Coluna Danilo Sá

Um dia para a história

A chegada das águas do São Francisco ao Rio Grande do Norte é um marco histórico para o nosso Estado. Algo só comparável com a energia elétrica conquistada nos anos 60. É uma revolução que está prestes a ser iniciada no interior potiguar. E isso não é exagero. 

Com água, nossas pequenas cidades que pareciam eternamente condenadas ao subdesenvolvimento, poderão atrair empresas, fomentar a agricultura, gerar emprego e renda na sua própria terra. Água é item fundamental para a existência de qualquer vida e/ou negócio. 

Confesso que, por muitas vezes, custei a acreditar que um dia essa obra fosse ser concluída. Como poderia o Brasil, tão acostumado a projetos que não saem do papel ou que quadruplicam de preço, transformar algo tão faraônico em realidade? Mas, o fato é que isso acaba hoje. 

Que as águas do São Francisco tragam com elas um novo futuro para o Rio Grande do Norte. 

Carlos Eduardo muda discurso em 4 meses e expõe oportunismo político no RN

Carlos Eduardo muda discurso em 4 meses e expõe oportunismo político no RN

Há anos o oportunismo político não ficava tão exposto no Rio Grande do Norte quanto agora. Quatro anos atrás, a então senadora Fátima Bezerra (PT) vencia uma disputa acirrada no segundo turno das eleições contra o ex-prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves (PDT). As lembranças - em tempos de Internet e redes sociais -, estão disponíveis aos montes e são facilmente encontradas com uma rápida pesquisa no Google. Uma delas, inclusive, viralizou neste final de semana.

Mas, nem precisa voltar tanto assim no tempo. Em setembro de 2021, portanto, há cerca de 4 meses, Carlos Eduardo concedeu entrevista ao vivo ao programa Hora Extra da Notícia na rádio 91.9 FM. Na oportunidade, não fugiu da resposta sobre sua análise do Governo Fátima.

“Eu faria diferente. O Rio Grande do Norte precisa de uma reestruturação administrativa, o RN vem há 13 anos sem nenhuma capacidade de investimento. Se você não tem capacidade de investir na cultura, na Ciência e Tecnologia, em políticas de geração de emprego e renda, o Estado vai para trás e o RN, até essa data de hoje, continua com salários atrasados e sem capacidade de investimento”, disse na época o ex-prefeito, ainda indeciso se seria aliado ou adversário da sua, agora, ex-adversária. Deu para entender?

Do Carlos Eduardo de setembro para o de hoje, que ocupa manchetes na imprensa local confirmando uma provável aliança com o PT para ser o candidato de Fátima ao Senado, mudou apenas a cara de pau.

"A minha avaliação é que ela (Fátima) nesses quatro anos - que completa este ano - conseguiu resolver esses problemas. E contou com a ajuda de Virgínia Ferreira, que foi secretária de planejamento da Prefeitura na minha gestão. O Estado hoje resolveu a crise fiscal e o Estado já passa a ter capacidade de investimento para levar a efeito políticas públicas", disse Carlos na Tribuna do Norte neste domingo (06).

Resta saber como o eleitor, juiz desse jogo, receberá esta união. Em 2008, Carlos Eduardo e Fátima Bezerra protagonizaram outra aliança tão oportunista quanto a que costuram para 2022. Na época, o chamado "acordão" tirou da disputa eleitoral três candidaturas a Prefeitura de Natal (Mineiro pelo PT, Hermano Morais então no MDB e Rogério Marinho ainda no PSB) a favor de Fátima Bezerra. A petista, ungida para a disputa com o apoio das três maiores legendas da época no Estado, acabou sofrendo uma derrota histórica no primeiro turno contra Micarla de Sousa.

O passado ensina. Mas, alguns, não costumam aprender com os erros.

Muito prazer!

Muito prazer!

Quando tive a honra de assinar uma coluna diária no saudoso O Jornal de Hoje, se não me falha a memória por volta de 2013, lembro bem que na primeira publicação me apresentei aos leitores com um texto intitulado "muito prazer".

Achei, por bem, repetir a dose. E não foi por falta de criatividade. O objetivo é apenas demonstrar a total satisfação deste que vos escreve em passar a contar com um encontro permanente com os leitores/internautas que acessam ao Portal Grande Ponto.

Aqui vamos abordar alguns dos temas mais importantes da política - local e nacional -, com espaços ainda para doses de economia e cotidiano. Futebol? Porque não? Mas, sempre com informação e opinião. Muita análise sobre o que está por trás da notícia. 

Portanto, reafirmo. É com grande prazer que assumo esta coluna. Nosso encontro está marcado. Vou mandando notícias. E, desde já, o prazer será todo meu!

Blogs


Clique aqui e receba nossas notícias gratuitamente!