Quando se fala na transferência de Zico para o futebol italiano, em 1983, se tem em mente a performance do “Galinho” na Copa do Mundo/1982, notadamente contra os próprios italianos. Mas, o que fez abrir as portas do calcio para o camisa 10 da Gávea, na verdade, foi o Torneio Quadrangular de Nápoles, jogado de 12 a 14.06.1981, quando, em 48 horas, o Flamengo goleou o Avellino e o Napoli por 5x1 e 5x0, respectivamente, conquistando o troféu Sport Sud, recebendo a cota de 60 mil dólares e deixando a excelente impressão nas duas exibições no torneio.

Contra o Avellino, Zico deixou o gol dele. Na partida final, contra o Napoli, jogada no excelente gramado do Estádio San Paolo, a categoria dos jogadores do Flamengo e a obediência tática de Nunes, que não desgrudou do holandês Ruud Kroll impedindo as jogadas de saída de bola do time italiano, contribuíram com a derrota sem precedentes para a torcida Partenopei.

Nunes, em sua biografia, diz em tom de gracejo:

“Na preleção, estava todo mundo preocupado com esse Kroll. Deixa esse cabra comigo, falei, ele não vai jogar. Nem eu, nem ele”.  

O Nápoli era o 3º colocado no campeonato italiano (terminou a temporada em 4º lugar atrás de Juventus, Fiorentina e Roma) e a exibição do Flamengo, goleando impiedosamente o adversário, em sua casa, com um 3x0 somente na primeira etapa, fez com que a imprensa local colocasse o segundo tempo do jogo na grade de programação da TV, a fim de que a Itália exaltasse o futebol jogado pela equipe carioca.  A magistral vitória, sob a regência de Zico, autor de três gols, abriu os olhos dos dirigentes italianos para o craque brasileiro. 

Ao fim da partida, o árbitro Reginni de Pizza dirigiu-se ao vestiário rubro-negro com a bola do jogo para ser autografada pela equipe brasileira.    

O Flamengo, neste jogo, ainda estava preparando o time quer viria ser campeão da Libertadores e do Mundial de Clubes naquele ano e jogou com: Cantarelli, Leandro, Rondinelli, Marinho e Júnior; Andrade, Adílio e Zico; Chiquinho, Nunes e Baroninho. 

Ilustrando a postagem o cumprimento dos capitães de Zico e Ruud Kroll antes da partida.

 Créditos de informações e imagens para criação do texto: Jornal dos Sports; “Nunes, o artilheiro das decisões” (Marcos Eduardo Neves)