O blog recebeu a triste notícia do falecimento do soldado febiano Alcindo Arnaldo da Silva, na madrugada deste domingo (19), um dia após completar 94 anos. Alcindo estava internado em um hospital de Natal/RN, tratando a Covid-19, quando teve uma parada cardíaca.

Conhecemos o soldado Alcindo em 2008, em um encontro dos veteranos nas dependências do 16º Regimento de Infantaria Motorizada do Exército Brasileiro, em Natal. Logo chamou a atenção as histórias que ele contava do tempo em que combateu na Itália, pois ao contrário de muitos veteranos, o soldado falava muito e, muitas vezes, com animação.

Alcindo (ao fundo) contando suas histórias em uma das reuniões da FEB em Natal (Foto: Leonardo Dantas)

Suas histórias não eram de morte ou tristeza, normalmente, eram anedotas do front e situações inusitadas envolvendo a tropa e namoro com meninas italianas, deixando claro haver muito respeito com o povo daquele país, que convivia com os horrores da guerra, a fome e falta de um teto. Alcindo foi da Polícia do Exército (PE), com a missão de conter distúrbios e, em alguns casos, a própria tropa brasileira. Outra coisa que marcavam esses encontros dos veteranos eram as músicas, como o emblemático hino da Força Expedicionária e algumas que misturavam o português com o italiano.

Ao longo dos ano, encontramos o Alcindo no desfile de 7 de setembro, que este ano não contará com este representante. Nosso último encontro para bater-papo ocorreu em 2018, em uma exposição sobre a Segunda Guerra, com outro momento de histórias partilhadas. Agora, o guerreiro descansou.

Registro de nosso último encontro, em 2018 

A seguir, compartilho o texto do amigo jornalista e oficial do Corpo de Bombeiros, Cristiano Couceito, que tinha relação pessoal com o febiano.

RN perde um dos seus heróis da 2ª Guerra Mundial

O ex-combatente das Forças Expedicionárias Brasileiras (FEB) na Segunda Guerra Mundial, Alcindo Arnaldo da Silva, faleceu na manhã de hoje, em Natal. O “general”, como é carinhosamente chamado pelos familiares e amigos mais próximos, havia completado neste sábado (18), 94 anos de idade.

Natural de jucurutu/RN, ele foi voluntário para integrar a FEB e embarcou para a Itália, onde lutou diversas batalhas, inclusive em Montese, em abril de 1945, onde a atuação dos brasileiros foi considerada essencial e de grande importância para a retomada da Itália pelas tropas aliadas e posterior vitória contra os alemães.

O “general” estava hospitalizado em uma UTI do Hospital Rio Grande, travando uma batalha bem diferente da que participou há 75 anos, quando tinha apenas 19 anos, agora lutando para vencer o inimigo invisível da Covid-19.

Com bravura, o general enfrentou por 15 dias a doença. Com seu falecimento, o RN perde um dos seus heróis.

Cristiano Couceiro (jornalista)

Diploma concedido pela Associação Nacional dos Veteranos (Reprodução: Leonardo Dantas)