Cultura no Ponto

Simone canta Ivan Lins em novo show

Ligadas desde o início dos anos 1970, quando, em seu álbum de estreia, Simone gravou uma canção de Ivan Lins (“Chegou a hora”), as carreiras desses dois ícones da MPB se cruzaram muitas vezes. Desde então, como que seguindo a mensagem contida em “Começar de novo” (um clássico da dupla Ivan Lins e Vitor Martins também lançado pela cantora baiana), eles têm se reencontrado, sempre renovados, prontos para novos desafios.

Agora, com direção de Zélia Duncan, direção musical de Delia Fischer e cenários e figurinos de Simone Mina, SIMONE volta a cantar clássicos de Ivan Lins gravados pela cantora nas últimas décadas. No repertório, entre outras pérolas, estão garantidas “Começar de novo”, “Antes que seja tarde”, “Desesperar”, “Velas içadas”,  “Bilhete” e “Daquilo que eu sei”.

O show será realizado no Teatro Riachuelo no dia 12 de novembro (terça-feira), a partir das 21h.

Nascida em Salvador, a “baiana da gema" Simone Bittencourt de Oliveira mostrou desde cedo a paixão pela música. Talento que, durante a adolescência e a juventude, dividiu com o basquete - como jogadora profissional, ela foi convocada duas vezes para a seleção brasileira, participando do campeonato mundial em 1971. No ano seguinte, para a sorte da MPB, após uma contusão, ela trocou as quadras pelos estúdios da Odeon, onde gravou seu álbum de estreia, lançado em março de 1973. O primeiro de uma grande obra, que a consagrou como uma das mais expressivas vozes da canção brasileira e a maior vendedora de discos nos anos 1980.   

 

Simone canta Ivan Lins

Local: Teatro Riachuelo - Midway Mall - Avenida Bernardo Vieira, 3775 - Tirol, Natal/RN

Data: 12 de novembro

Horário: 21h

Ingressos: a partir de R$ 160,00

Ribeira Boêmia lança o seu primeiro EP, "Sambas do Brasil"

Ribeira Boêmia lança o seu primeiro EP, "Sambas do Brasil"

Com artistas locais, o trabalho resgata o samba raiz com composições que rememoram o Roda de Samba Ribeira Boêmia

Unir, no centro histórico de Natal, nomes de peso do samba nacional à informalidade e descontração das tradicionais rodas de samba, promovendo o resgate do samba como expressão popular da boa música é uma das propostas do projeto cultural do Ribeira Boêmia, que se consolida em seu sétimo ano de existência com o lançamento do seu primeiro EP: “Sambas do Brasil”, que vai ocorrer no dia 14 de novembro, no Sesc Rio Branco, às 19h, sob a condução da Roda de Samba do projeto Ribeira Boêmia e a participação de convidados especiais.

O EP conta com a direção e arranjos de Diogo Guanabara e produção de Leonardo Galvão e Laumir Barreto. Com gravação, mixagem e masterização de Eduardo Pinheiro (Estúdio Megafone), o EP tem sua arte assinada pelo artista plástico Flávio Freitas e seu projeto gráfico elaborado pela PlanoB Marketing. O trabalho conta com composições de João Cavalcanti (ex-Casuarina), André da Mata, Vinicius Lins e Stênio Medeiros, entre outros que estarão presentes no lançamento, além dos parceiros do Projeto Cultural.

Com cinco músicas nas vozes de Daniela Fernandes e Rogério Madureira, o EP traz as músicas Preciso seguir (André da Mata / Vinícius Lins), Eu nego até o fim (Fred Camacho / João Cavalcanti / Wanderson Martins), Pranto em acalanto (Stênio Medeiros / Vinícius Lins), Quando a gira girou (Claudinho Guimarães /Serginho Meriti) e a junção de peças musicais, como Ritual de fé (André da Mata/Wagner Nascimento), Livro do destino (André da Mata/Nego Josy), Maria da roça (André da Mata /Raul Di Caprio) e Julgamento (André da Mata/ Inácio Rios/Mingo Silva).

Para selar o sucesso do projeto, em vigor desde 2012, com rodas de samba, participação de renomados artistas locais e nacionais, nada melhor que um EP que irá eternizar os momentos vividos em todos esses anos e divulgá-los ainda mais, é o que diz o idealizador do projeto Leonardo Galvão.  “Nossa roda de samba tem trazido grandes nomes locais e nacionais. Vamos disseminar a cultura do samba para o público que aprecia boa música e a alegria do ritmo”, explica. Ele acrescenta que um dos grandes incentivos para esse novo desafio foi o fato do projeto ter sido indicado como melhor Banda do Prêmio Hangar de Música do ano passado e este ano, novamente, uma honraria.

O projeto recebe a produção de Laumir Barreto e conta com importantes apoios para a sua realização, como: Fecomércio RN- Sesc/ Senac, SEBRAE, Universitária 88,9 e Plano B.

Saiba mais sobre o Ribeira Boêmia

O Projeto Cultural Ribeira Boêmia existe desde 2012, mas ganhou novo impulso desde 2015, quando passou a ser realizado mensalmente, sempre aos sábados, com sua Roda de Samba oficial composta por músicos fixos, apresentando, a cada edição, renomados artistas locais e nacionais.

A primeira edição do Projeto Cultural Ribeira Boêmia aconteceu em 17 de agosto de 2012, quando foi formada a roda de samba com alguns dos mais respeitados sambistas da noite carioca, que foram acompanhados por músicos locais, não menos talentosos. Nessa época, o local da realização foi o extinto “Cultura Clube”, situado na parte final da Avenida Rio Branco, por trás do Teatro Alberto Maranhão. Fizeram parte dessa edição os sambistas nacionais Toninho Geraes, Renato Milagres e João Martins, trazendo uma bagagem de duas gerações que brilham, tanto como intérpretes quanto como compositores. Essa edição, sem dúvida alguma, além de ter sido o pontapé do projeto, foi uma oportunidade rara, para que os natalenses, apreciadores do samba de qualidade, tivessem um contato mais estreito com o trabalho realizado em outras praças.

 

Ficha Técnica Do EP

Gravado e mixado nos estúdios Megafone, em Natal RN, em janeiro de 2019

Técnico de Gravação: Henrique Pachêco e Miguel Sampaio

Mixagem e Masterização: Eduardo Pinheiro

Produção Executiva: Laumir Barreto

Produção Musical: Leonardo Galvão

Direção e Arranjos: Diogo Guanabara

Fotografia: Thiago Varela

Arte: Flavio Freitas

Projeto Gráfico: Agência Plano B

Realização: Projeto Cultural Ribeira Boêmia

Percussão Geral: Weslley Silva (Cicinho), Flaubert Benício e Sergio Santies

Cavaquinho e Banjo: Leonardo Galvão

Violão 7 Cordas: Anchieta Menezes e Diogo Guanabara na faixa “Preciso Seguir”

Violão 6 Cordas: Diogo Guanabara

Bandolim: Diogo Guanabara

Baixo: Mônica Michelly

Flauta: Bruno César

Backing Vocal: Daniela Fernandes, Rogério Madureira, Diogo Guanabara

Vocais: Daniela Fernandes e Rogério Madureira

Convidados Especiais: Camila Masiso na faixa “Pranto e Acalanto” e João Cavalcanti na faixa “Eu Nego Até O Fim”

 

Lançamento:

Dia 14/11, às 19h, no Sesc Rio Branco

Vendas online na Outgo.com.br

Vendas físicas na Le Postiche Midway

Espetáculo "O Santo e a Porca" é a atração do fim de semana na Casa da Ribeira

Fotos: Divulgação

Espetáculo "O Santo e a Porca" é a atração do fim de semana na Casa da Ribeira

O Grupo de Teatro Baobá leva para a Casa da Ribeira o espetáculo "O santo e a porca", uma livre adaptação da peça de Ariano Suassuna. A apresentação ocorrerá neste sábado (09/11), às 20h.

O “O santo e a Porca” narra a trajetória de um velho avarento conhecido como Euricão Árabe. O protagonista é devoto de Santo Antônio e guarda as economias de toda a vida numa porca de madeira. Ao receber uma carta de Eudoro dizendo que este iria privá-lo de seu mais precioso tesouro, Euricão fica apreensivo achando que Eudoro irá pedir o dinheiro da porca.

Caroba, a empregada da casa, entende a situação, e decide se aproveitar para arranjar algum dinheiro e casar com Pinhão, seu noivo. É nesse momento que começa a confusão.

O Grupo de Teatro Baobá faz parte da Educa, Escola de Extensão da UERN, e é dirigido por Denilson David.

O Santo e a Porca - Grupo de Teatro Baobá
Local: Casa da Ribeira (R. Frei Miguelinho, 52 - Ribeira, Natal - RN)
Horário: 20h
Ingressos: www.sympla.com.br/casadaribeira | WhatsApp 98704 0265 | Bilheteria da Casa (Segunda à Sexta, das 14h às 17h)
Valor: R$ 30 (Inteira) R$ 15 (Meia/Clube Amigo da Casa)

 

 

 

Entre em contato: ivacamara@grandeponto.com.br

 

VIII Fórum Potiguar de Cultura ocorre em Pendências nesta sexta-feira

VIII Fórum Potiguar de Cultura ocorre em Pendências nesta sexta-feira

O VIII Fórum Potiguar de Cultura será realizado nesta sexta-feira (1º/11), das 8h às 12h, em Pendências, dentro da programação da Feira Multicultural Cesta de Arte - numa articulação da Comissão Executiva do Fórum Potiguar de Cultura e da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Secult). O evento tem como tema o Sistema de Financiamento e Participação Social.

“A cidade de Pendências, conhecida como a Flor do Vale, tem se destacado pelo desenvolvimento de ações culturais, trabalhando na perspectiva de formação de público e impulsionamento da economia criativa local. A Prefeitura Municipal de Pendências, através da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo, tem estabelecido um diálogo constante com artistas e produtores, por meio de ações como a criação do Conselho Municipal de Turismo, a realização do VIII Fórum Potiguar de Cultura e a construção do Conselho Municipal de Políticas Culturais (CMPC). Dessa forma, convocamos os agentes locais e demais gestores da região para um compromisso que fortaleça o debate e integre a Política Cultural da Região do Vale do Açu”, afirma Zelito Coringa, assessor da Secretaria de Cultura e Turismo de Pendências.

Sobre o Fórum 

Criado em 2011, o Fórum Potiguar de Cultura é uma organização da sociedade civil com participação de artistas, produtores, redes setoriais, grupos e movimentos culturais, que tem se proposto a ser um espaço para dialogar questões relacionadas à produção, gestão e política cultura no âmbito estadual.


Na trajetória de 8 anos, o Fórum Potiguar de Cultura construiu quatro documentos orientados para melhores políticas públicas para a cultura do Rio Grande do Norte, são eles: Cartilha de Diretrizes Setoriais para Cultura (2011), Minuta de Projeto de Lei para Implementação do Sistema Estadual de Financiamento à cultura (2016); 22  Diretrizes para Cultura do RN (2018), Minuta de Projeto de Lei para Criação do Conselho Estadual de Políticas Públicas (2019).

Os documentos fazem parte de um contexto amplo, sendo cada um deles direcionados a um foco. As diretrizes, por exemplo, são dedicadas a ações possíveis e concretas relacionadas ao desenvolvimento do Estado com investimento na cultura. O Conselho de Cultura é uma forma de garantir um controle social para a construção e a manutenção operacional das diretrizes. E a lei do sistema de financiamento para Cultura é uma forma de tornar mais democrático com maior acesso e fazendo com que os recursos financeiros cheguem a todos os municípios de maneira transparente e com equidade.

VIII Fórum Potiguar de Cultura 
Data: 1º de novembro

Horário: 8h às 12h

Local: Câmara Municipal de Pendências (Av. Felix Rodrigues, 179 - Pendências)

 

 

 

Entre em contato: ivacamara@grandeponto.com.br

Feira do Livro de Mossoró completa 15 anos

O Partage Shopping Mossoró recebe a Feira do Livro de Mossoró, uma edição especial que celebra 15 anos de história. É a quarta vez que o shopping sedia o projeto, sendo esta a terceira edição consecutiva, funcionando durante todo o horário de operação.

Com o objetivo de fomentar a leitura e a educação na cidade, a Feira 17 expositores (entre livrarias, editoras, livreiros, instituições parceiras e cordelistas) na praça de eventos, em um espaço com climatização, iluminação e segurança, reconhecido pela qualidade para eventos dessa natureza.

Ao todo, serão mais de 100 horas de atividades, com destaque para a comemoração dos 70 anos de Antônio Francisco, patrono da Feira e poeta mossoroense que ocupa uma cadeira na Academia Brasileira de Cordel. O evento, com cinco dias de duração, tem encerramento no domingo, 03 de novembro. A programação completa pode ser acessada no site: www.partageshoppingmossoro.com.br.

‘Ribeira, Minha Ribeira’ promove segundo passeio histórico-arquitetônico

“Pensar o passado para compreender o presente e idealizar o futuro”. A frase do filósofo Heródoto sintetiza bem a proposta dos passeios histórico-arquitetônico no bairro da Ribeira, em Natal. A iniciativa é promovida pelo curso de Arquitetura da Faculdade Estácio de Natal – unidade Alexandrino, por meio do projeto de extensão “Ribeira, Minha Ribeira”. Em sua segunda edição, a atividade acontece neste sábado (26), às 8h, com ponto de encontro marcado na Praça Augusto Severo, em frente ao Teatro Alberto Maranhão (TAM). A participação é gratuita e aberta à comunidade.

Diferente do primeiro passeio, que percorreu todo o Centro Histórico de Natal, desta vez o grupo irá passear apenas pela Ribeira. A caminhada terá início na Praça André de Albuquerque, segue pela Av. Duque de Caxias em direção ao bairro das Rocas, retorna pela Rua Chile e Rua Frei Miguelinho, finalizando na galeria de artes B-612, localizada na Rua Doutor Barata. Durante a caminhada serão realizadas análises das estruturas prediais, com uma abordagem arquitetônica e histórica, além de relatos curiosos sobre os locais.

O projeto de Extensão “Ribeira, Minha Ribeira” está vinculado ao curso de Arquitetura e Urbanismo da Estácio Alexandrino e tem como objetivo promover a educação patrimonial e divulgação da história do bairro da Ribeira. No perfil do instagram @RibeiraminhaRibeira é possível acompanhar as ações do projeto.

A inscrição é gratuita e pode ser feita através do link https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSciH-geChWhJPTLZZzK5JKDjd0rSc0hsyLbFy7PQ1MRj9xN1A/viewform.

 

 

Contato: ivacamara@grandeponto.com.br

Blogs

Natal tem noite chuvosa com trovões e relâmpagos