No último dia 13 de junho, foi revelado a descoberta de destroços de uma avião “Catalina” da época da segunda guerra mundial, na praia de maxaranguape, a cerca de 40 quilômetros de Natal e a mil metros da costa. A notícia em si já era interessante e se tornou ainda mais, quando aprofundaram as pesquisas e descobriu-se que o acidente havia ocorrido, coincidentemente, há exatos 80 anos, em 13 de junho de 1942, sendo o primeiro desastre com aeronave da U.S. Navy no Brasil.

Tratava-se de um Catalina “PBY-5A” (BuNo #7252), pertencente ao esquadrão VP-83, que tinha chegado a Natal, no início de abril de 1942, com a importante missão de proteger a costa e os comboios marítimos que cruzavam o Oceano Atlântico. Inicialmente, chegaram seis aeronaves de um  total de doze nos dias seguintes. Contudo, justamente décima segunda aeronave (83P12) sofreu o grave acidente, matando sete pessoas, entre tripulantes e passageiros, todos militares da Marinha americana.

Catalina do VP-83, similar ao que se acidentou no RN

Com a revelação dos destroços, a notícia ganhou o Brasil e o mundo, com alguns detalhes interessantes. Um deles, foi o aparecimento de um fórum dedicado ao VP-83, onde a neta de um dos sobreviventes do acidente revela uma carta de seu avô relatando o fato na época. O mesmo relato foi reproduzido no livro “VPNAVY: USN, USMC, USCG and NATS Patrol Aircraft Lost or Damage During World War II”, do autor Douglas E. Campbell (2018).

É a carta de um dos sobreviventes, um passageiro identificado como Alvis Rennel Townsend (AMM1c), que escreveu para sua cunhada, Virginia Townsend, em 27 de julho de 1942, sobre a experiência.

“Estou bem, seguindo para a  recuperação. Eu tive dois cortes na minha cabeça, um na perna esquerda e outro na coxa direita, além de um buraco entre minhas omoplatas e por último, e pior de todos, um rasgo de cerca de 5 comprimento 2 de largura, nas minhas costas logo acima dos meus rins. Mas Deus tem sido muito bom para mim. Agora estou mais ou menos. Havia hematomas, cortes e arranhões por toda parte, mas esses eram os piores”.

Em outro trecho da carta, Townsend detalha o que aconteceu com o avião antes de cair e com os sobreviventes.

“Entramos em mau tempo por volta das 18:00, do dia 13 de junho. O clima continuou a piorar e, em 18:15 a visibilidade era zero – voamos a cerca de 150 milhas por hora quando atingimos a água. A baixa altitude foi a causa, 7 mortos e 3 sobreviventes. Subimos na asa – era tudo que estava a vista – nenhum salva-vidas, nem colete em nenhum de nós e apenas um homem sabia nadar. Claro que eu não podia por causa dos ferimentos. Estivemos na asa por 18 horas e então os aviões nos encontraram, alguns pescadores nativos nos tiraram da asa para sua aldeia, então o bote Pan American Airways (Pan Am) veio nos buscar e depois para um hospital brasileiro, há uma semana.”

Em outro documento, do livro citado antes, é revelado que o acidente ocorreu na etapa final do voo, entre os Estados Unidos e Brasil, no qual o avião era comandado pelo LTJG Chester Hurh Skidmore quando enfrentou mau tempo. Fala ainda em causa mais provável do acidente, colocando a responsabilidade no piloto voando a baixa altitude sob chuva forte e ar agitado quando perdeu temporariamente o horizonte e desceu na água.

“O avião teve perda total e apenas três sobreviveram após 18 horas flutuando sobre os destroços do avião. Todos os aviões VP-83 decolaram às 05:00 do dia seguinte, 14 de junho, para procurar 83-P-12. LTJG Cooper encontrou os destroços e circulou enquanto os três homens alistados sobreviventes eram levados a bordo de um barco de pesca brasileiro”.

 

Tripulação morta:

  • LTJG Chester Hurh Skidmore;
  • ENS John Aloysius Madden Jr;
  • ENS Sherman Fredrirck Dixon;
  • AMM2c John Albert Overberg;
  • AMM3c Rudolph F. Jordan;
  • ARM1c Charles Andrew Hadilek;
  • AMM1c Julian Almer Storkson.

 

Sobreviventes:

  • AMM1c Alvis Rennell Townsend;
  • ACMM Walter M. Shaw;
  • AMM3c Ralph L. Moore Jr.

Referência:

  • “VPNAVY: USN, USMC, USCG and NATS Patrol Aircraft Lost or Damage During World War II”, autor Douglas E. Campbell (2018).
  • Fairwing Brazil: Tales of The South Atlantic in World War II, autor John R. Harrison.
  • Blog Vpnavy.org

Link Relacionado:

DESTROÇO DE CATALINA DA SEGUNDA GUERRA ENCONTRADO EM NATAL/RN