Cultura no Ponto

Termina amanhã o prazo de inscrição para o 1° Prêmio Margem de Fotografia

Prêmio inspirado em poema de Zila Mamede estimula criação de mapa da fotografia no RN

O mapeamento da produção fotográfica potiguar é um dos objetivos do 1° Prêmio Margem de Fotografia. Como premiação, 10 ensaios serão selecionados para a publicação em livro e ainda participarão de duas exposições presenciais.

As inscrições estão abertas até amanhã, 31 de julho. Para participar, os fotógrafos precisam ter nascido no Rio Grande do Norte ou residirem no Estado há pelo menos três anos. O formulário de inscrição e os detalhes do edital podem ser acessados em www.margemfoto.com/premio.

O prêmio é organizado pelo Margem Hub de Fotografia, empresa de economia criativa que busca desenvolver ensino, pesquisa e a divulgação das artes visuais contemporâneas no Rio Grande do Norte.

A iniciativa compõe o projeto Atlas da Fotografia Emergente Potiguar que, além do prêmio, promoverá lives e outros conteúdos formativos sobre economia criativa, artes visuais e processos de criação em fotografia.

“A grande pergunta que a gente busca responder com o projeto é saber quem são os agentes da fotografia aqui no Estado, como está a cena da fotografia e como podemos ajudar na difusão desses trabalhos”, explica Paula Lima, uma das organizadoras da premiação.

Apesar do prêmio indicar tema livre para as fotos, uma das sugestões do edital é que os participantes busquem inspiração nos versos de “Onde”, poema da autora potiguar Zila Mamede. Os selecionados no prêmio vão compor uma coletânea com trabalhos de outros cinco fotógrafos convidados.

A primeira exposição dos trabalhos vencedores já tem data marcada, será em novembro na sede do Margem Hub, em Natal. A seleção dos trabalhos ficará a cargo de uma comissão de especialistas formada pela curadora Sanzia Pinheiro Barbosa e pelos profissionais convidados: Sofia Bauchwitz, Pablo Pinheiro, Elisa Elsie, Jean Lopes e João Oliveira. A comissão contará ainda com a coordenação de Alexandre Sequeira, professor do Instituto de Ciências da Arte da UFPA.

O Prêmio Margem de Fotografia e o projeto Atlas da Fotografia Potiguar foram contemplados pelo edital de Economia Criativa do SEBRAE/RN e também contam com o patrocínio de SICOOB RN, além do apoio de Bólide 1050, Editora Deu na Telha, Espaço Duas e Rede de Produtores Culturais de Fotografia do Brasil.

 

Governo retomará restauração do prédio da Escola de Música do TAM

Fotos: Divulgação

Governo retomará restauração do prédio da Escola de Música do TAM

Desde 1985 que a Escola de Dança do Teatro Alberto Maranhão (EDTAM) coleciona prêmios e forma centenas de alunos. O prédio histórico onde fica sua sede, na Ribeira, começou a passar por uma restauração completa após 21 anos sem receber manutenção. No entanto, desde fevereiro de 2019 a obra estava paralisada em decorrência do abandono pela empresa responsável. Nesta semana, saiu uma boa notícia: a restauração será retomada nos próximos dias.

Após um longo processo de tratativas entre o Governo do Estado, a empresa PS Engenharia LTDA e o Ministério Público junto ao Tribunal de Contas do Estado, foi celebrado um Termo de Ajustamento de Gestão – TAG, o primeiro de obras do Governo do Estado e do projeto Governo Cidadão, responsável pela restauração. O TCE aprovou e publicou na última quinta-feira (23) o documento.

“Após o término da apuração de responsabilidade e pagamento da multa por parte da empresa responsável pela demora na conclusão da reforma, o TAG foi celebrado, de modo que a obra será retomada e, em breve, poderemos entregar o equipamento à população potiguar. É muito significativo porque é o primeiro TAG de obras dentro do Governo”, destaca o secretário de Gestão de Metas e Projetos, Fernando Mineiro.

A complexidade maior do processo se dá porque, como o imóvel é tombado, existem poucas empresas com capacidade técnica para realizar a obra de restauro. A licitação chegou a ser realizada duas vezes, tendo a primeira sido declarada fracassada, e na segunda, a PS Engenharia LTDA foi a única habilitada a executar o contrato. Após a retomada, a empresa terá seis meses para concluir a obra.

As licitações desse porte levam em torno de um ano e meio para serem finalizadas. Como os recursos financeiros que custeiam a obra decorrem do Acordo de Empréstimo nº 8276-BR entre o Rio Grande do Norte e o Banco Mundial, cuja data de finalização é 31 de março de 2021, o Governo necessitou buscar medidas mais eficazes que propiciassem o término da obra dentro do prazo do Acordo de Empréstimo.

Sob gestão da Fundação José Augusto (FJA), a EDTAM está sendo reformada pelo projeto Governo Cidadão e Secretaria Estadual de Turismo, com recursos do Banco Mundial. Estão sendo investidos R$ 1,9 milhões. Mais de 10 mil alunos já passaram pelas salas de aula da escola e tiveram acesso à formação e cultura através do ensino da dança. “Com a estrutura recuperada, poderemos oferecer um espaço melhor aos nossos alunos e até receber mais bailarinos para estudar”, declara a diretora artística da EDTAM, Wanie Rose.

O prédio onde fica sua sede faz parte da história da Ribeira, já que segundo os registros, foi sede do governo provinciano no século XIX. Atualmente funcionando no Memorial Câmara Cascudo, a EDTAM é considerada a mais tradicional escola de dança do Rio Grande do Norte e tem como uma de suas principais qualidades exportar alunos. Dez já foram aprovados nas audições do Bolshoi em Joinville (SC).

Terça da Boa Música traz Isaque Galvão e Walkyria Santos

Fotos: Divulgação

Terça da Boa Música traz Isaque Galvão e Walkyria Santos

Depois do sucesso do último dia 14, com uma live que fez uma viagem no tempo pela história da MPB, o projeto Terça da Boa Música retorna. Hoje (28), a partir das 20h, o ritmo nordestino promete uma noite de muita animação e alegria invadindo as casas do público.

Para isso, Isaque Galvão e Walkyria Santos estão mais que preparados para comandar o evento, que também vai arrecadar doações para o Fundo Transforma Brasil no RN. O show pode ser assistido pelo canal do youtube Viva Promoções (https://www.youtube.com/channel/UCt45BdWGyYDy2-9bC0ksYZg).

A ideia do projeto não é promover apenas shows, mas experiências. Por esse motivo, desde o local até a decoração escolhidos para as lives têm sido focados nesse propósito: levar uma verdadeira festa para dentro das salas dos espectadores.

Para esta live, por exemplo, o cenário será o Rastapé, ambiente já conhecido e muito frequentado pelos natalenses que amam um bom forró pé de serra. Da mesma forma que a live de MPB levou o público até os anos 60, a de forró pretende ser tão realista quanto.

Dentre muitos objetivos, o Terça da Boa Música idealiza, principalmente, a dinamização e valorização da cultura musical potiguar, incentivando sua divulgação, registro e consumo; a democratização do acesso aos bens culturais do Rio Grande do Norte; e o despertar do natalense quanto à riqueza de seus artistas.

Jarbas Filho, diretor da Viva Entretenimento, ressalta a importância da responsabilidade social também nesse momento de pandemia. “Resolvemos usar o evento para arrecadar alimentos para a campanha do Fundo Transforma Brasil no Rio Grande do Norte, e assim ajudar famílias famílias em situação de vulnerabilidade no estado, em virtude da crise sanitária e econômica”, explica.

O projeto conta com o patrocínio da Prefeitura do Natal, através da Lei Djalma Maranhão, e com o incentivo da Unimed, Espacial Autopeças e DNA Center. Além do apoio do SESI RN, YouHouse Media, 2M Sonorização, BR Geradores e Serviços, Claro Natal, Pulse Health & Fitness, Colégio CEI, Plano Urbanismo, Massa Finna, ML Iluminações e Arena das Dunas.

Fundação José Augusto lançou o Cadastro Estadual de Cultura do RN

O  Governo do Estado, através da Fundação José Augusto (FJA), lançou oficialmente o Cadastro Estadual de Cultura do RN para mapear agentes, entidades e espaços culturais que integram a cadeia produtiva no Rio Grande do Norte.
O acesso ao cadastro, disponibilizado a partir de agora de forma permanente, deverá ser feito pelo hotsite https://cadastrocultural.rn.gov.br/

O Cadastro Estadual de Cultura do RN identificará o perfil socioeconômico e profissional dos integrantes do setor, pessoas físicas e entidades artístico-culturais atuantes em todo estado do Rio Grande do Norte.
Poderão se cadastrar pessoas físicas ou jurídicas com atuação no setor cultural como: artistas, técnicos, produtores, brincantes de folguedos populares, professores, pesquisadores e outras categorias ligadas à produção e à difusão da arte e de outras atividades culturais praticadas no território potiguar.

Lei Aldir Blanc

A ferramenta será também uma forma de agilizar o repasse dos recursos federais oriundos da Lei 14017/2020, conhecida como “Lei Aldir Blanc”, destinada ao setor cultural durante o estado de calamidade pública provocado pela pandemia do coronavirus, que paralisou a atividade do setor no território brasileiro.

Para mais informações e esclarecimento de dúvidas o e-mail é o cadastro@cultura.rn.gov.br.

Em outubro, clima de nostalgia invade Natal com projeto Cine Drive-In

Os sábados de outubro vão contar com uma experiência nostálgica: o projeto Cine Drive-In Natal, primeiro cinema em formato drive-in a ocupar o espaço do Arena das Dunas. 

Idealizado pelas produtoras Haylene Dantas (HD Produções) e Keila Sena (Casa de Produção), o Cine Drive-In Natal vai oferecer entretenimento de qualidade de forma segura, agradável e única, abarcando todos os públicos para vivenciarem juntos uma grande experiência de cinema com emoção. Em Natal, o projeto conta com incentivo do Governo do RN, através da Lei Câmara Cascudo e incentivo da Prefeitura Municipal de Natal, através da Lei Djalma Maranhão.

Durante o mês de outubro serão realizadas quatro edições no estacionamento do Arena das Dunas, com exibição de cinco filmes por noite, divididas em quatro sessões. A cada sábado do mês será montada uma grande estrutura de exibição ao ar livre. O público poderá acompanhar o áudio pelo rádio e alguns filmes vão dispor de aplicativo de acessibilidade para cegos ou surdos.

Cinemão a céu aberto

Serão exibidos seis filmes por edição, sendo três longas nacionais ou internacionais e três filmes potiguares. A cada sábado serão 4 sessões, sendo a primeira a Sessão Infantil (classificação indicativa livre), às 17h. Na sequência (20h), a sessão Clássicos do Cinema (Classificação indicativa livre ou 14 anos). A terceira e quarta sessões reúnem curtas metragens produzidos no Rio Grande do Norte e filmes contemporâneos, os chamados filmes de festivais.

Entre as sessões um DJ vai agitar o ambiente discotecando músicas potiguares e de trilhas cinematográficas. É também neste momento que se dará a logística de entrada e saída de carros.

Estrutura

A segurança e a organização do estacionamento é a base para a realização deste evento, o qual adotará um sistema rígido de fiscalização (controle de entrada e saída, distanciamento limite de automóveis por sessão e permanência do público no interior dos carros) para garantir a saúde e bem estar de todos.

Alimentação por QR Code

Haverá uma praça de alimentação com a instalação de Food Trucks que atenderão o público por meios digitais, realizando a entrega dos lanches nos carros dos clientes através de um entregador de bicicleta, a exemplo do Uber Eats.

Edital Natura Musical é confirmado para este ano

Entre julho e agosto, o Natura Musical, mais importante edital de fomento voltado para a cena musical brasileira por meio do uso responsável e transparente de recursos incentivados, vai abrir inscrições para novos projetos que tenham a música como fio condutor.  

O foco é para artistas, bandas e projetos de fomento à cena que já atuam profissionalmente no mercado da música. O edital receberá projetos em âmbito nacional e seleções regionais para os estados de Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Bahia e Pará. Em seu histórico, Natura Musical já patrocinou a gravação de discos, turnês, apoio a casas de cultura, projetos de impacto social e documentação de cenas locais, que tenham como fio condutor a música.

“A cultura é um vetor de transformação e, com a crise gerada pela pandemia causada pelo novo coronavírus, se tornou um grande desafio para todos nós. Por isso, ao olhar o edital deste ano, o contexto de Brasil, o contexto das demandas que estão surgindo neste momento para a indústria cultural e para a economia criativa da música, foi preciso nos provocar e repensar alguns pontos para mantermos a relevância do nosso edital”, explica Fernanda Paiva, Head of Global Cultural Branding. “Em breve abriremos as inscrições para um processo de seleção completamente digital”, completa.

Em 2020, o programa Natura Musical completa 15 anos de atuação e impacto positivo no setor cultural. “Acredito que quando a gente tem uma ambição de mudar o mundo, de tornar o mundo mais bonito, temos que saber que essa mudança não vai acontecer do dia para a noite. Essa mudança vai acontecer numa perspectiva de médio e longo prazo. Então ao olhar a trajetória do Natura Musical é um motivo de orgulho porque materializa o que foi definido há 15 anos”, ressalta Fernanda.

No total, já foram investidos R$ 159 milhões no patrocínio de 467 projetos, impactando diretamente 1,8 milhão de pessoas. Atualmente, o Natura Musical tem 75 projetos ativos de artistas, bandas e fomento à cena além da parceria com festivais e da manutenção da Casa Natura Musical, em São Paulo. Em 2019, para projetos com execução em 2020, foram investidos no Natura Musical aproximadamente R$ 14 milhões – sendo R$ 8 milhões advindos de recursos próprios. Segundo pesquisa divulgada pela Fundação Getúlio Vargas, a cada R$ 1 investido em cultura pela Lei Federal de Incentivo à Cultura, o retorno para a economia gira em torno de R$ 1,59. Se fizermos essa mesma relação para o investimento total de Natura Musical (considerando outras leis de incentivo e verba própria), o impacto total para o mercado da música no Brasil em 2020 é estimado em R$ 22,2 milhões.

Blogs