Turismo & Negócios

Nova campanha Dupla Bob’s leva quatro sanduíches inéditos para o cardápio

 

 

Promoção tem preço sugerido de R$ 14,90 para refil de refrigerante ou milk shake P + um sanduíche

 

 

 

Crédito: Divulgação Bob’s

 

Bob’s traz nesta semana não uma, mas quatro novidades para o cliente. A partir desta sexta-feira, dia 22, as lojas da rede começam uma nova campanha Dupla Bob’s. O consumidor poderá adquirir, pelo preço sugerido de R$ 14,90, um refil de refrigerante ou milk shake P e um dos sanduíches criados especialmente para a promoção, todos com duas proteínas: Gran Bob’sCheese BaconCheese Egg e Barbecue Australiano. A campanha é por tempo limitado.

 

“Estamos sempre inovando e criando novos produtos para atender os desejos do nosso consumidor. Os quatro sanduíches elaborados exclusivamente para a campanha combinam ingredientes clássicos e possuem a indulgência característica do Bob’s. Todos por um preço bem especial na companhia das nossas saborosas bebidas!”, afirma Raquel Paternesi, diretora de marketing do Bob’s.

 

O Gran Bob’s é composto por pão com gergelim, maionese de ervas, alface e cebola. No Cheese Bacon o consumidor encontra pão de hambúrguer, ketchup, cebola e bacon. O Cheese Egg também leva pão de hambúrguer e cebola, além de maionese, alface, tomate e ovo. Já o Barbecue Australiano tem em seus ingredientes o pão tipo australiano, barbecue, alface e tomate. Todos contam com queijo e hambúrguer de carne. O cliente que desejar complementar seu lanche com batata frita poderá incluir uma tamanho M por apenas R$5,00.

 

Durante o período da promoção também será possível comprar alguns sanduíches pelo valor sugerido de R$ 5,90 cada, independente de adquirir a Dupla Bob’s. Os produtos neste preço especial são o Bob’s Burguer, Chicken Crispy e Cheddar. O consumidor também pode acessar o refil de molhos à vontade, uma característica exclusiva da Rede Bob´s.

 

Sobre o Bob’s

 

O Bob’s, empresa genuinamente brasileira, com 67 anos de mercado, foi a primeira rede de fast food do Brasil. A primeira loja foi inaugurada no burburinho de Copacabana em 1952 e rapidamente lançou moda, virando mania entre os cariocas. Em 1984 a marca começou a sua expansão pelo Brasil através de um bem-sucedido sistema de franquias, que segue até hoje oferecendo suporte para todos os interessados em abrir uma unidade da rede. Para conhecer as franquias do Bob’s, acesse www.bobs.com.br/seja-um-franqueado.

Swarowski lança acessórios religiosos em parceria com o Santuário Nacional

 

Linha de acessórios de cristal homenageia Padroeira do Brasil com coleção exclusiva

 

 

Usadas como símbolo de devoção a Deus e aos santos, as medalhas católicas surgiram nos primeiros anos da Era Cristã. Na Idade Média sua utilização se popularizou, sobretudo graças aos Santuários Marianos, que cunhavam representações da Virgem Maria. Ainda hoje, os acessórios são utilizados pelos católicos como forma de homenagem aos santos.

Pensando nisso, o Santuário Nacional desenvolveu, em parceria com a marca de cristais Swarovski, uma coleção exclusiva de medalhas de cristais em homenagem a Nossa Senhora Aparecida. Ao todo, nove peças compõem a coleção, criada especialmente para os devotos da Padroeira do Brasil.

Um dos destaques da linha é um terço feito inteiramente de cristais, assinado por designers da marca austríaca. Com 60 contas feitas de cristais Swarosvski, a peça conta ainda com uma medalha de Nossa Senhora Aparecida banhada a ouro com aplicação de 10 mini cristais na coroa. Já a cruz do terço é produzida em cristal, lapidado no Brasil.

Também estão disponíveis correntes banhadas em ouro ou em prata com pingentes exclusivos. Desenhados pela marca, os acessórios trazem a representação da Padroeira do Brasil.

A coleção é uma das poucas desenvolvidas pela empresa voltadas para o público religioso. Conhecida por ter os cristais mais famosos do mundo, a Swarovski já forneceu pedrarias para a criação de estilistas renomados como Coco Chanel, Schiaparelli e Christian Dior. Além disso, os cristais da marca também decoram lugares famosos como o Metropolitan Opera, em Nova York, e o Palácio de Versalhes, na França, onde foram colocados nos lustres.

As peças podem ser adquiridas exclusivamente na Loja Oficial do Santuário Nacional. É possível realizar a compra pelo site a12.com/loja ou pelo telefone 0300 2 10 12 10.

Swarowski lança acessórios religiosos em parceria com o Santuário Nacional

 

Linha de acessórios de cristal homenageia Padroeira do Brasil com coleção exclusiva

 

 

Usadas como símbolo de devoção a Deus e aos santos, as medalhas católicas surgiram nos primeiros anos da Era Cristã. Na Idade Média sua utilização se popularizou, sobretudo graças aos Santuários Marianos, que cunhavam representações da Virgem Maria. Ainda hoje, os acessórios são utilizados pelos católicos como forma de homenagem aos santos.

Pensando nisso, o Santuário Nacional desenvolveu, em parceria com a marca de cristais Swarovski, uma coleção exclusiva de medalhas de cristais em homenagem a Nossa Senhora Aparecida. Ao todo, nove peças compõem a coleção, criada especialmente para os devotos da Padroeira do Brasil.

Um dos destaques da linha é um terço feito inteiramente de cristais, assinado por designers da marca austríaca. Com 60 contas feitas de cristais Swarosvski, a peça conta ainda com uma medalha de Nossa Senhora Aparecida banhada a ouro com aplicação de 10 mini cristais na coroa. Já a cruz do terço é produzida em cristal, lapidado no Brasil.

Também estão disponíveis correntes banhadas em ouro ou em prata com pingentes exclusivos. Desenhados pela marca, os acessórios trazem a representação da Padroeira do Brasil.

A coleção é uma das poucas desenvolvidas pela empresa voltadas para o público religioso. Conhecida por ter os cristais mais famosos do mundo, a Swarovski já forneceu pedrarias para a criação de estilistas renomados como Coco Chanel, Schiaparelli e Christian Dior. Além disso, os cristais da marca também decoram lugares famosos como o Metropolitan Opera, em Nova York, e o Palácio de Versalhes, na França, onde foram colocados nos lustres.

As peças podem ser adquiridas exclusivamente na Loja Oficial do Santuário Nacional. É possível realizar a compra pelo site a12.com/loja ou pelo telefone 0300 2 10 12 10.

Icônico Trump International Hotel & Tower Nova York conclui renovação milionária

 

Brasileiros são o terceiro maior mercado durante a baixa temporada, de janeiro a março

 Com um investimento de algumas dezenas de milhões de dólares, o Trump International Hotel & Tower® New York, icônico hotel 5 estrelas em Columbus Circus com vista para o Central Park, acaba de anunciar a completa renovação de suas áreas comuns e de seus 176 apartamentos – dos quais 125 são suites com vistas estonteantes de todos os ângulos de sua privilegiada localização.

“Estamos muito orgulhosos do belíssimo novo design e do ambiente renovado deste célebre hotel”, disse Eric Trump, Vice Presidente Executivo da The Trump Organization. “A reforma faz jus à localização emblemática desta tradicional joia da hotelaria de luxo em Nova York, e estamos ansiosos para que nossos hóspedes tenham uma experiência ainda mais luxuosa nesta magnífica propriedade”.

Os novos acabamentos e materiais refletem todos os aspectos da jornada única do hóspede, com uma estética refinada, envolvendo os visitantes assim que chegam ao hotel. “Essa renovação confirma o nosso compromisso em manter o status de um dos principais hotéis de luxo na cidade e no mundo”, afirmou Prince A. Sanders, Gerente Geral da propriedade.

Segundo Sanders, brasileiros são o sexto mercado mais importante para o hotel. Entretanto, durante a baixa temporada, entre os meses de janeiro a março, ocupam o terceiro lugar. Ele explica que o hotel é uma espécie de pitstop para os brasileiros que irão esquiar, e que antes param em Nova York para compras, principalmente agora, que foi inaugurada a famosa e luxuosa loja de departamentos Nordstrom, a apenas 4 quadras de distância do hotel.

Com vistas magníficas para o Central Park e a proximidade com o famoso Columbus Circle, o Trump International Hotel & Tower® New York, ocupa seu lugar entre os melhores hotéis 5 estrelas da cidade desde sua abertura, oferecendo os mais altos níveis de serviço, estilo e exclusividade. No início deste ano, o hotel recebeu pela décima vez os 5 diamantes AAA da Forbes Travel Guide.

Desde 2011, o estabelecimento acumula prêmios e distinções como o AAA Five Diamond Award e ainda recebeu outros títulos como o “World’s Best Hotels” da Travel + Leisure’s, “Top Hotels in New York City “ e “Best in the World“ da Conde Nast Traveller’s e o “Best Hotels in the USA” da U.S News & World Report’s.

O premiado hotel oferece aos hóspedes um serviço atencioso e altamente personalizado, de maneira autêntica, calorosa e não intrusiva. Todo hóspede tem acesso ao serviço Trump Attaché, que mais do que um concierge, ou um mordomo, oferece atenção personalizada e tratamento VIP mediante solicitação.

Entre os hotéis cinco estrelas de Nova York, o Trump International Hotel & Tower ainda se destaca por abrigar o célebre restaurante Jean-Georges, outro a conquistar Five Star / Five Diamond Award, um dos melhores restaurantes da cidade, inaugurado junto com o hotel e detentor de duas estrelas no Guia Michelin.

A diária média anual do hotel é de 700 dólares.

Sobre o Trump International Hotel & Tower® New York

Cravado em endereço icônico na cidade entre Central Park and Columbus Circle, o Trump International Hotel & Tower® New York – o único hotel Forbes Five-Star/AAA Five Diamond com o restaurante Five-Star/Five-Diamond Jean Georges – é um ícone que entrega o mais alto nível de serviço, estilo e exclusividade. A estrutura de 52 andares conta com 176 luxuosos quartos e suítes, com cozinhas em estilo europeu, banheiros em mármore e vistas espetaculares do Central Park e do skyline de Manhattan. Além de um luxuoso spa, com piscina de água salgada, e academia, o hotel oferece serviço no quarto com refeições do restaurante Jean-Georges, duas estrelas Michelin, serviço personalizado Trump Attaché, HDTVs de 55 polegadas em cada apartamento, entre outros mimos. Nos últimos anos a propriedade ganhou muitos prêmios, incluindo o “World Best Hotels” da Travel + Leisure e o “Top Hotels in New York City” e “Best in the World” da Conde Nast Traveler’s.

Sobre o Trump Hotels

A Trump Hotels é uma marca de hotéis e resorts de luxo cinco estrelas com a missão de oferecer experiências extraordinárias aos clientes. Seus hotéis, projetados em locais emblemáticos colocam os hóspedes no coração de cada destino. As propriedades oferecem uma variedade de serviços, incluindo atendimento personalizado, além de possuírem um design distinto e culturalmente relevante, seguindo o contexto local de onde estão inseridas. A filosofia “Never Settle” da marca permeia todo o seu cotidiano de trabalho, com líderes e colaboradores dedicados a impactar a experiência dos hóspedes com padrões exigentes e grande atenção aos detalhes.

Serviço:

Trump International Hotel & Tower® - One Central Park West - New York, NY 10023.

Para mais informações e reservas acesse www.trumphotels.com/central-park

 

Cooperação Brasil-China cria demanda por dirigentes internacionais

 

             A dinâmica das relações entre chineses e brasileiros e os laços econômicos entre os dois países – na casa dos US$ 100 bilhões, anualmente, além das possibilidades de exportação e de investimentos no Brasil, dão origem a uma demanda por lideranças capazes de comandar filiais no exterior. 

            A movimentação de executivos, principalmente de empresas brasileiras que pretendem manter operações mais próximas com os parceiros comerciais fora do país de origem, pode ser uma vantagem competitiva e um mecanismo útil para realizar negócios.

            Leonardo Dias, CFO Brasil para brand de Systems na IBM, que já passou pela experiência cultural de liderança de equipes asiáticas e interação com CFOs orientais, acredita que criar credibilidade é uma condição necessária para melhorar o desempenho financeiro das relações externas e ampliar parcerias. “Isso muda a forma de fazer negócios da empresa. Você constrói uma relação de confiança com a equipe e isso é transmitido pelo time na hora de estabelecer parcerias internas e externas e aumentar os números da companhia.”

            Dias, que viveu como expatriado na Malásia de 2015 a 2017 e foi responsável pela operação financeira de Pricing da IBM Global Financing em 11 países, entre os quais a China, avalia o momento como oportuno para quem pensa em ascender na escada corporativa. “O profissional que optou por direcionar a carreira para a área executiva e reúne habilidades pessoais como poder de decisão, conhecimento técnico, capacidade de comunicação, torna-se alguém elegível para uma posição no exterior. Também é importante certo nível de ambição, ser flexível e ter um cuidado muito forte com o branding pessoal”, destaca.

            Para o CFO, a transferência de país, sendo algo desejado pelo executivo, não deve ser omitida de quem pode contribuir para alcançar essa realização. “É preciso mostrar interesse pela experiência de gestão internacional e disponibilidade para assumir novos desafios. Para isso, o executivo precisa, como antecedentes, estar alinhado às estratégias da companhia e em um momento muito bom de entrega de valor à empresa”, ressalta.

 

Inserção na cultura oriental

            Durante o período que viveu na Ásia, apesar de as negociações serem realizadas em inglês, Dias aproveitou para aprender o básico do mandarim. “O idioma é um plus para quem já conhece outras línguas e mostra, por parte do profissional, que há interesse por aquela cultura, que ele deseja saber mais sobre ela. É uma mensagem que você passa nas relações pessoais com a equipe e com os clientes”, afirma. Para ele, ainda que o cenário econômico aponte o mandarim como o idioma da vez, o mais importante é a habilidade de relacionamento. “O asiático precisa ganhar confiança para trabalhar em equipe. Uma vez conquistado, ele também possui um senso muito forte de hierarquia.”

            No dia a dia, o CFO relata que costumava marcar reuniões no formato one to one e round tables com os funcionários sob gestão. Isso era feito para criar network e as pessoas se conhecerem e entenderem as necessidades da equipe e de cada um, em particular.

 

Expatriados x Multinacionais

            Em multinacionais, é comum o executivo começar como subordinado. Com Dias não foi diferente. A trajetória profissional teve início como estagiário e, hoje, aos 39 anos, ele soma 16 anos de IBM. Ao longo desse período, o CFO, ávido por novidades, conheceu diversas áreas da empresa, acumulando entendimento sobre cada uma delas e competências comportamentais que o levaram a cargos de gestão.

             Para as corporações, expatriar funcionários implica em custos adicionais, como aumento de salário, bônus, auxílio para transferência e moradia do expatriado, inclusive, entre outros extras. Isso, no entanto, fica em segundo plano se o retorno do investimento no executivo for algo vislumbrado em um horizonte breve pela empresa.

            Depois da experiência, que o executivo considera de grande transformação pessoal e profissional, Dias foi convidado a assumir como head a área de Credit Risk Management da IBM para América Latina, posição que liderou na volta ao Brasil antes de ser novamente promovido para a atribuição que tem hoje, de CFO Brasil da Brand de Systems da IBM.

 

Brasileiro conhece 196 países e entra para o livro dos recordes

 

Com um sonho na cabeça Anderson Dias deixou o Brasil há mais de um ano com o sonho de conquistar o mundo

Quase um ano após deixar sua casa, em Recife, com muitas histórias para contar, com algum dinheiro no bolso e milhões de seguidores pelo mundo, Anderson Dias alcançou, em 22 de novembro, seu objetivo de entrar para o livro dos recordes, se tornando o primeiro brasileiro a conhecer todos os países do mundo e também o ser humano mais rápido a ter executado esse feito.

O digital influencer brasileiro é dono do perfil 196 Sonhos no Instagram, no qual ele divide seu dia a dia, mostrando quem ele é da forma mais espontânea e transparente possível. “Não tenho filtro no que eu falo. Falo como se estivesse conversando com meus amigos, não me censuro, não me obrigo a falar as coisinhas corretas. Algo que prezo é não falar muito palavrão”, conta. Esse jeito despojado de lidar com o público o fez conquistar mais de um milhão de seguidores e transformar o sonho em profissão.

Assim como muitos digitais influencers, Anderson garante seu salário fazendo publicidade, dando cursos online e outros meios. “No Instagram dá pra fazer o ‘publi post’, que é cobrar das empresas para fazer publicidade falando de algo, não necessariamente sobre turismo”. Essa é apenas uma das formas de ganhar dinheiro. “Na Internet tem várias possibilidades de fonte de renda. A questão é que as pessoas não querem sair da zona de conforto, largar o certo para tentar o duvidoso”, explica.

Aí que entram os serviços da Coletive, empresa que vem trabalhando com Anderson desde o segundo semestre de 2019 para fortalecer o lado comercial da página e garantir a conquista dos últimos países do globo, que também são os mais difíceis em relação a acesso e custos.

“Estamos fazendo um trabalho para divulgar a página do Anderson e conseguir boas parcerias garantindo a rentabilidade do negócio”, afirma Ricardo Almeida, um dos sócios da Coletive.

 

Como tudo começou?

Essa trajetória começou lá em 2015, quando Anderson vendia muitas capinhas de celular pelo Brasil e partiu para a Irlanda para fazer intercâmbio. Essa viagem abriu caminho para que o brasileiro fizesse a sua volta ao mundo sozinho. “É um privilégio viajar sozinho da mesma forma que é um grande desafio sair da sua zona de conforto, buscar novas experiências e enfrentar seus medos. Posso dizer que é um grande desafio que no final tem um presente”.

Depois que o digital influencer viu o mundo, ele só pensava em voltar a vivê-lo e foi exatamente isso o que aconteceu. Ele refez as malas e saiu rumo a conhecer os 196 países da Terra e bater recordes do Guiness, além de ser o brasileiro com mais países visitados na história e o brasileiro mais jovem a visitar 100 países. “Tem sido uma experiência incrível! Por ser jovem, consigo me adaptar aos lugares, aprender rápido, fazer amizade logo, tenho bom-humor... O fato de viajar jovem me ajudou bastante. Consigo levar mais ‘porrada’ e me manter de pé”, analisa ele que sempre contata pessoas que postam fotos na localidade que está e pergunta se querem mostrar pra ele o país. Na África, foi onde foi mais bem recebido. Por estar sempre aberto para as pessoas e pegar transporte público acaba se aproximando dos nativos de cada destino.

 


 

I

Blogs

Natal tem noite chuvosa com trovões e relâmpagos