Por que o prédio histórico às margens do rio Potengi se chama “a Rampa”? Sempre me perguntam isso e a resposta é a mais simples possível: porque no local existe uma rampa. Isso mesmo, por causa de um simples declive que dá acesso do terreno ao rio. Acontece que quando os hidroaviões operavam a partir do local, precisavam passar por manutenção e o acesso à terra se dava pela rampa de concreto.

O local foi palco da foto mais famosa de Natal no período da segunda guerra mundial, reunindo os presidentes Vargas e Roosevelt, a bordo de um jeep, tendo cenário os arcos da edificação, construída em 1942. Originalmente, o prédio fazia parte de um complexo construído pela Pam Na para receber aeronaves civis oriundas dos Estados Unidos e teve sua construção financiada pelo Airport Development Program (ADP).

Detalhe da rampa de concreto utilizada na manutenção das aeronaves

Oficialmente, com a entrada do Brasil e dos Estados Unidos na guerra o nome do local passou a ser Base de Hidroaviões da Marinha dos Estados Unidos, sendo que alguns militares que passaram por aqui no período, também, conheciam como prédio de arcos, devido as características arquitetônicas do local.

Com o fim do conflito bélico, todas as instalações americanas passam para o Governo Brasileiro, que por sua fez transfere a responsabilidade sobre a Rampa para a Força Aérea Brasileira, que a converte em Clube dos Oficias da Aeronáutica. Em algum momento, não se sabe quando com certeza, os natalenses apelidaram carinhosamente de Rampa.