Cultura no Ponto

Feira Rosas do Deserto chega hoje à zona norte de Natal

 

A feira Rosas do Deserto chega à zona norte de Natal nesta quinta-feira (20). Até o dia 23 de agosto, a exposição estará no Supermercado Nordestão, unidade Santa Catarina, com um leque selecionado das melhores rosas do deserto da região e também uma grande variedade de itens para o seu jardim.  

Nos dias 20, 21 e 22, a feira vai funcionar das 8h às 20h e, no dia 23, das 8h às 15h. Para que o evento ocorra de forma segura, mediante o atual cenário pandêmico que o mundo enfrenta, a organização tomará todos os devidos cuidados de distanciamento, higienização, disponibilidade de álcool em gel e obrigatoriedade da máscara de proteção.

Além da feira, com plantas a partir de R$10 e uma variedade da rosa do deserto para todos os gostos e ambientes, no local haverá também uma ação muito importante e necessária em prol do Lar do Ancião Evangélico (LAE), instituição sem fins lucrativos que atende idosos que estão em situação de risco social ou que a família não tem condições de auxiliar. A ideia do evento é, junto com a população, arrecadar fraldas geriátricas nos tamanhos G e GG. Portanto, fica o convite. Venha participar desta edição da feira Rosas do Deserto, leve novas plantas para casa e ainda ajude quem precisa.

 

Feira Rosas do Deserto

Local: Supermercado Nordestão – Santa Catarina (Av. Dr. João Medeiros Filho, 1835, Potengi)

Data: 20 a 23 de agosto

Horário: 8h às 20h (dias 20, 21 e 22) e 08 às 15h (no dia 23)

Criado comitê estadual para conduzir gestão dos recursos da Lei Aldir Blanc

 

A governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra, designou uma força-tarefa envolvendo setores estratégicos do Governo do RN com a missão de gerir recursos na ordem de R$ 32 milhões, que serão aplicados única e exclusivamente no setor cultural do Rio Grande do Norte, por meio da Lei Federal Aldir Blanc de Emergência Cultural.

Sancionada no dia 29 de junho de 2020, após intensa mobilização da classe artística, que contou com apoio integral dos parlamentares, a Lei 14.017/2020 tem até sábado (15) para ser regulamentada. Após fixada essa data, Estados e Municípios terão 60 dias para cadastrarem na plataforma Mais Brasil o plano de trabalho com o planejamento visando a utilização dos recursos.

A Fundação José Augusto (FJA) implantou uma plataforma de cadastramento para que todos os trabalhadores da cultura em situação de vulnerabilidade econômica, e que não tenham nenhuma renda comprovada, possam ser localizados e contemplados pela lei de auxílio emergencial. “Todos sabem a caminhada que foi para conquistarmos esses recursos, que são de extrema importância para o Rio grande do Norte. Com toda a dificuldade que estamos passando no contexto da pandemia, não teríamos condições financeiras de abarcar o setor da cultura. Essa força-tarefa é uma maneira que encontramos para garantir a total aplicabilidade da lei”, argumentou a governadora.

O grupo irá funcionar aos moldes da equipe montada pela Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap-RN), referente aos recursos utilizados no combate ao coronavírus. A criação da força-tarefa da cultura contou com anuência do vice-governador Antenor Roberto; do Procurador Geral do Estado Luiz Antônio Marinho (PGE); do presidente da Fundação José Augusto, Crispiano Neto, e do diretor geral, Fábio Lima; do secretário de Planejamento e Finanças Aldemir Freire; da secretaria do Trabalho, Habitação e Assistência Social Iris de Oliveira; da Assessora Especial do Gabinete Civil Luciana Daltro e do Controlador Geral Pedro Lopes, presentes à videoconferência. O evento contou também com a presença de outros gestores, dos órgãos citados.

O presidente da FJA, Crispiniano Neto, declarou que o órgão cultural está empenhado para que esses recursos alcancem realmente artistas que estejam precisando de auxílio financeiro, principalmente aqueles que vivem em comunidades de indígenas, rurais e quilombolas.  Até o momento, foram cadastrados cerca de 4 mil trabalhadores e trabalhadoras da cultura e 600 equipamentos e grupos culturais. Os recursos para o RN somam R$ 59,581 milhões, dos quais, R$ 32,133 milhões serão geridos pelo Estado e R$ 27,458 milhões serão alocados para os municípios. “Estamos orientando as prefeituras para melhor aplicação dos recursos, auxiliando na elaboração de editais, no cadastramento de artistas e equipamentos culturais, e na divulgação deste benefício”, disse.

Em princípio, a lei beneficiará trabalhadores informais, com no mínimo dois anos de atuação na área da cultura, que não estejam inscritos no programa Bolsa Família, nem recebendo o auxílio emergencial ou o Benefício de Prestação Continuada (BPC), do INSS. O cadastramento feito FJA será submetido a cruzamento de dados, a fim de evitar quaisquer tipos de irregularidades ou duplicidade de benefícios.

CADASTRO CULTURAL

O Cadastro Estadual de Cultura do RN foi criado no intuito de mapear agentes, entidades e espaços culturais que integram a cadeia produtiva no Rio Grande do Norte. O acesso ao cadastro, disponibilizado agora de forma permanente, deverá ser feito pelo hotsite https://cadastrocultural.rn.gov.br/.

O mapeamento identificará o perfil socioeconômico e profissional dos integrantes do setor, pessoas físicas e entidades artístico-culturais atuantes em todo o estado.

Poderão se cadastrar pessoas físicas ou jurídicas como: artistas, técnicos, produtores, brincantes de folguedos populares, professores, pesquisadores e outras categorias ligadas à produção e à difusão da arte e de outras atividades culturais praticadas no território potiguar.

A ferramenta será também uma forma de agilizar o repasse dos recursos federais oriundos da Lei 14017/2020, conhecida como “Lei Aldir Blanc”, destinada ao setor cultural durante o estado de calamidade pública provocado pela pandemia do novo coronavírus que paralisou a atividade do setor no território brasileiro.

LEI ALDIR BLANC

A lei que homenageia o compositor carioca Aldir Blanc, falecido em decorrência da Covid-19, prestará auxílio financeiro a trabalhadores da cultura, espaços e grupos culturais. Cerca de R$ 3 bilhões serão revertidos para a classe artística brasileira em caráter emergencial. O valor é oriundo do superávit do Fundo Nacional de Cultura, contabilizado até 31 de dezembro do ano passado. A União irá transferir verba para Estados, municípios e Distrito Federal para que os valores sejam distribuídos a quem tem direito.

A legislação emergencial tem três pilares. O primeiro traz a renda emergencial mensal aos trabalhadores da cultura. O segundo é referente a subsídios mensais para manutenção dos espaços artísticos, das pequenas empresas culturais, cooperativas e outras instituições do tipo, que tiveram atividades interrompidas por conta da pandemia. Por fim, há um pilar para editais e prêmios no setor cultural voltados à manutenção de agentes, espaços, iniciativas, cursos e produções

A FJA tem atuado intensamente para discutir a Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc, cuja autoria é da deputada Benedita da Silva (PT-RJ) e relatoria final da deputada Jandira Feghali (PC do B – RJ). No momento, os gestores do órgão cultural estão empenhados na elaboração de editais que vão orquestrar a distribuição justa e igualitária dos recursos, contemplando desde o artesanato até a gastronomia popular, além da música, do teatro, da dança, do circo, das artes visuais, da literatura, do cordel e de outras vertentes culturais.

 

Pelo menos dez cidades receberão a Casa das Palavras ainda este ano

Fotos: Divulgação

Pelo menos dez cidades receberão a Casa das Palavras ainda este ano

Com o patrocínio da Cosern / Instituto Neoenergia e do Governo do RN, através da Lei Câmara Cascudo de Incentivo à Cultura, a Casa das Palavras se prepara para iniciar o seu sétimo ano de atividades culturais e de estímulo à leitura com a escolha dos municípios que receberão o projeto neste ano.

Além de Natal e Mossoró – as duas maiores cidades do estado – serão contemplados também outros oito municípios de diferentes regiões do Rio Grande do Norte:

•     Caiçara do Norte – O município está localizado no litoral norte do RN, distante 125 km de Natal. A população é de cerca de 7 mil habitantes, com Índice de Desenvolvimento Humano-IDH 0,574;
•     Caraúbas – A cidade fica no Oeste do estado, a 296 km de Natal. A população do município é de 21 mil habitantes. O IDH é 0,638
•     Alexandria – Localizada no Alto-Oeste, a cidade está a 380 km de Natal. Sua população é estimada em 14 mil habitantes e seu IDH é 0,606
•     Tenente Ananias – Também localizada na região do Alto-Oeste, a cidade está a 413 km de Natal. Sua população é de cerca de 10 mil habitantes e seu IDH é 0,592
•     Tenente Laurentino Cruz – Situada a 229 km de Natal, a cidade fica na região do Seridó e é considerada a de maior altitude no RN. A população é superior a 5 mil habitantes e seu IDH é 0,623
•     Lagoa Nova – Localizada também na região serrana do Seridó, a cidade vem se destacando pelo voluntariado de seus professores com várias ações de estímulo à leitura. Lagoa Nova fica a 200 km de Natal e receberá a Casa das Palavras pela segunda vez. Sua população é estimada em 14 mil habitantes e seu IDH é 0,585
•     Parnamirim – Localizada na região do Seridó, e considerada um polo regional, a cidade está a 170 km de Natal. Sua população é estimada em 45 mil habitantes e seu IDH é 0,691
•     Goianinha – Localizada no Agreste Potiguar, a cidade, distante 45 km de Natal, tem uma população de mais de 26 mil habitantes, com Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) 0,638

A distribuição e instalação das minibibliotecas já começou. A equipe do projeto está fazendo neste mês agosto visitas técnicas às cidades para definição das atividades culturais que serão desenvolvidas em cada lugar.

Em função das medidas de controle e segurança sanitária, parte da programação acontecerá através da internet, com a apresentações e encontros virtuais. Todas as cidades contempladas já têm garantida a instalação de uma minibiblioteca e doação de um kit de livros novos, escritos por autores potiguares.

No dia 29 deste mês, haverá a quarta edição da Jornada Potiguar de Leitura e Educação. O encontro será feito através de inscrições gratuitas e acontecerá numa plataforma digital com a participação de seis autores do Rio Grande do Norte e encerramento com o escritor Pedro Bandeira.

Cine Drive-In Natal: inscrições para curtas potiguares vão até 23 de agosto

O Cine Drive-In Natal é um projeto cultural de resgate ao formato de cinemas drive-in, que será realizado em quatro edições no mês de outubro de 2020, no estacionamento externo da Arena das Dunas. O evento, realizado em parceria pela HD Produções e Casa de Produção, será ofertado gratuitamente e poderá receber até 200 carros por sessão.

Além da programação de exibição de filmes em longa-metragem, o projeto contempla em sua programação a “Sessão Goiamum Audiovisual”, voltada exclusivamente a difusão de curtas potiguares. As inscrições gratuitas para esta sessão estão abertas até 23 de agosto por meio do formulário disponível no link https://forms.gle/L5CEjovJgX3jMb5u7.

Poderão se inscrever nesta chamada filmes de realizadores potiguares e rodados no estado, finalizados a partir de janeiro de 2016, com duração máxima de 20 minutos (incluindo os créditos) e com classificação indicativa máxima de 16 anos. O resultado da seleção será divulgado no dia 10 de setembro de 2020 nos canais de mídias do projeto.

O Cine Drive-In Natal conta com incentivo do Governo do RN, através da Lei Câmara Cascudo, e patrocínio da Cabo Telecom, e incentivo da Prefeitura Municipal de Natal, através da Lei Djalma Maranhão, e patrocínio da Unimed Natal.

Festival Cultura em Casa, da TVU, segue até o dia 21 de agosto

A TV Universitária, emissora da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), estreou mais uma atividade cultural em sua programação.

Com início esta semana, fica no ar até o dia 21 de agosto o Festival Cultura em Casa, com programação de lives de terça a sexta, das 20h às 21h30.
As exibições são realizadas no canal 5.1 digital da TV e no YouTube da TVU.

Com duas apresentações por dia, a iniciativa tem a participação de 16 artistas da terra cantando o melhor de seus repertórios.

Realizado pela Atena Marketing, a iniciativa tem a parceria da AMA Produções Criativas, Greenpoint Produções, TVU e apoio do Sebrae/RN.

O objetivo do Festival, segundo a organização, é celebrar a arte potiguar em casa, ultrapassando as barreiras do isolamento para promover uma troca cultural e levar o melhor da nossa música ao público, mesmo à distância.

Nova live do projeto Terça da Boa Música viaja pela história do rock

O projeto de shows virtuais da Viva Entretenimento pretende oferecer aos amantes do rock uma verdadeira experiência de viagem no tempo. Através da interpretação de Lucinha Lira e Glay, vocalista da banda Mobydick, ambos de origem potiguar, a ideia é reverenciar os grandes marcos desse ritmo que faz parte da cultura brasileira desde os anos 50.

A terceira live da Terça da Boa Música também estará arrecadando doações para o Transforma Brasil no Rio Grande do Norte e acontecerá neste dia 11, a partir das 20h, no canal do YouTube Viva Promoções.

Chico Bethoven, diretor musical do projeto, conta que o rock brasileiro foi influenciado pelo cenário mundial em todas as suas fases. O ritmo, que surgiu em 1851 nas rádios de Ohio, Estados Unidos, começou a ganhar espaço e provocar uma mudança cultural no comportamento de milhares de pessoas, principalmente os mais jovens, que passaram a se vestir, agir e falar de maneira diferente. No Brasil, ele começou a se manifestar ainda nos anos 50, nas orquestras de baile, e logo tomou conta das rádios e televisões da época. Sérgio Murillo, Tony e Celly Campelo foram os primeiros ídolos nacionais.

Arrecadação de doações

O Terça da Boa Música está, desde a primeira live, divulgando e incentivando as formas de doação para o projeto Transforma Brasil, um movimento de engajamento e mobilização cívica que conecta voluntários e ONGs através de uma plataforma online. A campanha de arrecadação criada para o período de pandemia formou uma rede de 2.500 projetos e iniciativas sociais espalhados pelo território brasileiro. A meta é juntar 155 mil cestas básicas por mês durante um período de pelo menos dois meses, o que soma R$12.500,00 em doações ao todo. Com isso, 125 mil famílias associadas às instituições participantes serão beneficiadas.

Blogs