Turismo & Negócios

ABIH-RN comemora as medidas do Governo Federal de socorro

 

A Medida Provisória 936, publicada na noite desta quarta-feira (02), foi um alívio para os empresários do setor de turismo de todo o país, ela institui o Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda e dispõe sobre medidas trabalhistas complementares para enfrentamento do estado de calamidade pública, reconhecido pelo Decreto Legislativo nº 6, de 20 de março de 2020.

As medidas do Governo Federal para reduzir o impacto econômico da quarentena são de extrema urgência e relevância. Todos os setores produtivos da economia, principalmente o de turismo e alimentação, precisavam desta intervenção do Governo Federal para minimizar os efeitos catastróficos do momento pelo qual o mundo e o Brasil estão passando.

Por outro lado, as entidades do turismo do Rio Grande do Norte aguardam a aprovação das medidas solicitadas ao Governo do Estado e à Prefeitura de Natal, como a redução do ICMS da energia elétrica, de água e gás, e do IPTU e ISS, tendo em vista o grande impacto desses tributos nos custos dos hotéis.

“A Medida Provisória do Governo Bolsonaro veio em boa hora para salvar as empresas, especialmente as pequenas e médias, que estavam passando sufoco com a paralização de suas atividades, em especial o setor hoteleiro, cujas atividades pararam 100%, e a perspectiva de retomada é muito lenta. Sem esse socorro do Governo Federal haveria um desemprego em massa e uma quebradeira geral dos hotéis, o que ainda não está descartado. Portanto, é muito bem vinda essa medida provisória nunca antes vista em nenhum governo, é preciso destacar isso. Sempre em momentos de crises as empresas passaram muitas dificuldades e nunca foram socorridas, agora além da abertura de linhas de créditos com juros bastante subsidiados podemos contar também com um amparo às empresas e aos trabalhadores. Destaco, aqui, a necessidade e de que medidas para ajudar o setor também sejam tomadas pelos Governos do Estado e Prefeitura do Natal", comentou o presidente da ABIH-RN, José Odécio.

A iniciativa de compensação dos salários custará ao governo federal R$ 51,2 bilhões, sem que o empregado precise devolver a parte que cabe ao governo. A proposta prevê três faixas de redução de salário – de 25%, de 50% e de 70% – e também valerá para os trabalhadores domésticos. Sem a medida, a equipe econômica do governo Bolsonaro calculou que 12 milhões de brasileiros poderiam perder seus empregos e que o programa foi desenhado para ter fácil implementação, sem burocracia para a liberação do dinheiro.

COMO FUNCIONA
Em termos práticos, a ideia é que o benefício seja pago como se paga o seguro-desemprego (embora não seja um seguro-desemprego). A pessoa que recebe, diante de acordo celebrado com o empregador, não precisará devolver o valor e não será descontado em eventual demissão. E, no final, o trabalhador receberá 100% do seguro-desemprego quando fizer jus.

De acordo com a MP, o cálculo do valor a ser recebido terá como base o seguro-desemprego ao qual o trabalhador teria direito. Nos casos de suspensão temporária, o funcionário receberá 100% do valor equivalente ao seguro-desemprego. Logo, se o empregador pagar 30% da remuneração, a União bancará os outros 70%. Desde janeiro, o valor máximo das parcelas do benefício passou a ser de R$ 1.813,03.

Para a diminuição da jornada com benefício emergencial, haverá preservação do salário-hora pago pela empresa. A redução será de 25% para todos os trabalhadores e de 50% a 70% para os que recebem até três salários mínimos, de R$ 3.135. Já para os que são remunerados acima de dois tetos do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS), de R$ 12.202, e com curso superior, os percentuais de redução serão pactuados entre as partes, sempre com direito ao recebimento do benefício.

Inédito Festival Online com Gastronomia e Artes vai agitar São Paulo

Inédito Festival Online com Gastronomia e Artes vai agitar São Paulo

I

Os consagrados Festivais do Espaço As Meninas Feiras e Eventos e a Charrua Produções Artísticas estão de volta com um conceito inovador. Com todas as delícias que os paulistas amam, mas de um jeito próprio para os conturbados tempos atuais. Aproveitando as tecnologias e meios de comunicação a que todos temos acesso, o evento será virtual, com conforto e segurança, os mesmos eventos presenciais que sempre encantam São Paulo.

Para enfrentar os tempos de isolamento social que objetiva a contenção da pandemia do coronavírus no nosso país, o Espaço As Meninas Feiras e Eventos e a Charrua Produções Artísticas inovam mais uma vez. Sempre respeitando as orientações do Governo e da Prefeitura de São Paulo e as normas do Ministério da Saúde, as duas empresas promovem de 03 a 05 de Abril, o 1° Festival Online de São Paulo, SP online,  que acontecerá através do link https://www.facebook.com/events/226118251915934/

“Não podemos ficar de braços cruzados com a proibição dos eventos presenciais. Tendo em vista que temos que evitar aglomerações de pessoas, pensamos em uma alternativa para manter a continuidade das Feiras e Festivais, reunidos em um só lugar e com fácil acesso. É nesses momentos difíceis que devemos nos reinventar, por isso faremos  esse evento. Convido todos a prestigiar nossa iniciativa que facilita a vida de quem quer comprar e de quem precisa vender”, destaca Elaine Vilela, uma das idealizadoras do evento e sócia-proprietária do Espaço As Meninas.

Com o comércio fechado, esse novo modelo de negócio possibilita compras de forma segura e sem riscos de exposição à epidemia, por meio de tablet, desktop, Ipad, celular e notebook diretamente de produtores e artesãos. Os interessados terão um período determinado, com dia e horário, para tirar suas dúvidas, interagir com os expositores e adquirir os produtos. As opções vão de gastronomia, como queijos, geléias e ovos de Páscoa até artesanato, como acessórios e bijuterias. A entrega será no endereço escolhido pelo comprador via delivery.

“Vamos prestigiar os vendedores do festival e ajudar a girar a economia brasileira? Teremos diversificadas opções. Essa boa alternativa poderá diminuir o impacto na vida de todos. Um ajuda o outro e juntos saímos o quanto antes dessa situação. Divulguem para seus familiares e amigos. Conto com vocês!”, convida Elaine Vilela.

Mais detalhes de tudo que terá no SP online - 1° Festival Online de São Paulo, incluindo vídeos dos expositores, em  https://www.facebook.com/events/226118251915934/

Pela primeira vez na história, TAP Portugal suspende os voos para o Brasil

 

 

A companhia aérea de bandeira de Portugal, a TAP, irá suspender todas suas operações com exceções de voos para as ilhas portuguesas no Atlântico.

 

TAP Portugal Avião

 

 

 

A decisão da empresa tem efeito imediato e perdurá ao menos até o dia 4 de maio. As únicas exceções serão os voos de repatriação de portugueses e os voos para as Ilhas da Madeira (Funchal) e Açores (Lajes e Ponta Delgada).

Para o Brasil as únicas duas rotas que estavam sendo mantidas eram para São Paulo duas vezes por semana e para o Rio de Janeiro com um voo semanal, mas que também já foram suspensas.

É a primeira vez desde os inícios do voo para o Brasil, em 1960, no chamado Voo da Amizade em parceria com a Panair do Brasil, que a portuguesa suspende a ligação voluntariamente. Só houve a interrupção ao serviço em 1965, quando a parceira brasileira foi fechada pelo regime militar em favorecimento à Varig, que continuou a operação até 1967.

De lá para cá, a TAP só aumentou os destinos no Brasil e atendia 10 capitais brasileiras antes da Pandemia do Coronavírus, sendo de longe a aérea estrangeira com maior presença no país e a principal transportadora entre o Brasil e a Europa.

Os laços são tão fortes com o Brasil que o presidente da companhia, Antonoaldo Neves, é brasileiro, indicado pelo também brasileiro David Neeleman, fundador da Azul e que detém 45% da companhia portuguesa através do consórcio Atlantic Gateway.

Toda essa parada na malha da empresa irá fazer com que em torno de 9 mil funcionários sejam afastados, recebendo 2/3 de seus salários. Os mil funcionários restantes, que representam 10% da força de trabalho da empresa, receberão apenas 80% do salário.

Caso a Azul Linhas Aéreas suspenda a rota Campinas – Lisboa, que hoje tem sido feita via Recife, e a LATAM cancele seu voo Lisboa – Guarulhos, Brasil e Portugal podem ficar sem ligação direta pela primeira vez na história.

fonte : Aeroin.net Portugal

Governo prorroga até 23 de abril medidas preventivas de combate à Covid-19

 

 

Escolas públicas e privadas, comércio e outras atividades permanecem suspensas

 

O Governo do Rio Grande do Norte prorrogou até o dia 23 de abril as medidas de prevenção e isolamento social adotadas ao longo do mês de março com o objetivo de reduzir a propagação do novo coronavírus (COVID-19). As regras, que reduzem a aglomeração e o fluxo de pessoas, foram unificadas e instituídas no decreto Nº 29.583, de 1º de abril de 2020, que será publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) desta quarta-feira (2).

O decreto oficializa no RN a quarentena, prevista no art. 3º, II, da Lei Federal nº 13.979, de 6 de fevereiro de 2020, e recomenda que a circulação de pessoas no território potiguar esteja limitada às necessidades, aos cuidados com a saúde e ao exercício de atividades essenciais. Próximo ao final da sua vigência, as medidas serão revistas pelo Comitê Governamental de Gestão da Emergência em Saúde Pública e, caso necessário, alteradas de acordo com cenário da COVID-19 no estado.

Continuam suspensas as aulas em escolas públicas e privadas, o funcionamento do comércio, bares e restaurantes, a realização de eventos e atividades não essenciais. Sobre a decisão, a governadora Fátima Bezerra lembrou que a prioridade é a saúde e a vida da população, o que justifica o isolamento social como iniciativa essencial ao enfrentamento da pandemia. Além disso, a quarentena possibilita ao Estado a realização dos projetos de ampliação e fortalecimento do Sistema Único de Saúde. 

"Nós estamos com as mangas arregaçadas o tempo inteiro! Já determinamos que os Restaurantes Populares distribuam alimentação para a população mais carente. Dentro de alguns dias queremos que o Hospital de Campanha, que será erguido na Arena das Dunas, já esteja pronto. Além disso estamos trabalhando na expansão de leitos em todo o estado. O momento é de união e de não medir esforços no combate e contenção contra essa pandemia no nosso estado", destacou a governadora nesta quarta-feira ao anunciar a prorrogação das ações nas redes sociais virtuais.

Fátima disse ainda que é urgente o envio dos recursos e equipamentos prometidos pelo Governo Federal para a saúde pública. Além da efetivação imediata das ações sociais e econômicas, como a Renda Básica Emergencial de R$ 600, destinada aos trabalhadores sem vínculo empregatício, autônomos e beneficiários do Programa Bolsa Família, aprovada do Congresso Nacional.

"Nós temos pessoas em extrema vulnerabilidade social, que vão para a rua conseguir o que comer. Então, nós governadores que compomos o Consórcio Nordeste não vamos sossegar enquanto o Governo Federal não agilizar programas como o Renda Básica Emergencial, projeto que foi proposto e aprovado pelo Congresso", acrescentou.

Aliado a isso, o Governo do RN vem desenvolvendo uma série de discussões para proteger a economia e mitigar os impactos no setor produtivo, sobretudo na proteção dos segmentos mais atingidos pela crise. Recentemente, o Estado anunciou diversas medidas que dialogavam com as reivindicações das entidades empresarias. Também tem mantido diálogo com instituições financeiras e entidades como o Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) e o Comitê Gestor do Simples Nacional na busca de soluções para manter vivas as empresas e os empregos. Algumas estão em curso, como o montante de R$ 34,4 milhões que serão injetados em diversos setores da cadeia produtiva potiguar.

A governadora também assegurou o repasse de R$ 3,6 milhões para reforçar a rede de assistência social dos 167 municípios potiguares e garantir o sustento mínimo e a proteção da população mais vulnerável do RN. Além disso, uma rede de proteção e solidariedade está sendo formada com a implementação da Central de Doações, que irá receber e distribuir os mais diversos tipos de materiais como equipamentos de proteção individual (EPIs), álcool em gel, respiradores, kits de higiene e alimentos.

Confira a lista completa dos serviços suspensos e os que funcionam com restrições, conforme editado no decreto Nº 29.583.

Portos do RN estão funcionando regularmente com medidas preventivas

Os Portos do Rio Grande do Norte mantêm o funcionamento normal, como serviço essencial para o abastecimento do Estado e do País, cumprindo todas as orientações dadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) em prevenção ao Coronavírus.

Logo em 29 de janeiro, a Companhia Docas do Rio Grande do Norte (CODERN), autoridade portuária responsável pela administração do Porto de Natal e Terminal Salineiro de Areia Branca (Porto Ilha), realizou uma reunião com a Comissão Nacional das Autoridades nos Portos (CONAPORTOS), para discutir protocolos preventivos ao Coronavírus, com o objetivo de reforçar e implementar as medidas de preparação, orientação e controle para um possível atendimento de casos suspeitos. Estiveram presentes representantes da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (ANTAQ), da Secretaria Estadual de Saúde Pública, da Polícia Federal, da Capitania dos Portos do Rio Grande do Norte e do Hospital Naval de Natal.

Ressalta-se, ainda, que há anos dispõe de quadro efetivo de profissionais de enfermagem (Porto Ilha - Diuturnamente), segurança do trabalho e meio ambiente, além do acompanhamento permanente para o controle de doenças, por meio da Coordenação de Meio Ambiente, Saúde e Segurança Ocupacional (COORMA).

Pelo Porto de Natal, passam frutas, trigo e outros produtos necessários à alimentação. Já pelo Porto Ilha, ocorre o escoamento do sal produzido no Rio Grande do Norte, Estado que lidera a produção desse produto, essencial na cadeia de produção da indústria farmacêutica, por exemplo.

Cursos Técnicos do IMD disponibilizam material didático para download gratuito


 

Conteúdos em texto e audiovisual abrangem assuntos de cinco especialidades em TI: Automação Industrial, Eletrônica, Jogos Digitais, Redes de Computadores e Informática para Computadores

 

Diante do quadro de isolamento social para combater o novo Coronavírus (Covid-19) e da interrupção de suas atividades pedagógicas presenciais, o Instituto Metrópole Digital (IMD/UFRN) disponibilizou a toda população acesso gratuito e on-line aos materiais didáticos de seus Cursos Técnicos em Tecnologia da Informação (TI).

Para acessar o conteúdo, disponível neste site, não é necessário ao usuário estar matriculado no IMD. A ação oferece acesso aos arquivos das cinco ênfases dos cursos: Automação Industrial, Eletrônica, Jogos Digitais, Redes de Computadores e Informática para Computadores.

Segundo o professor Marcel Oliveira, que coordena a formação técnica no IMD, a iniciativa surgiu como maneira de fornecer à população um livre acesso ao conhecimento tecnológico.

“A ideia é, diante de toda essa realidade de isolamento social, disponibilizar o conteúdo dos Cursos Técnicos para que as pessoas que estão em casa aproveitem o tempo para adquirir novos conhecimentos”, conta o docente.

O portal oferece conteúdos em texto, artigos digitais e vídeos pedagógicos produzidos pela equipe de docentes e técnicos do próprio Instituto e de outras unidades da UFRN.

Todo esse material pode ser baixado gratuitamente, bastando ao usuário apenas efetivar o cadastro no portal. Segundo o coordenador, apesar de a quarentena ter contribuído para o upload dos arquivos, “a tendência é tê-los disponíveis na web de modo permanente, mesmo com o fim do isolamento”, diz Marcel Oliveira.

Cursos Técnicos

Iniciativa do Instituto que já formou mais de mil profissionais, os Cursos Técnicos do IMD oferecem aulas semipresenciais (formação a distância e encontros semanais), que somam carga horária de 1 mil a 1,2 mil horas-aula.

Atualmente, o Instituto conta com 1096 alunos em seus cursos técnicos, matriculados na capital potiguar e, em parceria com a Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA) e IFRN, nos municípios de Angicos, Mossoró e Pau dos Ferros.

Formação Gratuita

O IMD também oferece formação on-line gratuita em TI por meio de seu portal de Massive Open Online Course (MOOC). A iniciativa, que existe há pouco mais de um ano, conta com curso online de “O Método B”, técnica formal para desenvolvimento de softwares.

As videoaulas são disponibilizadas em inglês e somam 20 produtos audiovisuais específicos para o aprendizado e sugestão de práticas tecnológicas, como formação de códigos fontes. Todo esse material é gratuito e aberto a qualquer um que visite o site.

Blogs

Veja os principais pontos da capital neste primeiro dia de Decreto contra o Covid no RN