Turismo & Negócios

Embratur e CLIA Brasil realizam reunião para alinhar retomada dos cruzeiros

 

 

Em reunião realizada nesta quinta-feira (14/1) via webconferência, o presidente da Embratur – Agência Brasileira de Promoção Internacional do Turismo, Carlos Brito, acompanhado dos diretores de Marketing, Inteligência e Comunicação, Silvio Nascimento, e de Gestão Corporativa, Edson Cavalcante, debateu estratégias para a retomada dos cruzeiros no Brasil com a presidência e diretoria da CLIA Brasil (Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos). Considerada a maior Associação da indústria de cruzeiros marítimos no mundo, a entidade possui representação nas Américas do Norte e do Sul, Europa, Ásia e Austrália. No Brasil, o escritório está localizado em São Paulo.

De acordo com o presidente da CLIA Brasil, Marco Ferraz, a entidade está investindo nos melhores protocolos de segurança para quando a retomada dos cruzeiros seja retomada no País, o que não ocorreu na temporada 2020/2021 em função da pandemia global. Parcerias com médicos especialistas e órgãos de saúde mundiais e locais estão em negociação. Segundo ele, o Brasil tem grande potencial para o Turismo Náutico, mas, que para seja colocado em prática, é preciso mais investimento em portos e também na desoneração de tributos.

Junto ao Ministério do Turismo, Ministério da Infraestrutura e demais órgãos reguladores do Turismo de Cruzeiros, o presidente da Embratur indicou que está sendo dada a merecida atenção ao setor. Estima-se que o impacto econômico do Turismo de Cruzeiros, considerando gastos diretos, indiretos e induzidos, na temporada 2018/2019, no Brasil, foi de R$ 2,083 bilhões. “Os cruzeiros marítimos movimentam a economia não só por meio de gastos dos viajantes, mas também com gastos dos tripulantes e das próprias companhias nos destinos visitados. Além disso, é um dos segmentos de Turismo mais limpos do ponto de vista ambiental”, defendeu Carlos Brito.

Participaram da webconferência, também, pela CLIA Brasil: Flávio Peruzzi, diretor de Relações Institucionais; João Tomaz, diretor Executivo; Estela Farina, diretora geral da Cruise Line; e Marcia Leite, diretora de Operações da MSC Cruzeiros. Pela Embratur, participaram o coordenador do Turismo Náutico, Gentil Venâncio, e o chefe da Assessoria Internacional, Rafael Luisi.

--

Edição 2021 da Feira Internacional de Artesanato (Fiart) ganha nova data

Edição 2021 da Feira Internacional de Artesanato (Fiart) ganha nova data

 

A 26ª edição da Feira Internacional de Artesanato – FIART vai acontecer! O tradicional evento, realizado sempre nos meses de janeiro, teve sua data adiada por conta da pandemia. A edição 2021 acontece de 28 de abril a 02 de maio, no Centro de Convenções. Em seu 26º ano, a FIART traz uma programação totalmente inovadora, inclusive na versão digital.  Além disso, na versão presencial seguirá todas as regras sanitárias. Nas duas versões, a feira contará a participação dos artesãos potiguares e expositores de outros estados e países. A feira transformará o Centro de Convenções em mais um grande atrativo para turistas e visitantes locais, através da diversidade de produtos, da programação cultural e da gastronomia. 
A FIART é uma realização do Governo do Estado do Rio Grande do Norte, com o patrocínio e apoio do Sebrae/RN e Prefeitura de Natal, e organização da Espacial Eventos. Toda a programação cultural será realizada com o incentivo da Lei Municipal Djalma Maranhão, com patrocínio da Unimed Natal. 
 “A 26ª edição da FIART vai movimentar a economia local promovendo o trabalho dos artesãos, especialmente do artesão potiguar, seguindo todos os protocolos de segurança sanitária”, conta o idealizador e organizador da Fiart, Neiwaldo Guedes.
Fique por dentro de mais informações através do site: feirafiart.com.br

MTur destina R$488,3 mil para promoção dos destinos turísticos do RN

Objetivo é promover destinos internos na retomada do turismo. Recursos foram ofertados a todos os estados e DF  

14.01.2021 - RN - Cacimbinha - Tibau do Sul - Humberto Sales.jpg

Praia da Cacimbinha, em Tibau do Sul, no Rio Grande do Norte. Crédito: Humberto Sales

Pela primeira vez em sua história, o Ministério do Turismo ofereceu apoio financeiro para a realização de ações de promoção de destinos turísticos brasileiros a todas as unidades da federação, de uma só vez. O Rio Grande do Norte receberá R$ 488,3 mil. O objetivo é apoiar a Secretaria de Estado de Turismo do Rio Grande do Norte na construção de campanhas promocionais com foco no turismo interno e de proximidade (curta distância) que, seguindo tendências mundiais, será um forte impulsionador da retomada do turismo.

Além do Rio Grande do Norte, o Ministério do Turismo assinou convênio com 15 estados e o Distrito Federal, totalizando um investimento de R$ 8,3 milhões. Para receber os recursos, as secretarias estaduais de Turismo precisaram cadastrar propostas de promoção dos seus destinos internos até outubro do ano passado. Cada estado pôde pleitear um apoio de até R$ 500 mil. Após análise e aprovação pela Secretaria Nacional de Desenvolvimento e Competitividade do Turismo que, em alguns casos, pediu esclarecimentos adicionais sobre os projetos, os contratos foram firmados no final de dezembro.

“Queremos que o setor de turismo, tão impactado pela pandemia, possa se recuperar e promover o seu turismo interno, seguindo todas as regras de biossegurança que garantam a proteção de turistas e trabalhadores do setor. O objetivo é promover o turismo interno, ou seja, o Rio Grande do Norte para os próprios potiguares e assim também nos demais estados do país, demonstrando que é possível redescobrir os nossos destinos turísticos com responsabilidade e segurança”, destaca o ministro do Turismo, Gilson Machado Neto.

A liberação dos recursos ocorrerá após apresentação de documentação ao Ministério do Turismo pelos gestores locais relacionadas a publicação dos editais para produção das campanhas promocionais, obedecendo os critérios estabelecidos na Portaria Interministerial nº 424, de 30 de dezembro de 2016.

O secretário nacional de Desenvolvimento e Competitividade do Turismo, William França, afirma que a intenção foi democratizar o acesso aos recursos para todos os estados do país. “Realizamos no ano passado uma videoconferência com todos os secretários estaduais de turismo, através do Fórum Nacional dos Secretários e Dirigentes Estaduais de Turismo (Fornatur), quando explicamos como os gestores estaduais poderiam apresentar propostas e se candidatarem a receberem os recursos e, desta forma, a iniciativa pudesse alcançar a todos”, conta.

CAMPANHA DE RETOMADA – Para promover a retomada do turismo, com responsabilidade e segurança, o Ministério do Turismo lançou uma das campanhas mais abrangentes da sua história. Com o slogan “Viaje com responsabilidade e redescubra o Brasil”, a campanha Retomada do Turismo foi lançada no dia 10 de novembro e segue até o dia 30 de janeiro deste ano. Conta com peças gráficas para cada uma das 27 unidades da federação para promoção de destinos.

A campanha integrou o movimento Retomada do Turismo. Trata-se de uma aliança nacional para acelerar a retomada do setor de forma responsável e segura, que reúne 32 instituições do poder público, iniciativa privada, terceiro setor e Sistema S, coordenada pelo Ministério do Turismo.

“No site da Retomada do Turismo, reunimos todo o material gráfico da campanha, que pode ser acessado por todos que, inclusive, queiram redistribuir o conteúdo e nos ajudar nesta promoção. O sucesso da campanha se deve ao trabalho em rede e envolvimento de todas as 32 instituições parceiras”, destaca Joana Coelho, diretora de Marketing e Eventos do Ministério do Turismo.

 

SELO TURISMO RESPONSÁVEL – Para auxiliar a retomada de atividades do setor, de forma segura e responsável, o Ministério do Turismo lançou, em junho, o selo “Turismo Responsável – Limpo e Seguro”. Atualmente, o certificado já foi emitido por mais de 25 mil estabelecimentos turísticos do país que declararam aderir a protocolos de biossegurança contra a Covid-19 para proteção de turistas e trabalhadores do setor. A elaboração dos protocolos sanitários para 15 segmentos que integram o Cadastro de Prestadores de Serviços Turísticos (Cadastur) teve o apoio da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A Pasta também desenvolveu um conjunto de orientações a visitantes.

 

Fonte: Ministério do Turismo

Jornalista Cristina Lira entrevista secretária de estado do Turismo de Portugal

Jornalista Cristina Lira entrevista secretária de estado do Turismo de Portugal

 

Esta jornalista, entrevista a secretária de Estado do Turismo de Portugal, sra Rita Marques, que fala da situação atual do Turismo, diante da pandemia que atinge o mundo.

  1. 2021 Chegou. A pandemia continua no mundo. Como será o Turismo de Portugal nesses primeiros meses?. Qual a expectativa?

 

Neste início do ano, o mundo registou números preocupantes, que nos alertam para a necessidade de mantermos a saúde pública como prioridade. Os programas de vacinação a nível mundial estão, como em Portugal, na sua primeira fase de implementação. Tudo visto, o sentimento nestes primeiros meses de 2021 é de expectativa e esperança. Acreditamos que a partir do segundo trimestre de 2021 iremos conseguir iniciar a retoma.

 

 

2- Qual o setor do Turismo mais afetado?. A hotelaria, a restauração, as agências de viagens e o setor de congresso e eventos?.  O Turismo representa quanto na economia portuguesa?.

 

Infelizmente, em 2020, as perdas em todos os subsetores do turismo são muito significativas, pelo que, o grande desafio passa por apoiar as empresas, defendendo a sua capacidade produtiva e o emprego, em toda a cadeia de valor. 

 

Em 2019, o VAB gerado pelo turismo representou 8,5% do total do VAB da economia nacional. No mesmo período, a procura turística foi equivalente a 15,4% do PIB, cerca de 33 mil Milhões de Euros. O setor do turismo é a maior atividade económica exportadora do país, sendo, em 2019, responsável por 52,3% das exportações de serviços e por 19,7% das exportações totais.

 

 

3-O que o governo tem feito para melhorar a situação dos portugueses que perderam o emprego E para assegurar as empresas?

 

A nossa primeira prioridade tem sido a saúde dos cidadãos. Reconhecemos, porém, que o surto de coronavírus representa também um enorme choque para a economia pelo que, desde março, temos vindo a lançar um conjunto muito importante de medidas que visam defender a capacidade produtiva e o emprego. Ao nível de medidas de apoio à tesouraria, destaco os alívios fiscais, as moratórias bancárias e as linhas de crédito com garantia pública. Ao nível da manutenção do emprego, implementamos o layoff simplificado e lançamos apoios à retoma e à normalização da atividade, suportando parte dos encargos com os salários dos trabalhadores. Finalmente, não descuramos os apoios ao investimento, nomeadamente para adaptação às exigências sanitárias, nem os apoios a fundo perdido para cobrir custos não salariais. No total, foram mais de 22 mil milhões de euros de apoios. Expurgando moratórias de natureza fiscal e bancária, 2,5 mil milhões de euros foram direcionados para o setor do turismo, ou seja, cerca de 20% do montante total mobilizado.

 

Para além destas medidas, destaco ainda o lançamento do Selo Clean and Safe, que reconhece as entidades de toda a cadeia de valor do turismo que implementaram medidas de segurança sanitária e que garantem a devida proteção aos visitantes. Esta medida, a primeira do género a ser lançada na Europa, foi muito importante para criar confiança nos clientes. Atribuímos perto de 22.000 selos, e demos formação em práticas e medidas sanitárias a mais de 23.000 pessoas.

 

Devemos cuidar do presente, mas sempre com os olhos no futuro. Em outubro de 2020, lançamos o Plano Turismo +Sustentável 20-23, que reforça o nosso compromisso com a sustentabilidade no turismo. Lançamos ainda o Programa de Formação Upgrade, dirigido aos profissionais do turismo, e que pretende ajudar as pequenas e muito pequenas empresas a adquirirem conhecimentos e competências que lhes permitam preparar o futuro, estruturando os seus negócios com novas propostas de valor, mais sustentáveis e capazes de responder às exigências futuras do setor.

 

Temos também lançado diversas ações dirigidas às Start-ups, ao emprego tecnológico, e aos investidores, pois Portugal continua a ser um excelente destino para empreendedores e oferece condições muito competitivas para investidores, para trabalhadores altamente qualificados, e para residentes não habituais, incluindo os nómadas digitais.

 

4-O Reino Unido é o principal polo emissor de Portugal. Quanto representa na economia a perda desse mercado?. E o que tem sido feito?

 

Ao longo dos últimos anos, Portugal tem vindo a trabalhar na diversificação da procura, tanto através da abertura de novos mercados emissores, como desenvolvendo novos segmentos de procura em mercados mais tradicionais para Portugal, como é o caso do Reino Unido.

 

Ao nível dos novos mercados emissores temos, hoje em dia, novos mercados importantes para o nosso destino, que por motivo da pandemia se retraíram, mas que estamos confiantes irão retomar logo que a situação for ultrapassada. É o caso de mercados como a China, a Coreia do Sul, o Japão e a Austrália, mas também alguns mercados intercontinentais já habituais em Portugal, que em resultado de estratégias agressivas de desenvolvimento da operação aérea, tiveram um novo ímpeto de crescimento, como é o caso do Brasil, EUA e Canadá.

 

Em simultâneo, temos também levado a cabo uma estratégia de desenvolvimento de novos produtos turísticos em Portugal, procurando com isso atrair novos turistas. É o caso de produtos como o cycling e walking, enoturismo e gastronomia, turismo natureza, turismo industrial, turismo religioso, turismo desportivo, casamentos e luas de mel e muitos outros. Estamos atentos a novas tendências do consumidor que se começam a desenhar, como é o caso dos turistas nómadas digitais.

 

O Reino Unido é importante para Portugal e em alguns destinos regionais é mesmo um mercado critico, como é o caso do Algarve e da Madeira. Estamos confiantes que com as estratégias que temos em curso para o desenvolvimento das acessibilidades aéreas, de desenvolvimento de novos produtos e do lançamento de medidas concretas para mitigar os impactos negativos da saída do país da União Europeia, como é o caso da manutenção das taxas de segurança aeroportuárias em Portugal para os passageiros com destino ao Reino Unido, conseguiremos que o mercado retome já a partir de 2021 e que paulatinamente atinja os valores de 2019. Os britânicos não deixarão de viajar,  e Portugal mantém os seus ativos intactos.

 

 

5- A vacina contra a Covid19 já chegou a Portugal. Será obrigatória para todos os cidadãos ?

 

Estão previstas três fases para a execução do plano de vacinação contra a Covid-19 em 2021, que teve início em dezembro passado. Atendendo à experiência de mais de 40 anos de plano de vacinação em Portugal, entendeu-se que a Vacina deveria ser universal, facultativa e gratuita.

 

6- O Brasil é  um forte mercado para Portugal. Com as restrições e o impedimento dos brasileiros entrarem no país como turista, quanto representa a perda e quanto o Brasil levava por ano turistas para Portugal antes da pandemia?

 

Como já referi, o mercado do Brasil é extremamente importante para nós. Em 2019 registámos 1,3 milhões de hóspedes do Brasil (8% dos estrangeiros), e quase 3 milhões de dormidas (6% do total dos estrangeiros). Foi o segundo mercado que mais cresceu.

 

Até outubro de 2020, as quebras neste mercado, em dormidas e hóspedes foram de cerca de 74% e 76% respetivamente.  Assim que for possível viajar, temos muita confiança que os Brasileiros viajarão em força para Portugal. Estaremos de braços abertos.

 

7-De Norte ao sul do Brasil, a expectativa é grande dos brasileiros em poder voltar a viajar para Portugal . A Sra acha que isso já será uma realidade a partir de março deste ano?

 

Sim, a partir do 2º trimestre. Estamos todos ansiosos.

 

8-Como a senhora analisa sobre a recuperação do Turismo de Portugal?.  Será lenta? Deverá seguir essa situação até 2022?

 

A maioria das projeções indicam uma retoma no turismo international mais forte a partir do 2º semestre de 2021, sendo que não antes de 2023 atingiremos os valores de 2019. Portugal seguirá uma trajetória idêntica. 

 

 

9-Portugal é um país pequeno mas imenso com seu potencial turístico, com  suas riquezas culturais e históricas . Qual será o Turismo principal dessa era?. O Turismo de natureza?

 

Todos os ativos estratégicos e motivos de atração do país estão intactos.

 

Podemos até dizer que a atratividade de Portugal sai reforçada, já que Portugal oferece uma palete diferenciada de experiências, da praia à montanha, da cidade ao mundo rural, ajustadas à procura pós-pandemia, ou seja, produtos muito baseados na autenticidade, na cultura e na natureza, assim como no turismo de maior proximidade

e menor aglomeração.

 

Mas temos de ser audazes para conquistar o nosso lugar no pós-pandemia.   Estamos preparados para aproveitar a oportunidade quando for possível viajar. Estamos prontos para liderar o caminho de um turismo mais sustentável.

foto - divulgação - Açores - Portugal

Pandemia muda a rotina e veranistas do litoral sul nas compras

Pandemia muda a rotina e veranistas do litoral sul nas compras

– A pandemia alterou a rotina dos potiguares e os veranistas que se mudam em janeiro para as praias terão esse ano novos hábitos para aproveitarem as férias com segurança. Fazer as compras do mercado pelo celular é uma delas e já é uma realidade no litoral sul graças ao aplicativo Bask. O serviço está disponível em Buzios, Pirangi Norte e Sul, Cotovelo e Pium.

A psicóloga Carla Silva, que já utiliza o aplicativo em Natal, comemorou ao saber que poderá usar também na praia em seus dias de recesso. “Eu só faço minhas compras em Natal pelo Bask porque minha rotina é muito agitada, não tenho tempo de ir ao supermercado. Adorei que eles expandiram para o litoral sul, pois poderei utilizar também nas férias, aqui em Pirangi. Muito bom para aproveitar a comodidade, ter mais tempo de descanso e também se proteger com essa pandemia”.

No Bask, a ideia é facilitar a vida das pessoas eliminando o tempo perdido em supermercados, farmácias, padarias, peixarias, mercadinhos, açougues, conveniências, comidas congeladas, entre outros. O aplicativo tem uma interface simples e funciona da seguinte forma: o usuário entra com o seu endereço e a partir dele o aplicativo localiza quais parceiros atendem àquela região. Depois, basta escolher o estabelecimento disponível, fazer suas compras em poucos minutos e receber em casa.

Desenvolvido por potiguares, o Bask já atende, no Rio Grande do Norte, os municípios de Natal, Macaíba, São Gonçalo, Ceará Mirim, Extremoz, Parnamirim, João Câmara, Macau, Nova Cruz e Currais Novos, e está em crescente expansão, com operações previstas para iniciar em breve em outras cidades do estado e fora dele.

O Bask conta com mais de 100 mil produtos e alcançou a marca de 6 mil pedidos por mês. Mais de 50 mil pessoas já baixaram o aplicativo. Em Natal, o Bask conta com lojas de peso como vários supermercados da RedeMais e do Supershow, chocolateria Rafaela Fontes, Casa do Peixe, Frigoias, Olga Pão de Queijo, RN Pet, DrugStore Farmacenter, entre outros, de diversos segmentos.

Além do pagamento por link, o Bask ainda traz outras funcionalidades como permitir que o usuário possa repetir a feira do mês em apenas 15 segundos. Algumas lojas aceitam vale-alimentação. Além disso, as promoções das lojas são atualizadas em tempo real no app, com o mesmo preço do supermercado. Para mais informações o site é o www.bask.com.br/ e o Instagram @basknatal.
 

Ovo Beach, em Punta del Este reabre e inicia temporada de verão 2021

 

Badalado restaurante de praia do Enjoy Punta del Este recebe o público com boa gastronomía e propostas originais, menus especiais, fogueiras na praia e coquetéis "signature"

Ovo Beach, o restaurante de praia do resort Enjoy Punta de Leste Resort & Casino, é uma das reaberturas mais aguardadas em Punta del Este, e ocorre oficialmente essa semana, marcando sua nova temporada para o verão 2021, totalmente adaptada ao “novo  normal”, com as devidas providências de distanciamento e medidas sanitárias estipuladas pelo Ministério de Saúde Pública do Uruguai,  para segurança dos frequentadores e da equipe de atendimento. 

 

Distanciamento, número limitado de lugares, dispensers de alcool gel e equipe com máscaras e shield vão garantir uma experiência segura, com a costumeira hospitalidade de Punta e as delícias gastronômicas que o restaurante oferece, com a vista espetacular para a Playa Mansa, uma das mais concorridas no sofisticado balneário uruguaio. Novidades em petiscos e em coquetéis, e música ambiente a cargo dos DJs Seba e Alana Ley trazem de volta o clima festivo  - embora mais restrito - típico de Punta del Este. 

 

Entre os “comes" de dar água na boca, destaque para a lagosta grelhada no perfume de limão, coentro e gengibre, sobre uma cama de ceviche tropical de vegetais com molho de gergelim, prato perfeito para harmonizar com espumante ou vinho branco, da variada carta do restaurante. 

 

Outra boa novidade, é que,  já nesse fim de semana, começa ali também a série “St. Tropez sob as estrelas”, trazendo pratos do famoso e icônico Saint Tropez, restaurante do resort Enjoy Punta del Este, com um menu especial para ser desfrutado com a vista espetacular de Ovo Beach, em plena praia, com fogueiras ao redor. Para harmonizar, vinhos de alta gama da premiada Bodega Garzón garantem a experiência completa. 

 

Para apreciadores de Gin, todos os dias, das 19 às 20h00 será promovido o  “Tanqueray O´clock”, com o genuíno GT . Quem gosta de whiskey, também foi contemplado: celebrando 200 anos da marca Johnnie Walker, serão oferecidos Higballs signature, com as versões  Red e Black Label. Quem pagar com Visa, terá 20% de desconto.

Sobre o Enjoy Punta del Este

Localizado em Punta del Este, um dos mais belos destinos da América Latina, o Enjoy Punta del Este Casino & Resort foi inspirado nos grandes hotéis cassino de Las Vegas. O resort, que iniciou suas operações em 1997, dispõe de 294 apartamentos, todos com vista para o mar, projetados para acomodar os mais diversos perfis de hóspedes. Entre eles, estão as 41 suítes de varanda ampliada, de onde pode ser observado um panorama privilegiado de todo o litoral da região.O hotel oferece serviços completos, desde Spa, Fitness Center, piscinas cobertas e outdoor, bares e restaurantes, grande estrutura para eventos e convenções para até 5.000 pessoas. Entre as atrações está a boate Ovo Restaurante& Nightclub, e um parador na praia chamado Ovo Beach, com uma proposta gastronômica e de entretenimento única. Além do cassino, que é considerado o maior e mais importante da América Latina, com uma superfície total de 4.000m², dois clubes Vip’s para clientes exclusivos e a única sala de Texas Hold’emPoker da região. Para a comodidade dos hóspedes, o resort também possui centro de recreação para crianças, reserva de carros e passeios.

O resort integra desde 2013 a principal cadeia de cassinos do Chile, a Enjoy, a primeira a promover o conceito de entretenimento integral no país. A companhia está baseada em Santiago, no Chile, e opera também resorts e cassinos em Viña del Mar, Antofagasta, Coquimbo, Los Andes, Colchagua, Pucón e Chiloé (Chile) e Mendoza (Argentina). 

Blogs


Clique aqui e receba nossas notícias gratuitamente!