P-47 Aviação e História

O padre mecânico potiguar na Segunda Guerra Mundial

O padre mecânico potiguar na Segunda Guerra Mundial

Ao longo dos anos o Rio Grande do Norte gerou histórias e personagens inusitados, principalmente quando o assunto é aviação. Um desses personagens é o padre mecânico de aeronaves Eladio E´Laistre Monteiro, que se especializou na manutenção de grandes motores de avião em plena segunda guerra.

Em janeiro de 1945, Eladio foi selecionado para concorrer a uma bolsa de estudo na Spartan School of Aeronautics, em Tusla, no estado de Oklahoma, nos Estados Unidos, junto de outros onze norte-rio-grandenses: Eladio Monteiro, Uilde Monteiro, Norberto Silva Filho, Amaro Guerreiro de Castilho, Nivaldo Lustosa Cabral, Joaquim Alves da Câmara, Antônio Neto, Arnaud Pedrosa, Eudes Madruga, José de Oliveira e Vicente Lira.

Eles estudaram dois anos nas dependência de Parnamirim Field, com intuito de aprender noções básicas de mecânica, antes de seguir para Tusla, onde estudariam mais 7 meses. Ao todo, a turma tinha mais de 200 alunos, de um total de 15 países de nações aliadas – em sua maioria da América do Sul – inclusive China.

A rotina de estudos incluía aulas práticas e teóricas, com a vantagem de estarem em um grande centro da indústria aeronáutica, onde tinham acesso as mais modernas tecnologias da época. O relato diz que ao saírem na rua com as fardas de mecânicos, os potiguares recebiam a continência dos populares, inclusive dos soldados americanos.

Em 6 de julho de 1945, Eladio retorna a Natal tendo concluído o curso de mecânica com louvor. Voltam também, Joaquim Câmara, Antonio China Neto e Uilde Monteiro, enquanto outros seis potiguares continuaram os estudos em Tusla.

Em 3 de setembro de 1946, quando já queria ser padre, ele foi contratado pela Panair do Brasil para trabalhar na base aérea de Parnamirim. Em 1959, entrou para a ordem dos Jesuítas. No livro “A Contribuição Norte Americana à Vida Natalense”, consta um depoimeno do padre falando sobre o impacto da vinda dos yankees, no qual ele se identifica ainda como ex-professor da inglês da Sociedade Cultural Brasileira Estados Unidos (Scbeu) e capelão do Exército Brasileiro.

Nota do Blog: Infelimente não conseguimos nenhuma foto do padre Eládio Monteiro para ilustrar o post.

FAB testou lançamento de mísseis no litoral do RN

FAB testou lançamento de mísseis no litoral do RN

Captura de frame do vídeo de rastreio do míssel no alvo (Foto: FAB)

A Força Aérea Brasileira (FAB) concluiu, na primeira semana de dezembro, no Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (CLBI), em Parnamirim, região metropolitana de Natal (RN), a Avaliação Operacional (AVAOP) do míssil IGLA-S.  A atividade, coordenada pelo Instituto de Aplicações Operacionais (IAOp), subordinado ao Comando de Preparo (COMPREP), teve como objetivo verificar a capacidade dos mísseis em detectar alvos com diferentes intensidades radiantes e analisar a capacidade desse sistema em manter a navegação em direção a alvos, mesmo quando submetidos a contramedidas do tipo flare (artefatos lançados para confundir os mísseis).

O treinamento consistiu no lançamento de alvos simulados sobre o mar por aeronaves H-36 Caracal, pertencente ao Primeiro Esquadrão do Oitavo Grupo de Aviação (1º/8º GAV) – Esquadrão Falcão, e H-50 Esquilo, do Primeiro Esquadrão do Décimo Primeiro Grupo de Aviação (1º/11º GAV) – Esquadrão Gavião. Logo após, o míssil do sistema IGLA-S era disparado e seus movimentos registrados por câmeras de alta velocidade para verificação da distância de passagem dos mísseis em relação aos alvos aéreos.

Mais informações clique aqui.

Nota do editor: No dia 27 de novembro de 2020, vídeos nas redes sociais flagaram bolas de fogo caindo do céu, próximo à praia de Cotovelo, a 10 quilômetros de Natal. A cena é muito similar a divulgada pela FAB agora. Blogs chegaram a postar a notícia, clique aqui.

Fonte: Força Aérea Brasileira

Sistema Igla utilizado pela FAB (Foto: Agência Força Aérea / Sgt Batista)

Lançamento de um míssil Igla (Foto: Agência Força Aérea / Cb Santos)

C-95 "Bandeirante" do Esquadrão Rumba da FAB ganha pintura comemorativa

C-95 "Bandeirante" do Esquadrão Rumba da FAB  ganha pintura comemorativa

Foto: Cedida / Redes Sociais

Depois do A-29 “Super Tucano” do 2º/5 Grupo de Aviação – Esquadrão Joker – da Força Aérea Brasileira (FAB) ganhar uma pintura especial em comemoração as 90.000 horas de voo, agora foi a vez do C-95 “Bandeirantes” de 1º /5º GAv  - Esquadrão Rumba – receber a homenagem das 100.000 horas de voo.

Tanto o Rumba como o Joker estão sediados na Ala 10, em Parnamirim (RN), enquanto o primeiro forma pilotos de transporte, o segundo é responsável pela especialização dos pilotos da caça da FAB.

Links Relacionados: A-29 da FAB alcança 90.000 horas de voo e ganha pintura comemorativa

 

[Fotos] A-29 da FAB alcança 90.000 horas de voo e ganha pintura comemorativa

[Fotos] A-29 da FAB alcança 90.000 horas de voo e ganha pintura comemorativa

A Ala 10, unidade da Força Aérea Brasileira (FAB) sediada em Natal, recebeu na manhã desta sexta-feira (4), a aeronave A-29B do 2º/5º Gav, Esquadrão Joker, comemorativa FAB5949 em alusão as 90.000 horas voadas pelo avião da Embraer, o “Super Tucano”.

O destaque da pintura especial é o desenho da bolacha do esquadrão no leme do A-29. No emblema, podemos ver um avestruz interagindo com um pinguim, o que representa um instrutor transmitindo conhecimento ao estagiário, tendo em vista que o 2º/5º Gav é responsável pelo Curso de Especialização dos pilotos de caça da FAB.

Fotos: redes socias / cedidas

1944 - Super-Fortaleza Voadora "B-29" caiu em Natal durante missão especial

1944 - Super-Fortaleza Voadora "B-29" caiu em Natal durante missão especial

A passagem das “Superfortalezas Voadoras” B-29 por Natal, em 1944, por si só já foi um fato histórico e importante para a história da aviação do Rio Grande do Norte.

As aeronaves estavam a serviço da Força Aérea do Exército dos Estados Unidos (USAAF – United States Army Air Force) e tinham a missão de bombardear o Japão, mas precisavam de Natal para saltar sobre o Atlântico Sul e ingressar na rota do teatro da China, Burma e Índia (CBI).

Infelizmente, a Base Aérea de Natal participou de outra maneira deste fato, quando em 10 de agosto de 1944, a aeronaves B-29 de matrícula “42-24482” sofreu grave acidente após decolar, a 3,5 milhas de distância da pista (aproximadamente 5,6 km), em direção sul-sudeste, segundo relatório do acidente. Ao traçar um diâmetro, a área compreende a estrada de Pium ou o fim da Avenida Ayrton Senna.

Com o ocorrido, todos os nove tripulantes vieram a óbito e aeronave foi totalmente destruída.

Faleceram:

1º Ten Austin J Peek, piloto

2º Ten. Willard R Heintzelman

2º Tenente Leroy Judson

2º Tenente Dale E Shillinger

T / Sgt. Harold R Brown

Sgt. Kurt F Seeler

Cpl. Anthony A Cobbino

Cpl. Walter R Newcomb

Cpl. David C Prendiz


O B-29 “42-24482” estava a caminho para juntar-se à 58th Bomb Wing, em Chengtu, China (via Dakar, Senegal, Marrocos e Egito). O equipamento era considerado moderno e sua operação poucos meses antes era secreta, passando por Natal a partir de fevereiro daquele ano.

Um fato interessante e registrado em jornais da época é que na semana do acidente, estava no Campo de Parnamirim Field, o genral Ralph H. Wooten, comandante-geral das Forças do Exército dos EUA no Atlântico Sul. Ele deveria estar acompanhando de perto a passagem das super-fortalezas voadoras pelo Nordeste brasileiro.

Há muito tempo se questionam a eficiência do projeto da B-29 devido o alto número de acidentes envolvidos. Na rota do CBI, entre abril e dezembro de 1944 foram registrados 48 acidentes fatais e não fatais, sendo pelo menos dois deles entre Natal e Dakar. A grande maioria deles ocorreu em território indiano, na tentativa de chegar à China pelo Himalaia.

Em 18 de setembro de 1944, a B-29 de matrícula “42-65203” desapareceu sobre o Oceano Atlântico quando se dirigia para Acra, em Gana.

Links Relacionados: O avião secreto que passou por Natal na época da segunda guerra

 

Helicóptero "Potiguar 01" permanece em manutenção no Ceará até o fim de 2020

Helicóptero "Potiguar 01" permanece em manutenção no Ceará até o fim de 2020

Helicóptero "Potiguar 01" está em manutenção desde o primeiro semestre (Foto: Pedro Vitorino)

A aeronave da Secretaria de Estado da Defesa Social e Segurança Pública do Rio Grande do Norte (Sesed), matrícula PR-YFF, batizado de “Potiguar 01”, há muitos meses não é visto em operação. O Blog P-47 procurou saber por onda anda o helicóptero e a resposta oficial é que o mesmo se encontra em revisão na cidade de Fortaleza, no Ceará, na empresa Helicópteros do Brasil S.A. (HELIBRAS).

De acordo com a informação da Sesed, a aeronave passa por manutenção preventiva, com previsão de retornar ainda em 2020. Contudo, quando necessário um helicóptero do Ceará é emprestada ao nosso estado.

No Diário Oficial do Estado (DOE/RN), é possível identificar a renovação do contrato de manutenção em 15 de setembro de 2020, com objetivo de “reparo e revisão geral dos conjuntos dinâmicos (caixa de transmissão principal - ctp, caixa de transmissão traseira - ctt, mastro e seus componentes), do helicóptero esquilo as 350 b2...”.

Potiguar 01 em operação sobre Natal (Foto: Pedro Vitorino)

Segue na íntegra a publicação do DOE/RN.

PROCESSO SEI nº 00510015.0018682020-04 - SESED/RN

EXTRATO DO SEGUNDO TERMO ADITIVO AO CONTRATO Nº 026/2018- SESED, DE CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA NA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO NÍVEL 3, REPARO E REVISÃO GERAL DOS CONJUNTOS DINÂMICOS (CAIXA DE TRANSMISSÃO PRINCIPAL - CTP, CAIXA DE TRANSMISSÃO TRASEIRA - CTT, MASTRO E SEUS COMPONENTES), DO HELICÓPTERO ESQUILO AS 350 B2, MATRÍCULA PR-YFF (POTIGUAR 01), QUE ENTRE SI CELEBRAM A SECRETARIA DE ESTADO DA SEGURANÇA PÚBLICA E DA DEFESA SOCIAL COM A EMPRESA HELICÓPTEROS DO BRASIL S.A. - HELIBRAS.

 PARTES: Secretaria da Segurança Pública e da Defesa Social - SESED/RN e a empresa HELICÓPTEROS DO BRASIL S.A. - HELIBRAS. OBJETO: prorrogação do prazo de vigência do

Contrato nº 026/2018. DA VIGÊNCIA: 20/09/2020 a 19/09/2021.

DA DOTAÇÃO ORÇAMENTÁRIA E DO VALOR: As despesas decorrentes da presente prorrogação serão suportadas nas seguintes classificações orçamentárias: Exercício 2020: Função Subfunção Programa Ação Subação Fonte Natureza Subelemento Valor em R$06 181 0100 2381 238101 0100 33.90.30 - 32 - Peças e Acessórios para Aeronaves. 393.846,68 33.90.39 -- 85 - Serviços de Itens Reparáveis de Aviação . 219.961,67 Exercício 2021: Função Subfunção Programa Ação Subação Fonte Natureza Subelemento Valor em R$06 181 0100 2381 238101 0100 33.90.30 - 32 - Peças e Acessórios para Aeronaves. 486.000,00

VALOR TOTAL DE: R$ 1.099.808,35 (um milhão, noventa e nove mil oitocentos e oito reais e trinta e cinco centavos)

DATA/LOCAL: Natal/RN, 14 de setembro de 2020.

Blogs


Clique aqui e receba nossas notícias gratuitamente!