15/04/2019 16:20

Associação dos Escrivães lança projeto visando bem estar dos servidores

Associação dos Escrivães lança projeto visando bem estar dos servidores

Associação dos Escrivães de Polícia Civil do RN acaba de lançar um amplo projeto de cuidado aos seus associados, e que busca melhorar a qualidade de vida dos escrivães, diminuindo o número de afastamentos por motivo de saúde e um meio ambiente de trabalho mais saudável. O Projeto Assesp Cuida viabiliza o atendimento dos associados nas áreas de psicologia, fisioterapia e terapias integrativas por meio de parcerias com universidades e outras instituições, o que possibilita o oferecimento de serviços gratuitos, bem como alguns serviços com preços especiais.

Com o Assesp Cuida, a associação busca melhorar a qualidade de vida dos escrivães, diminuindo o número de afastamentos por motivo de saúde. “Atuando na reabilitação e na prevenção de enfermidades, buscamos a saúde integral dos escrivães, não apenas para melhorar o seu desempenho profissional, mas também para que tenha plenas condições de usufruir mais e melhor a sua vida com seus familiares e amigos, explica Carolina Campos, presidente da Assesp.

Atualmente, a Polícia Civil do RN conta com 23,37% de cargos de escrivão ocupados, dos 800 previstos em lei, o que significa o quantitativo de 187 escrivães ativos em todo estado. A falta de efetivo e as extenuantes atribuições dos escrivães de Polícia Civil ensejam enorme sobrecarga deste profissional raro na instituição. Muitas vezes os escrivães vão alem de suas funções, e exerce atribuições dos outros cargos ou responsabilidades administrativas que não estão previstas em lei.

Ademais não são observadas regras de ergonomia e segurança no trabalho dos escrivães, que trabalham em cadeiras inadequadas para a postura laboral, tendo em vista que esses profissionais permanecem muito tempo sentados, o que demanda maior atenção no mobiliário e cadeiras, de modo a proporcionar um máximo de conforto, segurança e desempenho eficiente. Nossos profissionais ainda trabalham sem Equipamentos de Proteção Individual (EPI) como máscaras e luvas, extremamente necessários já que lidam diariamente com apreensão de drogas, objetos sujos inclusive de sangue, potencialmente infectáveis. Sem falar nas situações de assédio moral muitas vezes existentes nas delegacias.

“Esta é a realidade do escrivão de Polícia Civil do RN, sobrecarregado, doente física e mentalmente, pagando o preço pela falta de estrutura e efetivo do PCRN”, atesta Carolina. A presidente ressalta ainda a total inexistência de qualquer tipo de assistência de prevenção e reabilitação de doenças laborais na estrutura do estado.

Doenças do trabalho como LER/DORT, tais quais, tendinites, bursites, hérnia de disco são as mais comuns das causas de afastamento por enfermidade física. Sem contar as doenças que acometem a mente, como transtorno de ansiedade, pânico, depressão, entre outras.

É importante frisar que, apesar da implantação do Assesp Cuida, a associação não esquece de demandar o poder público, requerendo a solução dos problemas já existentes, seja em busca de medidas ou até mesmo em busca de recursos.

No ano de 2016, a Assesp demandou o Ministério Público do Trabalho acerca das estruturas inadequadas e insalubres das delegacias de plantão, tendo o mencionado órgão instaurado inquérito para esclarecer as denúncias, e, determinou que a Polícia Civil adequasse a estrutura física das unidades plantonistas da capital, a Delegacia de Plantão da Zona Sul mudou para o mesmo terreno da sede da Polícia Civil, e, a Delegacia de Plantão da Zona Sul foi recentemente reformada e conta com uma estrutura bem mais adequada que a anterior.

Para o sucesso do projeto, parcerias e convênios estão sendo firmados, buscando a responsabilidade social de empresas e autoridades públicas, já que o benefício é para toda a sociedade, que ganha com a prestação do serviço público realizado de forma adequada.

Iniciamos o projeto com atendimentos de fisioterapia e terapias integrativas na sede, além do atendimento psicológico em parceria com a UnP. Os escrivães que queiram atendimento, já podem agendar alguns atendimentos através do site da associação: www.assesprn.org, ou devem procurar a Assesp através dos telefones (84) 98767-5821 e (84) 3206-5821.