhece o tradicional espresso ou o famoso capuccino, existem também as extrações manuais, que surpreendem o público curitibano. Métodos como a Hario V60, French Press, Clever, Aeropress, entre outras, ou preparos ainda mais elaborados, como o Cold Brew, bebida extraída a frio após longo período em repouso, aumentam ainda mais a experiência do consumidor.

 

O conceito To Go, muito aplicado no exterior, também contribuiu para o crescimento do consumo de cafés na cidade de Curitiba. Nele, o cliente pode comprar e sair consumindo, tendência que mescla agilidade e praticidade. É o caso do New York Cafe, que abriu uma unidade no bairro Água Verde, um dos mais tradicionais de Curitiba, pensando justamente neste modo de consumo e com planos de abertura de franquias com processos semelhantes. Outros cases de sucesso na capital paranaense são o premiado The Coffee, que ganhou destaque na cidade por oferecer seus preparos em uma loja de apenas 3m², e a microcafeteria Coffee Box, que serve na rua mais de 10 opções de cafés especiais, desenvolvidos pelo barista curitibano Paulo Poran, com preços a partir de R$ 3,90.

 

“Essa dinâmica do mercado de cafés especiais é muito interessante. Ele se renova diariamente e permite que o trabalho de excelência seja reconhecido e recompensado. Foi assim que Curitiba ganhou tanto destaque. Ótimos profissionais e ideias formaram um público consumidor diferenciado, que exige muita qualidade. Isso potencializou o segmento na cidade, que hoje é uma referência nacional”, detalha Leo Moço, que acaba de lançar a loja conceito do Café do Moço em Curitiba. Com um projeto inovador, a nova cafeteria tem 300 m², com capacidade para 130 pessoas, divididos em ambientes diversos, contando inclusive com áreas de experiências de café e produtos relacionados ao universo de cafés especiais. 

 

Um dos grandes destaques do empreendimento é o Espresso Bar, um balcão de experiências com três formas diferentes de extração de café espresso em uma máquina La Marzocco Leva. Outras novidades são o bar de drinks autorais, que têm cafés especiais como estrela da receita, e a venda de grãos a granel. Para quem quiser torrar o próprio café para levar para casa, a cafeteria conta com um torrador Atilla, que fica à disposição para a realização do processo na hora, em quantidades de 500g a 2kg. “No Café do Moço, propomos uma grande imersão no mundo dos cafés especiais. Nosso objetivo é contar para o mundo como o brasileiro toma o seu café, para que o restante do planeta se interesse em provar os cafés mais exóticos e de perfis sensoriais ricos que encontramos apenas aqui”, completa o barista.

09/01/2020 14:12

Rio Grande do Norte realiza promoção nos Aeroportos de Brasília e Montevidéu

Rio Grande do Norte realiza promoção nos Aeroportos de Brasília e Montevidéu

 


O Morro do Careca, o passeio de buggy pelas dunas de Jenipabu, as falésias e praias exuberantes de Pipa, o mergulho em Maracajaú, os bons ventos para kite e windsurf em São Miguel do Gostoso, a exuberância do Maior Cajueiro do Mundo e as trilhas em meio as pinturas rupestres do Geoparque Seridó são algumas das imagens que integram as peças publicitárias da campanha de divulgação do Rio Grande do Norte, em parceria com a Inframérica, no Aeroporto Internacional de Brasília – Presidente Juscelino Kubitschek, e no Aeropuerto de Carrasco, em Montevidéu, capital do Uruguai. 

Realizada pela Empresa Potiguar de Promoção Turística (EMPROTUR) a campanha terá duração de seis meses e é composta por 14 peças, que estarão em exibição na calçada da área de embarque, além do desembarque do Aeropuerto de Carrasco, em posição privilegiada. Em Brasília, as peças serão exibidas em 33 totens distribuídos nas salas de embarque.

Com essa ação, a EMPROTUR aposta no conceito de mídia indoor, engajado com a estratégia digital, para impactar diretamente o público viajante, explorando a ampliação da conectividade para o estado e convidando o turista para conhecer o RN em sua próxima viagem, além de ressaltar o destino para os feriados de 2020.

"Com a ampliação da quantidade de voos para o Rio Grande do Norte estamos mais próximos de diversos polos emissores e evidenciamos isso em nossa campanha”, comentou a secretária de turismo do estado, Aninha Costa. “O Aeroporto de Brasília é o segundo maior do Brasil em número de passageiros, por onde passam mais de 8 milhões de turistas por ano. Já o Uruguai, é um dos maiores emissores de turistas internacionais para Brasil, em 2019 foram aproximadamente 400 mil viajantes entrando no país e o aumento do público é crescente. É fundamental termos um posicionamento para atrair ainda mais esse mercado estratégico”, finalizou a titular da pasta.

As peças refletem a amplitude de experiências que podem ser realizadas no estado, o que corrobora com o novo posicionamento do RN voltado para a apresentação de suas atividades por segmentos. “Nossa proposta é convidar o viajante a ter uma experiência inesquecível no Rio Grande do Norte e levar na memória mais do que sol e praia, mas a lembrança de momentos marcantes e únicos. Além disso, nossa estratégia é personalizada para cada mercado emissor, as peças da América do Sul são diferentes das que serão expostas no Brasil”, destacou o diretor da EMPROTUR, Bruno Reis.

 

*O conteúdo deste blog não representa necessariamente a opinião do portal.

Turismo, mundo business e tendências de mercado Blog Turismo & Negócios, da jornalista de Turismo, Cristina Lira, formada em Comunicação - Jornalismo pela Universidade de Brasilia ( UnB) dará dicas de viagens, gastronomia, enoturismo, feiras de turismo, MICE e muito mais, além de divulgar o mundo business, tendências do mercado, da tecnologia, da energia, biocombustivel e petróleo!. Neste espaço vamos divulgar as news de Natal, do Brasil e Mundo. Noticias podem ser enviadas para o email lira_cris@hotmail.com Instagram @cristinaliraturismo

MAIS ACESSADAS