Os ministros do governo de Jair Bolsonaro continuam ganhando espaço na mídia pelas declarações dadas. Nesta sexta-feita (31), Damares Alves, ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos fez declarações dando conselhos sobre comportamento sexual, durante entrevista concedida à BBC. Para ela, abstinência sexual deve ser um tema discutido em sala de aula. 

Para ela, ao adiar o momento da primeira da relação sexual, o jovem pode também evitar doenças como o HIV, por exemplo, e optar por um relacionamento com mais afeto.

"Existem alguns projetos no Brasil mais para retardar o início da relação sexual. Inclusive, são citados estudos que falam que se eu retardo um ano o inicio da relação sexual dessa menina, eu posso salvar a vida dela. Porque nesse um ano ela pode ter se relacionado com alguém com HIV, por exemplo. É trabalhar a maturidade, é trabalhar o afeto".

Na mesma entrevista Damares ainda deu outras declarações. Ela disse que existe no país uma "pressão social" para que as meninas afirmem ser bissexuais e que isso afeta a identidade e a saúde psicológica da criança, provocando até tentativas de suicídio. Ela também afirmou que filhos de homossexuais não podem ser discriminados.