Plano Detalhe

Entre Facas e Segredos [Crítica em Vídeo]

Entre Facas e Segredos [Crítica em Vídeo]

Por João Victor Wanderley

Após seu aniversário de 85 anos, o escritor de romances policiais Harlan Thrombey é encontrado morto em sua mansão. Para a polícia, está claro que foi suicídio, mas o famoso detetive particular Benoit Blanc não aceita essa hipótese, colocando todos os familiares e funcionários do morto como suspeitos.

[CRÍTICA EM VÍDEO] Drácula (Minissérie): gosto amargo de sangue

Fotos: Netflix

[CRÍTICA EM VÍDEO] Drácula (Minissérie): gosto amargo de sangue

Por João Victor Wanderley

Clássico da literatura, a obra de Bram Stoker que gerou o mais famoso vampiro da cultura ganha nova releitura. Dessa vez, encabeçada pela dupla Mark Gatiss e Steven Moffat, responsáveis por trazer Sherlock Holmes para os dias de hoje. Porém, a dupla não repete a competência da série protagonizada por Benedict Cumberbatch e Martin Freeman, entregando um trabalho irregular.

Em 1897, irmã Agatha (Dolly Wells) é uma freira cética que entrevista um sobrevivente do Conde Drácula (Claes Bang). A intenção da freira é colher o máximo de informações sobre o vampiro e impedir que seus atos de violência aterrorizem outras pessoas.

Para conferir a crítica, basta clicar no vídeo abaixo.

La Casa de Papel - Parte 4: quando o destino sacrifica a jornada

Fotos: Foto: Netflix

La Casa de Papel - Parte 4: quando o destino sacrifica a jornada

A quarta temporada de La Casa de Papel estreou na Netflix no início de abril com a dura tarefa de suceder a que considero a melhor das temporadas.

Na trama, o grupo do Professor segue dentro do Banco da Espanha, onde tenta derreter o estoque de ouro e executar o maior assalto da história. Porém, além das investidas externas da polícia, os assaltantes precisam lidar com uma ameaça interna que se mostra ainda mais perigosa.

Será que o novo ano conseguiu atender as expectativas? Confira a crítica no vídeo abaixo!

[Vídeo] O Poço - Crítica social potente, filme nem tanto

[Vídeo] O Poço - Crítica social potente, filme nem tanto

Atual sucesso no catálogo da Netflix, o filme espanhol O Poço é uma curiosa metáfora social, repleta de críticas afiadas e violência.

Na trama, Goreng (Ivan Massagué) acorda numa espécie de prisão vertical onde cada um do incontáveis andares inferiores é uma cela. A cada mês, os prisioneiros são postos, aleatoriamente, em uma nova cela, podendo estar num andar mais alto ou bem mais baixo. O grande problema dessa logística é que a alimentação é realizada uma vez ao dia, por uma plataforma que desce pelo centro e permanece em cada cela por apenas dois minutos. Quanto mais baixo é o andar, menor a chance de comer.

Para conferir a crítica, basta acessar o vídeo acima!

Brasileiro inscrito no Oscar, Cinegastroarte e Libertadores chegam aos cinemas

Fotos: Divulgação

Brasileiro inscrito no Oscar, Cinegastroarte e Libertadores chegam aos cinemas

Confira as estreias e os filmes que permanecem em cartaz nos cinemas de Natal entre 21 e 27 de novembro:


Estreias

A Vida Invisível (2019): Rio de Janeiro, 1950. Eurídice e Guida são duas irmãs inseparáveis que moram com os pais em um lar conservador. Ambas têm um sonho: Eurídice, o de se tornar uma pianista profissional; Guida, de viver uma grande história de amor. Mas elas acabam sendo separadas pelo pai e forçadas a viver distantes uma da outra. Sozinhas, elas irão lutar para tomar as rédeas dos seus destinos, enquanto nunca desistem de se reencontrar.

A Vida Invisível venceu a mostra Um Certo Olhar, do Festival de Cannes, e é a aposta do Brasil para tentar o Oscar 2020 na categoria Melhor Filme Estrangeiro.

(16 Anos, 139 Minutos)

Midway - Batalha em Alto-Mar (Midway, 2019): O filme retrata os acontecimentos da Batalha de Midway, confronto entre as forças americanas e a Marinha Imperial Japonesa, que marcou um ponto de virada fundamental na Guerra do Pacífico, seis meses depois do ataque a Pearl Harbor. O filme se baseia em fatos históricos para contar a trajetória de líderes e soldados que usaram instinto e coragem para superar as adversidades e se manterem vivos durante a guerra no meio do maior oceano do planeta.

(14 Anos, 138 minutos)

Um Dia de Chuva em Nova York (A Rainy Day in New York, 2019): Apaixonado por Nova York, Gatsby (Timothée Chalamet) decide passar um fim de semana na cidade ao lado de Ashleigh (Elle Fanning), sua namorada. No entanto, aquilo que era pra ser uma aventura romântica acaba tomando um rumo inesperado. Aspirante a jornalista, Ashleigh conhece o diretor de cinema Roland Pollard (Liev Schreiber), que a convida para a exibição de seu mais recente trabalho. Gatsby, por sua vez, encontra Chan (Selena Gomez), a irmã mais nova de sua ex-namorada, com quem passa o restante da viagem.

(14 anos, 92 minutos)

A Grande Mentira (The Good Liar, 2019): Em um jogo de gato e rato, o golpista Roy Courtnay (Ian McKellen) não resiste aplicar seu golpe mais uma vez quando conhece a recém-viúva Betty McLeish (Helen Mirren) online. Porém, à medida em que a mulher abre sua casa e sua vida para o vigarista, ele se surpreende quando começa a se importar com ela.

(16 anos, 109 minutos)

Mais Que Vencedores (Overcomer, 2019): John Harrison é um treinador de time de basquete de ensino médio que tem seus sonhos arruinados quando a maior fábrica da cidade é fechada, fazendo com que centenas de famílias precisem se mudar. Relutante em mudar de esporte, ele se vê obrigado a treinar corredores, o que acaba unindo-o com uma inusitada atleta para ganhar a maior corrida do ano.

(10 Anos, 119 Minutos)

Medo Profundo - O Segundo Ataque (47 Meters Down - The Next Chapter, 2019): Quatro adolescentes exploram uma cidade maia submersa. Uma vez lá dentro, a empolgação das jovens se transforma em um choque de terror quando descobrem que as ruínas submersas são um campo de caça para os grandes e mortais tubarões brancos. Com seus suprimentos de ar diminuindo constantemente, as amigas devem navegar pelo labirinto subaquático de cavernas claustrofóbicas e túneis sinistros em busca de uma saída do inferno aquático.

(14, 90 minutos)

O Nó do Diabo (2018): Há dois séculos, no período da escravidão, uma fazenda canavieira era palco de horrores. Anos depois, o passado cruel permanece marcado nas paredes do local, mesmo que ninguém perceba. Eventos estranhos começam a se desenvolver e a morte torna-se evidente. Cinco contos de horror ilustram a narrativa.

(16 Anos, 128 minutos)


Continuam em cartaz

Ford vs Ferrari (Ford v Ferrari, 2019): A incrível história real do visionário designer automotivo americano Carroll Shelby (Matt Damon) e do destemido piloto britânico Ken Miles (Christian Bale). Juntos, eles lutaram contra o domínio corporativo, as leis da física e seus próprios demônios pessoais para construir um carro de corrida revolucionário para a Ford Motor Company assumir o controle das pistas e derrotar os carros dominantes de Enzo Ferrari nas 24 Horas de Le Mans, na França, em 1966.

(12 anos, 152 minutos)

As Panteras (Charlie´s Angels, 2019): As Panteras sempre proveram segurança e suas habilidades de investigação para clientes particulares, e, agora, a agência Townsend tem atuação internacional: as mais espertas, destemidas e altamente treinadas agentes em todo o globo formam múltiplos times de Panteras guiados por múltiplos Bosleys e estão prontas para atuar nos trabalhos mais difíceis ao redor do mundo. Quando um jovem engenheiro de sistemas soa o alarme a respeito de uma perigosa tecnologia; as Panteras são chamadas à ação, e colocam suas vidas em risco para nos proteger.

(14 Anos, 118 minutos)

Dora e a Cidade Perdida (Dora and the Lost City of Gold, 2019): Tendo passado a maior parte de sua vida explorando a floresta com seus pais, nada poderia preparar Dora para a aventura mais perigosa de todos os tempos - o ensino médio. A aventureira Dora rapidamente se vê liderando o macaco Boots, seu melhor amigo; o primo Diego; um misterioso habitante da selva; seus pais; e um grupo de adolescentes em uma aventura para resolver um mistério impossível por trás de uma cidade perdida do ouro.

(10 anos, 102 minutos)

Invasão ao Serviço Secreto (Angel Has Fallen, 2019): Após uma tentativa de assassinato ao presidente dos Estados Unidos (Morgan Freeman), o agente do Serviço Secreto Mike Banning (Gerard Butler) é injustamente acusado e levado sob custódia. Determinado a provar sua inocência, ele se torna um alvo do FBI à medida em que tenta encontrar o verdadeiro culpado. Ele vai precisar de toda a ajuda possível para proteger sua família e salvar seu país de um ataque sem precedentes.

(14 anos, 121 minutos)

Os Parças 2 (2019): Toinho, Ray Van e Pilôra, três dos nossos Parças, gastam à larga num hotel de luxo, por conta do dinheiro do casamento de Cintia. Tudo parece ir muito bem, mas a visita de Romeu muda as coisas. Vacário, pai de Cintia, foi preso e fez uma delação premiada que levou seu perigoso chefe, o China, para a cadeia. O super mafioso prometeu vingança. Vacário está preso, Cintia foi mandada pra fora do país e próximo na linha de vingança é Romeu. Os Parças precisam de grana pra que Romeu possa fugir do país e se encontrar com Cintia. Para isso, eles terão que fazer funcionar uma decadente colônia de férias para adolescentes: reformar as instalações, conquistar seus clientes e ainda competir com a rica colônia vizinha.

(12, 95 minutos)

O Reino Gelado - Terra dos Espelhos (Snezhnaya koroleva. Zazerkale, 2018): O rei correu o risco de perder sua família devido as ações malignas da Rainha da Neve. Quando ele encontra uma forma de acabar com a magia do mundo, todas as criaturas com poderes mágicos são banidas para a "Terra dos Espelhos". Somente uma pessoa pode manter os seres mágicos no nosso mundo e impedir que eles fiquem presos.

(Livre, 86 minutos)

A Tabacaria (Der Trafikant, 2018): Franz é um rapaz de 17 anos que chega a Viena para trabalhar como aprendiz em uma tabacaria. Ali, ele conhece Sigmund Freud, um cliente frequente. Com o passar do tempo, os dois, apesar de origens muito distintas, desenvolvem uma amizade única. Quando Franz se apaixona perdidamente pela dançarina Anezka, ele busca os conselhos de seu amigo Sigmund, que, apesar de ser um renomado psicanalista, admite que o sexo feminino é um grande mistério para ele em termos românticos. A tensão política e social aumenta dramaticamente na Áustria, piorando com a chegada dos nazistas à capital. Franz, Sigmund e Anezka se perdem no meio do caos da cidade e cada um terá uma decisão difícil para tomar: ficar ou fugir de Viena?

(16 anos, 117 minutos)

A Família Addams (The Addams Family, 2019): Prepare-se para estalar os dedos! A Família Addams está de volta às telonas na primeira animação de comédia sobre o clã mais excêntrico do pedaço. Engraçada, estranha e completamente icônica, a Família Addams redefine o que significa ser um bom vizinho.

(Livre, 86 minutos)

Malévola - Dona do Mal (Maleficent - Mistress of Evil, 2019): Na sequência do sucesso de bilheteria global de 2014, Malévola e sua afilhada Aurora começam a questionar os complexos laços familiares que as prendem, à medida que são puxadas em direções diferentes por casamentos, aliados inesperados e novas forças sombrias.

(10 anos, 118 minutos)

Coringa (Joker, 2019): Arthur Fleck (Joaquin Phoenix) trabalha como palhaço para uma agência de talentos e, toda semana, precisa comparecer a uma agente social, devido aos seus conhecidos problemas mentais. Após ser demitido, Fleck reage mal à gozação de três homens em pleno metrô e os mata. Os assassinatos iniciam um movimento popular contra a elite de Gotham City, da qual Thomas Wayne é seu maior representante.

(16 anos, 121 minutos)


Programação especial e Pré-vendas Cinépolis

Cinegastroarte 2019: O Cinépolis Natal Shopping recebe o Festival Cinegastroarte Comgás, exclusivamente no dia 21 de novembro, com duas sessões que envolvem cinema e gastronomia.

A experiência consiste na exibição de seu filme escolhido e num menu com entrada, prato principal e sobremesa.

As sessões acontecem na Sala Vip do Cinépolis Natal Shopping: às 19h00, com o filme Uma Doce Disputa; e às 21h30, com o filme A 100 Passos de Um Sonho.

(Consultar Classificação Indicativa)

Final da Copa Libertadores 2019: A espera foi longa, mas chegou a hora. Após massacrar o Grêmio na semifinal, com um histórico 5 a 0, o Flamengo está na final contra o argentino River Plate. Seja você torcedor ou não de um dos times, a verdade é que a contagem regressiva para quem é apaixonado por futebol já começou.

O jogo acontecerá no próximo dia 23 de novembro, em Lima, no Peru e será transmitido pelo Cinépolis Partage Norte Shopping Natal. Os ingressos já estão à venda.

(Livre, 210 minutos)

Pré-venda Roberto Carlos em Jerusalém: Roberto Carlos, que está comemorando 60 anos de carreira, lança nos cinemas sua apresentação em Jerusalém. Com direção de Jayme Monjardim, o show gravado na Terra Santa é um espetáculo de amor, devoção e muitas emoções!

Roberto Carlos em Jerusalém será exibido no dia 2 de dezembro, às 21h30, tanto no Cinépolis Natal Shopping quanto no Cinépolis Partage Norte Shopping Natal. Os ingressos já estão à venda.

(Livre, 97 Minutos)

Star Wars - A Ascensão Skywalker (Star Wars - The Rise of Skywalker, 2019): Mais uma vez, os espectadores serão levados numa jornada épica em uma galáxia muito, muito distante. Na fascinante conclusão da saga Skywalker, novas lendas nascerão e a batalha final pela liberdade ainda está por vir.

A pré-estreia do filme acontece no dia 18 de dezembro e será exibida pelo Cinépolis Natal Shopping e pelo Cinépolis Partage Norte Shopping Natal. Os ingressos já estão à venda.

(155 Minutos)

Os horários devem ser verificados nos sites dos cinemas.

Doutor Sono expande o universo de O Iluminado

Fotos: Warner Bros.

Doutor Sono expande o universo de O Iluminado

Por João Victor Wanderley

39 anos após o lançamento de O Iluminado (1980), o diretor Mike Flanagan tem a difícil tarefa de levar aos cinemas uma continuação que respeite o ótimo filme dirigido por Stanley Kubrick, mas que também agrade a Stephen King, autor das obras literárias inspiradoras e desafeto assumido da versão de Kubrick. Diante do desafio, Flanagan entrega um trabalho eficiente, que atende à demanda e que expande o universo proposto.

Em Doutor Sono (Doctor Sleep, 2019), Danny Torrance (Ewan McGregor) se tornou um adulto traumatizado depois dos acontecimentos do capítulo anterior. Ele procura um recomeço em outra cidade, mas sua paz é interrompida quando a jovem Abra (Kyliegh Curran) – que tem capacidades sobrenaturais semelhantes – pede ajuda para interromper uma série de mortes.

Assinado pelo próprio Flanagan, o roteiro contempla três linhas narrativas que se desenvolvem ao longo de muitos anos, mas o foco é mesmo em Danny. Iniciando em 1980, a trama nos joga novamente nos corredores do Hotel Overlook para resgatar um momento específico. Em seguida, vemos um pouco de seu cotidiano que ilustra o quão traumatizado a criança ficou após os atentados sofridos.

Anos depois, Danny se mostra um homem errático, amargurado, entregue a relações passageiras e ao alcoolismo. O alcoolismo, aliás, rende uma boa passagem durante uma reunião de Alcoólicos Anônimos, quando o protagonista admite ter compreendido melhor o pai por causa do vício. A cena demonstra vulnerabilidade emocional e também molda a personagem, que se esforça para se distanciar da imagem paterna.

Danny também parece lidar melhor com seu Brilho, embora não faça força para evidenciá-lo. Há receio em chamar atenção com um talento que o torna tão diferente, mas ele canaliza isso para ajudar, discretamente, pessoas ao seu redor, como visto em suas interações com os pacientes do hospital onde trabalha.

(Danny - Ewan McGregor - revisita fantasmas do passado / Imagem: Warner Bros.)

A segunda linha narrativa caminha por um ideal oposto. Liderado por Rose (Rebecca Ferguson), um grupo de pessoas poderosas ataca outros por onde passa – e não posso me aprofundar sem contar mais do que devo. A motivação do grupo é esclarecida aos poucos. À medida que é melhor desenvolvido, compreendemos suas necessidades e fica claro aonde a trama pretende chegar.

No meio de campo, Abra serve de elo entre as outras duas narrativas. Sua capacidade formidável proporciona contato com Danny, com quem acaba mantendo uma boa relação de amizade, e a permite enxergar o que está acontecendo com as crianças que desaparecem pelo país. É ela quem une todos os núcleos e dá unidade a um enredo que quase chega a parecer desconexo.

Flanagan demonstra habilidade ao conduzir esses núcleos, principalmente ao transitar com fluidez entre eles, mas o ritmo é sentido aqui. Doutor Sono desenvolve sua história com paciência, mas há uma sensação de desgaste durante a jornada, de forma que a obra se beneficiaria de mais objetividade.

Não que filmes desse tipo necessitem de urgência. O próprio O Iluminado é bem cadenciado e até mais lento. Lá, a história demora a engrenar, porém, vemos sua evolução gradativamente. Cada novo passo ganha aceleração até chegar em seu pico de tensão.

Aqui, ao tentar distribuir as cenas mais impactantes ao longo dos 152 minutos, o diretor deixa a sensação de inconstância, de oscilação. Quando os momentos de desenvolvimento demoram, sentimos a perda de fôlego.

(Em Doutor Sono, a mente humana é construída com metáforas visuais / Imagem: Warner Bros.)

O conceito do Brilho é melhor explorado. Enquanto O Iluminado centrava no declínio psicológico de um homem, pontuado pelo sobrenatural, sua continuação inverte esse jogo, se mostrando um estudo do sobrenatural com elementos de declínio psicológico.

Existem as metáforas pessoais refletida nas capacidades das personagens, todo o jogo mental é uma representação da manipulação e de como lidamos com nossos monstros interiores, como nos esforçamos para aprisionar nossos traumas numa caixa e isolá-los num canto escuro da consciência. Mas a produção compreende que a demanda comercial pede um pouco mais de sensações passageiras e ela usa isso com sabedoria.

O recurso de Jump Scare, técnica onde som e imagem criam ruídos para assustar o espectador, é utilizado com moderação, jamais se tornando uma muleta. Ainda que, pontualmente, um som inesperado irrompa ou algum elemento surja bruscamente, a intenção é manter o tom atmosférico proposto por Kubrick, além de mergulhar na mente das personagens.

Nesse ponto, o filme opta por visuais lúdicos. Por exemplo, a cena onde Rose tenta invadir o subconsciente de Abra é construída com liberdade criativa: a mulher mais velha projeta uma versão extracorpórea que vaga pelo céu até chegar ao “quarto” da garota, onde se depara com armários que armazenam memórias afetivas. É legal perceber que os confrontos ocasionados nessa “realidade” afetam fisicamente quem está envolvido, aceitando que os danos feitos à mente refletem em seus corpos.

Outra boa sacada da produção é o esmero técnico para referenciar sua antecessora. Movimentos de câmera e cenários são recriados com precisão, servindo tanto para agradar os fãs do filme anterior quanto para consolidar a ideia de sequência entre os projetos.

(Comparativo entre O Iluminado - esquerda - e Doutor Sono - direita / Imagens: IGN Africa)

A entrevista de emprego que Danny acontece numa sala idêntica a que seu pai, Jack (Jack Nicholson), conversa com os responsáveis pelo Overlook; outros cenários do hotel são remontados nos mínimos detalhes, como o quarto que a família Torrance ocupou – e a porta do banheiro arrebentada pelo machado.

Em determinado momento, o plano aéreo onde a câmera passeia por um lago antes de alcançar a estrada na montanha é reproduzido com fidelidade e conta com a trilha sonora original de Wendy Carlos e Rachel Elkind, lá de 1980, fazendo bela ligação emotiva. É verdade que as referências soam um tanto exageradas, mas não são deslocadas. Além de presentear os fãs, são carregadas de significado naturais para o protagonista, e isso torna tudo válido.

Ewan McGregor empresta sua competência e, principalmente, seu carisma para conduzir a obra com eficiência. Ele consegue parecer bondoso, embora completamente quebrado, e entrega complexidade à personagem. Além disso, apresenta ótima química com Kyliegh Curran, que demonstra total segurança e talento como Abra.

Mas a melhor atuação é de Rebecca Ferguson. A sueca constrói uma figura ameaçadora, sem histerismo, e transforma Rose em alguém crível, principalmente por sua motivação lógica. Quando compramos o que a move, aceitamos até que ponto ela está disposta a ir e isso a torna alguém a ser temida.

Doutor Sono consegue manter fidelidade às obras literárias e respeito por quem sucede, expande o universo e tem vida própria. É um pouco mais longo do que deveria, mas conta sua história sem atropelos. Consegue trazer identidade nova mesmo mergulhando num material já conhecido e se mostra um entretenimento bem realizado.

Nota 7,5/10


Doutor Sono está sendo exibido pela Rede Cinépolis, com sessões tanto no Cinépolis Natal Shopping quanto no Cinépolis Partage Norte Shopping Natal. Confira os horários das sessões e compre seu ingresso.

Blogs

Natal tem noite chuvosa com trovões e relâmpagos